Tag: feminismo

22.11.17

As fotos de mulheres plus size muitas vezes enganam!

É muito comum quando compartilho algumas fotos de mulheres plus size as pessoas questionarem o corpo “perfeito” das modelos, embora eu acredite que todo corpo é perfeito do jeitinho que é, eu entendo que os questionamentos se referem a alguns pontos como a pele sem marcas e partes dos corpos que aparentam estar reduzidas para criar uma silhueta que julgam mais bonita ou harmoniosa.

Percebemos que entre as  modelos plus size, é muito comum elas terem seus corpos modificados em programas de edição e infelizmente isso faz parte da profissão. Eu mesmo sem ser modelo já passei por algumas situações assim (em que os fotógrafos resolveram “atenuar” algo em meu corpo), eu sinceramente ODEIO quando isso acontece, sinto que estão me dizendo que meu corpo não é bom e por isso me mutilam (cortam pedaços dele) na hora da edição.
Já postei fotos minhas alteradas? Já sim, mas não foi por escolha minha os retoques e em alguns casos eu até briguei por terem alterado, mas em alguns momentos foi necessário postar. 

Embora o nosso foco seja as mulheres plus size, as edições irreais de imagens acontecem com todos os corpos, muitas fotos tem uma edição tão pesada que transformam as mulheres em algo bem próximo de uma boneca, inclusive o brilho do corpo lembra o plástico das bonecas.

As influenciadoras plus size Callie Thorpe e Diana Sirokai pediram a uma fotógrafa para editar uma imagem delas e o resultado foi este abaixo.

 

 

 

 

Elas quiseram mostrar como campanhas e revistas de moda podem distorcer os corpos das modelos.
“Nossa proposta é mostrar como as revistas e a mídia em geral leva à edição de imagens para um outro nível. Modelos e celebridades nem mesmo se parecem com elas mesmas”, criticou Diana e Callie em seus perfis no Instagram.
Em seguida, o texto diz: “Nós vivemos em um mundo tão falso, é hora de voltarmos à realidade. Seja quem você é e arrase!”, aconselhou a modelo.
“Não é à toa que as mulheres estão cada vez mais inseguras. Por anos elas foram submetidas a imagens alteradas pela mídia”, reforçou Callie na rede social. “Queremos mostrar às mulheres que é ok parecer ‘normal’ com celulite, estrias e barriguinha que não é tanquinho. Seja feliz com o que você é e na sua própria pele.”

Sempre tento dar destaque a fotos não modificadas por aqui, mas as imagens de mulheres editadas estão por todos os lados, criando assim uma impressão que o nosso corpo que é errado, mas é só ilusão mesmo e toda a “perfeição” foi criada em programas de edição. Nunca se esqueçam que todos os corpos são perfeitos, mesmo que a mídia siga espalhando como bonitas apenas as fotos ultra editadas.

 

31.10.17

O que é Gordofobia? Assistam e divulguem!

O tema gordofobia ainda gera muitas dúvidas, inclusive entre os gordos, não é fácil mesmo entender algo que ainda é muito pouco falado. Mas eu acredito que os vídeos abaixo podem resolver essa questão. Afinal, o que é gordofobia?

A Rachel Patrício participou de um bate papo do canal Comum no youtube, e abordou o tema de forma tranquila e muito detalhada, convido todos vocês a darem play nos vídeos agora mesmo.

A militância anti-gordofobia ainda é muito fraca (pequena e recente) se comparada a outras causas. Por isso, eu peço a quem curtir esses vídeos que divulguem aos seus amigos, só com a divulgação de bons conteúdos que vamos alcançar outras pessoas para participarem ativamente com a gente.

Aqui no blog temos também um FAQ sobre Gordofobia que merece ser lido e espalhado (clica aqui).

Mas mesmo com tanta informação, eu sei que ainda pode existir alguma dúvida. Quer saber mais alguma coisa? Quer falar algo sobre o tema?

Usem os comentários para tirar todas as dúvidas e fazer observações sobre o tema.

 

05.10.17

Ela foi demitida após as fotos que realizou com seu noivo.

Já imaginou fazer fotos que celebram seu amor e seu corpo e vir a ser demitida por conta disso? Infelizmente isso aconteceu essa semana.

Stephanie e seu noivo, fizeram um ensaio de casal onde ela vestia apenas calcinha, mas também não chegava a expor os seios (é seios ainda é tabu). As fotos acabaram viralizando nas redes sociais, pela mensagem de aceitação corporal, amor e cumplicidade.

 

 

Essas fotos ficaram lindas demais. *___*

O resultado imediato foi muito positivo, e eu pude ver essas fotos no meu feed várias vezes, muita gente se sentindo inspiradas e encantadas com as fotos. Com toda a repercussão, ela acabou sendo demitida do seu emprego. (leia aqui)

Eu não sei vocês, mas eu fico chocada ao saber sobre uma notícia como essa. É inacreditável que alguém perca seu emprego por conta de fotos pessoais.

A demissão por si só já é péssimo, mas nesse caso chama atenção que só a mulher foi punida…

A gente sabe que vive em uma sociedade machista, mas fatos como esse são mais uma constatação dessa situação. Outro ponto é o fato de ser um corpo gordo, eu já vi muitos ensaios com mulheres “padrão” que não tiveram suas carreiras prejudicadas.

Nós vivemos em tempos de LIBERDADE (ainda bem), mas infelizmente o CORPO DA MULHER ainda é visto como algo absurdo que não pode ser mostrado (embora a pornografia seja consumido vorazmente).

Que a liberdade da mulher seja também algo real, não tem muita lógica a gente seguir sendo as únicas punidas com o machismo da sociedade em que vivemos.

 

Vocês já tinham visto essas fotos? Concordam que são lindas?

O que pensam a respeito dessa demissão? Contem-me tudo nos comentários. *_*

 

 

07.07.17

Kelly Clarckson rebate seguidor que a chamou de Gorda!

Kelly Clarckson estava comemorando o 04 de Julho no Twitter, ao postar sobre a Independência dos EUA seus seguidores começaram a responde-la dentro do tema, mas apareceu um engraçadinho que disse: “Você é gorda” e ela imediatamente o respondeu dizendo: “E continuo sendo muito incrível”.

via GIPHY

Em 2015, Clarkson já havia rebatido críticas de que estaria acima do peso. Principalmente, por ser uma pessoa pública. “Eu sou incrível! Não me incomoda. É um mundo livre. Diga o que quiser(…) Eu não procuro pela aceitação dos outros(…) Você pode amar ou você pode odiar. Há muitos artistas por aí”, ironizou. (daqui)

A gente já sabe que ser GORDA é apenas uma característica física, mas muitas pessoas insistem em usá-la na tentativa de nos ofender. Não tenho dúvidas de toda a pressão que Kelly sofre para emagrecer, inclusive já emagreceu algumas vezes, mas gorda ou magra ela é incrível e eu fico feliz que ela saiba muito bem disso.

Para ilustrar essa afirmação eu trouxe seis looks maravilhosos que ela já usou nos palcos, para a gente admirar e até copiar quando precisar arrasar. *_*

 

 

Todo corpo merece ser respeitado e amado independente da sua forma, nossos corpos são mutáveis e podem hoje estar gordo e meses depois magro, assim como pode acontecer ao contrário. O que importa é sabermos que o tamanho de um corpo é apenas o tamanho de um corpo, e isso não interfere na capacidade dele.

Depois de mais esse exemplo, a gente não pode se esquecer do quão incríveis somos.

05.07.17

Campanha do Agasalho GG+ – Doar para outros gordos é importante.

Nesses dias frios, somos sempre mais lembrados do quanto pessoas em situação de vulnerabilidade sofrem com a falta de roupas, em muitas cidades e associações já é comum vermos campanha do agasalho. É sempre importante tirarmos aquelas peças paradas no nosso armário para doar a quem mais precisa, mas no inverno essa necessidade é ainda mais urgente.

Com toda a divulgação dessas campanhas, nos motivamos (ou deveríamos) e doamos também roupas que não usamos mais, porém, existe um ponto que considero muito importante alertar para quem nunca pensou sobre.

Quando doamos nossas roupas para uma pessoa menor que a gente, é possível que ela as use grande mesmo e sem nenhum problema, mas quando uma pessoa gorda só recebe doações de roupas que são pequenas para seu corpo, infelizmente não tem como usar.

Sabendo disso, eu convido vocês a serem mais atentos ao doar suas peças, tentar, sempre que possível, doar para pessoas gordas que estão precisando e quando doarem em ONGS, é legal dar essa dica, de que privilegiem as pessoas maiores por conta dessa dificuldade.

Não se trata de não querer ajudar magros, se trata de dar preferência em ajudar quem tem ainda mais dificuldade de conseguir ajuda.

Ser uma pessoa que se veste de doações apenas já não é nada fácil, quando se trata de uma pessoa gorda, essa dificuldade é ainda maior. Se nós, que podemos comprar, já passamos aperto para achar o que serve, imagine quem precisa esperar por doações?

Vem fazendo frio demais nos últimos dias, vamos aproveitar para pegar aquele casaquinho que a gente não usa faz anos e doar para quem mais precisa? Façamos uma Campanha do Agasalho GG+, alertando a outras pessoas gordas da necessidade de doar para outros gordos também.

Cada um de nós é capaz de proporcionar um pouquinho de calor para quem mais precisa.