Tag: plus size

26.04.17

Vai ter moda Plus Size na Babilônia Feira Hype!

Sempre falo aqui no blog sobre a necessidade de inclusão das mulheres gordas em todos os setores da sociedade, é maravilhoso ter várias campanhas publicitárias com semelhantes a nós, é lindo ter atrizes com corpos maiores, mas precisamos ir ocupando um pouquinho por dia. Nesse fim de semana, graças a uma marca que está pensando além, teremos moda plus size na Babilônia Feira Hype na Zona Sul do Rio de Janeiro.

E é sobre quem está indo além que vou falar hoje, acredito que muitos de vocês já conheçam a marca carioca Nabeca Tamanhos Reais, mas neste final de semana um montão de gente vai conhecê-la e descobrir que existem marcas especializadas em gordas e de quebra já saber que gordas podem se vestir bem e com preços acessíveis.

Os proprietários da NaBeca (Rebeca e Leo), toparam o desafio (e o investimento) de levar a moda plus size para Babilônia Feira Hype, o evento tem como público estimado 10.000 pessoas (3 dias de evento), mas eles (e eu também) querem muito que as meninas do RJ compareçam ao evento para dar aquela força e mostrar que nós existimos e queremos e consumimos MODA .

A Zona Sul do Rio de Janeiro é mundialmente conhecida por ter corpos sarados e um estilo de vida fitness, mas a gente bem sabe que gordos existem em todos os lugares, mesmo que ninguém nunca pense neles. E foi exatamente por pensar nessas pessoas que a NaBeca vai marcar presença no evento.

No stand da NaBeca Tamanhos Reais vocês vão encontrar peças com valores de 28 a 99 reais, tem shorts, blusas, calças, vestidos, casacos e muito mais. Confiram na galeria abaixo alguns looks que estarão no evento.

Viram quanta coisa legal? Aproveitem o fim de semana prolongado para fazer um programa diferente e ainda dar força para uma marca que está lutando pela inclusão em um ambiente novo.

Fora a NaBeca, o evento conta com marcas diversas (acessórios, decoração, bijus, design , infantil, masculino e feminino), um FOOD PARQUE com 50 expositores e ainda música de boa qualidade.

Não dá para perder. *_*

18.04.17

Gordos Lindos e Estilosos – INSPIRAÇÕES PARA SEGUIR NO INSTAGRAM!

No mês passado, eu fiz um post (aqui) com várias gordas maravilhosas  com manequins maiores para serem seguidas no Instagram, fiz por saber o quanto pode ser uma forma simples e útil de ajudar no fortalecimento da autoestima e na “educação” do nosso olhar para a beleza em formas não padrões.

Agora é a vez de dar espaço aqui no blog para os homens gordos, fiz uma listona do amor. Tem homens de vários manequins, com estilos diferentes, dos básicos aos montados. Confiram abaixo.

@marciovaladaresoficial@o.plussize@bernardofala@felipecampus

@ricardotassilo @jonathanhc10@juliofz@ledcouto

@_manualvarez@felipe_chelles@timhenrique@gominho

@detalhemasculino@diegocapuchinho@jalmyrvieira@marcao_viking

@keenzao@tiagoabravanel@duduselect@marcaobaixada

@leocataldo@queissogordinho@rlabate@ohhoneymoon

@felipehintze@canaldosora@binhoro@bernardocosta

@kaiotibes@garoteinvisivel@marco.magoga@tafars

 

Viram quanta gente linda? São todos lindos do jeitinho que são!
Esse post também pode ser conhecido como coleção de fotos de homens fora do padrão de mídia haha. Concordam?

Convido todas vocês a conferirem cada um desses lindos e também a compartilhar este post com todo mundo.

Eu priorizei colocar na lista os gordos que postam fotos de corpo inteiro e que são contas abertas no Instagram.

Conhecem outros instas de gordos maravilhosos para serem seguidos?

É só indicar aqui nos comentários, quando eu for fazer um novo post incluirei todos os indicados.

17.04.17

Tirem seus padrões do meu Empoderamento!

Outro dia, compartilhei no meu Facebook uma postagem, onde uma moça abordava o fato de se estar sendo criado um padrão para o empoderamento, pude perceber que mais pessoas também concordavam com ela. Infelizmente, ela apagou, eu perdi o compartilhamento e também a frase exata, mas ficou a semente da problematização e irei plantar agora por aqui hahaha.

Enfim, as mulheres estão donas de si e aprenderam que a beleza fora dos padrões midiáticos também é beleza e poder, hoje em, dia ter um feed de rede social cheio de mulheres fora dos padrões é maravilhoso, mas como todo excesso é prejudicial, já é possível percebermos exigências para comprovar empoderamento.
Se repararmos bem, vamos perceber que existem vários padrões sendo cobrados das pessoas “fora dos padrões” e isso é simplesmente ridículo.
Eu poderia citar vários casos que vejo, mas vou citar apenas alguns pontos que tenho percebido quando o assunto é GORDA EMPODERADA.
É preciso postar fotos com roupas justas, estar sempre impecavelmente maquiada, muitas fotos de biquíni, precisam inclusive postar semi nudes…para que sua sua autoestima não seja questionada zZZz, se ela se ama mesmo por qual motivo não se mostra?
Por outro lado, a galera que se encaixa nesse “padrão empoderado” fica numa luta constante de likes, se um dia posta uma foto de biquíni e faz sucesso, no outro ela posta com lingeries e no outro nua… Muitas vezes, a pessoa só faz isso para manter o “sucesso” e não por vontade dela exatamente e isso é bem triste de observar.
O que quero dizer é:
Parem de cobrar que a mulher gorda esteja sempre maquiada e super arrumada, parem de cobrar que as gordas estejam sempre sensualizando, parem de cobrar um padrão para quebrar padrão.
POR FAVOR, PAREM!

Imagem: Julia Bbusato Photography

É lindo ver uma gorda super produzida, é lindo ver uma gorda pelada, mas lindo mesmo é quando isso não vira imposição.

Nosso empoderamento é pessoal e não pode ser medido em fazer ou não fazer algo para postar nas redes sociais, até pq a vida não pode ser limitada ao que fazemos na internet, ao menos não deveria…
Não permitam que a imposição deste “novo padrão” atrapalhe no REAL empoderamento, nós podemos ser o que quisermos e isso não precisa e não deve ser baseado em likes e looks, é preciso que seja de dentro para fora, não o oposto.
É necessário que sejamos livres de qualquer padrão!

10.04.17

Vestido Floral – Look Chic e Elegante

Na última quarta fui almoçar em um Hotel Fazenda próximo da minha cidade e aproveitei para usar e fotografar meu vestido floral da Chic e Elegante.

Sabe aquela peça que a gente vê e ama de cara? Foi isso que aconteceu com este vestido, eu amei as cores fortes da estampa e a modelagem, não tive dúvidas ao escolher ele para vir morar comigo. Quando chegou e eu pude vestir, ai eu gamei totalll, e tive certeza absoluta que ele seria meu vestido queridinho do outono.
Confiram nas fotos e entendam os motivos que me deixaram apaixonada.

Eu estava usando:

Vestido Floral – (Aqui)

Sandália – Antonella

Acessórios – Sanvi’s

 Imagens: Johnyfer Silvério Fotografia

Eu já mostrei muitos looks da Chic e Elegante aqui no blog e sempre falei muito sobre a qualidade das peças e a modelagem perfeita para o corpo gordo. Mas acredito que a marca está na sua melhor fase (no meu ponto de vista é claro), eles estão trabalhando com estampas muito maravilhosas nas últimas coleções, e eu fico querendo TUDO.

Lá no site da Chic e Elegante tem também um Outlet, com muita coisa bacana com preços super acessíveis, não deixem de visitar e garimpar por lá também (acessem aqui).

Eu já disse que adorei o meu vestido, mas e vocês o que acharam? Contem-me tudo aqui nos comentários.


*Look Patrocinado

07.04.17

Guest Post: Impacto das “mulheres comuns” na moda plus size

Tenho observado no decorrer dos últimos meses uma fator interessante, que vou definir por: Foto de Modelo Plus Size X Foto de Mulher Comuns (Gordas) – Ambas na divulgação de roupas plus size.

Aqui no Rio de Janeiro o segmento plus size necessita de uma reformulação quanto ao que entendem por “modelo”. Ao realizar a divulgação para o #HashTagBazar percebi uma grande mudança da relação da consumidora em relação à mercadoria oferecida.

Os editoriais e fotos com modelos profissionais são lindas, bem trabalhadas na edição (photoshop/lightroom) e propõe uma divulgação que segue o “padrão” de mercado. Mas a receptividade das consumidoras em relação a estes fotos e editoriais é reduzida, por não haver identificação. Pode parecer mentira, mas percebo isso a cada dia.

O padrão profissional/comercial de modelos plus size agradam aos produtores de moda, mas não conseguem vender o produto que elas querem apresentar no varejo.

Algumas consumidoras tem sua atenção desviada da peça de roupa anunciada, para a pessoa da modelo. Elas ao verem o editorial prendem sua atenção subjetivamente à vontade de estarem no lugar da modelo e não na roupa que está sendo anunciada. Uma foto de uma modelo profissional anunciada por alguma marca gera um efeito emocional positivo, em que muitas mulheres gordas desejarem estar ali. Pois ser modelo seria como uma representação de autoestima, beleza, fama, ser desejada, dinheiro, sucesso e etc. MAS isso ocorre com um percentual pequeno de mulheres.

Mas na maioria das vezes ocorre a não-identificação da consumidora com o conjunto roupa+modelo. Sabendo que o segmento plus size possui sim padrões estéticos corporais, a maioria das consumidoras têm uma reação de indiferença e de dúvida em relação a modelo que está apresentando uma roupa a ser comercializada. A primeira pergunta que vem a mente é: “SERÁ QUE TEM MEU TAMANHO?” ou “SERÁ QUE A ROUPA FICARÁ BEM NO MEU CORPO?”. A maioria das mulheres gordas não se sentem representadas pelas modelos plus sizes e vibram e consomem ao ver mulheres comuns nas imagens.

Como percebi isso? Ao divulgar algumas fotos de clientes do #HashTagBazar usando alguma roupa comprada no evento tive inúmeras surpresas. As fotos tiveram um alcance muito maior que as das modelos profissionais. Proporcionaram para a marca uma divulgação 2X a 3X maior.

mulheres comuns gordas

Fotos com mulheres comuns que tiveram uma ótima repercussão nas páginas de divulgação do HashTagBazar.

A interatividade das consumidoras para com a foto perguntando valor é muito maior também. Ao perguntar as proprietárias da marca constatei que houve uma venda muito maior a partir da foto da cliente, do que da modelo. Quando uma foto de uma mulher gorda, em que ela se apresenta como ela é (barriguda, com papada, com braço grande, com tudo aquilo que os editoriais de moda não mostram) causam a identificação: consumidora – roupa – pessoa. E o resultado é perceptível no volume de vendas.
Disseram-me uma vez que fotos de “gordas tronchas” não servem para catálogos. Disseram-me que era necessário selecionar castings para mostrar a beleza da mulher gorda e para isso era necessário estabelecer padrões de modelos plus size.

E hoje percebo que não é bem assim. Quero a pessoa que uma vez me disse que “gorda troncha” não serve para modelar, me explique como o percentual de venda e de visibilidade comercial que ela é no mínimo 2X maior que a da modelo padrãozinho? Como explicar que a foto de uma modelo e uma consumidora, simultaneamente, postadas com a mesma peça de roupa em uma página de evento consegue ter diferença de alcance muito maior. A foto da cliente com a roupa tem em média 70% maior de curtidas que a da modelo? Como justificar que a foto da cliente possui numero maior de comentários perguntando sobre o valor e como adquirir a peça que a da modelo?
O mercado mudou. E se manter ligada a padrões pode significar prejuízos ou vendas menores.

Franz Wasielewski

Fotógrafo e assistente de produção do #HashTagBazar