fbpx
25.11.20

Dia da Não Violência Contra a Mulher

É estranho saber que precisamos de uma data internacional, para lembrar os homens e as pessoas em geral, que não é certo bater em mulher. Vocês não acham? Hoje 25/11 é o Dia da Não Violência Contra a Mulher e precisamos muito usar essa data para a conscientização.

Sou privilegiada em nunca ter enfrentado violência física em relacionamentos, nem mesmo ter presenciado nenhum ato assim, desde muito nova eu sempre soube que isso era muito errado e inadequado em um relacionamento.

Lembro que o episódio mais próximo disso que precisei vivenciar foi “resgatar” minha irmã após ela ter sido agredida, mesmo já tendo passado muitos anos foi um dos dias pesados que já vivi, demorei um bom tempo pra me recuperar daquele baque.

Ontem uma das mulheres que eu mais admiro e torço nesse mercado plus size, expôs que já sofreu agressão de um ex namorado, e eu sofri novamente, eu a acho tão PERFEITA que é inadmissível que ela tenha sigo agredida por quem ela amava.

Muitas vezes, nós mulheres, somos ensinadas a acreditar que só apanha quem quer ou que é só terminar, mas a realidade não é bem assim. São muitos fatores que levam mulheres a conviver com seus agressores e não se libertarem dessas situações imediatamente, não cabe a mim julgá-las, só cabe a mim amparar e empoderar para que elas se sintam cada vez mais capazes de se libertarem.

 Violência Contra a Mulher

Mesmo sendo uma MULHER MARAVILHA a violência acontece, seja ela física ou emocional, é muito mais comum que imaginamos.

Os índices de violência contra mulheres é desesperador, muitas mulheres são “obrigadas” a viverem na violência por falta de forças em denunciar.
Bater, xingar, humilhar e até minar a autoestima de mulheres é violência doméstica, e ninguém precisa viver uma vida com alguém assim.
Essa realidade precisa mudar, espero que todas vocês que vivem isso hoje em dia, consigam se livrar destes relacionamentos abusivos.
Que um dia as estatísticas mudem e que tenhamos todas as Mulheres LIVRES. ❤

Para denunciar casos de violência disquem 180.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *