fbpx
04.07.18

Projeto “Quem são as pessoas gordas?”

Gordofobia é um conceito que começou a ser discutido há muito pouco tempo, por isso ele ainda causa algumas confusões em quem não o conhece direito (e até em quem o estuda). O fato de essa opressão começar a ter sido discutida na internet aumentou seu alcance, mas também aumentou certos preconceitos em relação a isso. Além das pessoas que duvidam da existência da gordofobia (classificando-a desde pós-modernismo até mimimi), muitas simplesmente fazem piadas com quem luta contra ela.

Um dos conceitos mais errados sobre a gordofobia é aquele em que se fala que todas as pessoas gordas são iguais e, normalmente, isso é colocado de forma pejorativa. Por isso, quis realizar esse projeto, para mostrar o quão falsa é essa afirmação. Assim como qualquer outro grupo, pessoas gordas são diferentes entre si. Elas vêm de diferentes lugares, são de todas as idades, orientações sexuais e classes sociais.

Para realizar esse projeto, entrei em contato com pessoas de dois grupos em que participo – Baleia e Gordofobia Não –  além de anunciar no twitter e no facebook do Voz das Gordas. Quis retratar as peculiaridades de cada uma dessas pessoas. É importante retratar que como os entrevistados vieram desses grupos anti-gordofobia já existe certo perfil entre os entrevistados, mas, na vida real, as diferenças entre as pessoas gordas são ainda mais marcantes.

 

Para mostrar o resultado dessa pesquisa quis focar em pontos nos quais persiste o estereótipo da pessoa gorda: estado civil, exercícios físicos, alimentação, etc. É importante ressaltar que o estereótipo não é algo errado. Não existe o gordo certo e o gordo errado, existem pessoas que tem hábitos e vidas diferentes.

Não existe problema nenhum em ser uma pessoa gorda e estar solteira, o seu status de relacionamento não é da conta de ninguém. Da mesma forma, aqueles que se alimentam bem e fazem exercícios físicos não são melhores ou piores do que os que não fazem. Então, a partir da próxima postagem vamos mostrar, através de fotos e depoimentos, que é impossível nos classificar de uma só forma.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *