#EmpowerALLBodies este deve ser o nosso alvo!

Faz uns dias contei neste post aqui, para vocês sobre a campanha da Lane Bryant com diversidade de corpos em resposta a uma campanha que se referia a um determinado tipo como sendo o perfeito. Embora eu ameeee ver diversidade de corpos em campanhas e tenha aplaudido as fotos, eu senti falta e até comentei que faltava corpos maiores, mas mesmo assim eu achei válido comemorar a beleza da campanhas. Baker uma militante da autoestima em todos os tamanhos criou então o que podemos chamar #IamNoAngel – Empoderador, que é uma versão do primeiro melhorada hahaha, que contempla corpos esquecidos até pelo mercado plus size para a representatividade.

#EmpowerAllBodies (1)

A matéria original sobre o #EmpowerAllBodies vocês encontram aqui em inglês, mas contei com a ajuda da Letícia, para traduzir os motivos que levaram Baker a realizar este ensaio e alguns pontos eu ressalto para vocês abaixo dessas fotos divinamente lindas. *_*

 

#EmpowerAllBodies (2) #EmpowerAllBodies (3) #EmpowerAllBodies (1) #EmpowerAllBodies (4) #EmpowerAllBodies (5) #EmpowerAllBodies (6)

 

“Na minha opinião, eu questiono como que aprovar essas imagens pode ser para “todas as mulhres”. #ImNoAngel mostra apenas UMA forma que define a mulher plus size sexy; aquela corpo é a uma forma tradicional de ampulheta: um corpo com a cintura sendo consideravelmente menor do que o qualdril e o busto. Isso é quase sempre (e é, nesse caso) acompanhado por uma barriga lisa/chapada. Essa forma é onipresente na modelagem plus size e de alguns dizem que aparecer um tipo de corpo não é problema (apesar de tudo, pelo menos sendo plus size e estando pra jogo/podendo transar/F train, né?), mas eu discordo e gostaria de compartilhar com vocês um pouco sobre a diversidade e porque isso é mais importante do que você pensa.

Quando nós, como sociedade, falhamos em incluir diversos corpos em nossa mídia, a mensagem chega clara para os excluídos: você não tem mérito para ocupar esse espaço. É uma mensagem muito poderosa que se acomoda/instala no meio de quem não foi representado. #ImNoAngel tenta, aparentemente, transmitir empoderamento para as mulheres plus size, mas ao invés disso, continua perpetuando exatamente a mesma mensagem. Desta vez, porém, adicionando especialmente para os corpos não retratados: não só indigno de tomar espaço, mas também não é bem-vinda ao se sentir sexy.

Tendo em vista que a maioria das suas clientes não se sintam representadas em #ImNoAngel (e as mulhres plu size em geral), esta campanha parece ter tido um empoderamento “tiro pela culatra”.

Quando uma pessoa é constantemente bombardeada por imagens de um corpo “ideal” (sendo ele plus size ou não) causa danos em sua psique.
A exposição contínua treina eles mentalmente para acreditar que apenas UM corpo é digno e esse condicionamento social infeliz é um dos maiores contribuintes para a baixa auto-estima, dismorfia corporal, transtornos alimentares, outras questões relacionadas com a grave imagem corporal – todas as que afetam a vida diária. Diversidade visível é uma solução para estes problemas, e pedir por isso não é nada egoísta. É absolutamente necessário.

Eu gostaria de enfatizar também que as imagens de exclusão causa mais do que sofrimento pessoal. Também causa reações negativas de outras pessoas que podem se transformar em assédio, byllying e ódio em geral. Porque não temos dado um conjunto positivo de princípios para processar corpo plus size “alternativo” quando se é apresentado modelos de formas variadas se sentindo sexy e coisa e tal o publico é quase sempre negativa. Sem dúvida este post vai receber boa parte de observações horríveis essa reação está diretamente ligada ao fato de que fomos condicionados a acreditar que apenas um tipo de corpo merece ser vista como sexy. Qualquer um que quebrar essa regra é reconhecido/tratado com hostilidade.

Esta reação pode eventualmente desaparecer se empresas como a Lane Bryant saísse de sua zona de conforto e fizer algo radical como: incorporar a diversidade corporal.”

#EmpowerAllBodies (1)

 

Quando abri a matéria eu só pensei: Baker lacrandooo!

E sim a gata mais uma vez arrasou, foi e fez uma versão fantástica das fotos permitindo um empoderamento muito mais amplo.
Espero que os blogs plus size e sites brasileiros forneçam o mesmo destaque para essas fotos, não quero ser exceção de ter achado as outras lindas e essas lindas também.

Contem-nos aqui nos comentários o que vocês acharam das fotos e da campanha #EmpowerALLBodies. a opinião de vocês é sempre super bem vinda.

Calça Destroyed Plus Size em 3 looks para inspirar!

Vamos lá mais uma vez tentar trazer looks para o blog?Já contei diversas vezes a minha dificuldade em fazer looks, mas vou lembrar vocês os motivos que me travam nessa questão.

• Não sou fotogênica, sou envergonhada com fotos.
• Não sou uma pessoa mega estilosa, sou básica e aqui vocês só vão ver o que eu realmente uso.
• Não tenho a mínima pretensão em ditar moda, ou realizar ensaios maravilhosos com looks que eu não uso na vida real.
• Moro no interior, não tenho pontos maravilhosos para fotos, nem carro para me levar para fazer um look no campo hahaha.
Só que recentemente eu conheci o termo comercial para blogs de Look de Provador, que é nomenclatura mais adequada aos meus looks basiquinhos aqui do blog. Então por conta do termo provador, me deu a idéia de sempre tentar provar mais de uma peça com a peça chave escolhida.
Depois de todo esse papo esclarecedor e por sentir realmente falta de looks em gordas maiores que o tamanho 48/50, declaro reaberta a temporada de looks no banner, com muita realidade e zero tratamento de imagem, vai ter dobras reais e autoestima idem. Eu quero nessa nova fase mostrar que sim algumas coisas evidenciam partes do nosso corpo, mas nada nos impede de usar. <3

Como título já indica, em todos os looks usei uma calça destroyed plus size que recebi da Taluni logo que a loja foi lançada, esse modelo nesta cor exata já esgotou. Mas acessando o site aqui, vocês vão poder ver vários modelos de calças e inclusive a Flare que eu quero muitoooooooo. Ah, vale lembrar que a minha é da marca Atributte e o tamanho foi o 52 <3

Calça Destroyed Plus Size  (2)

Usei tanto a minha blusa preta desta que ela já estava andando sozinha, mas aí a MaisSize me presenteou com a versão off-white que é linda também <3 eu só achei ela mais longa e por isso prefiro usar com um nozinho. Este foi o look mais básico, com a calça algo bem dia a dia mesmo, e eu amei o cabelo ao vivo, mas na foto não curti hahaha. Mas no todo é um look que será repetido por algumas muitas vezes.

Na MaisSize tem essa t-shirt e outras com preços promocionais, para conferir é só clicarem aqui. .

 

Calça Destroyed Plus Size  (1)

Já aqui eu usei essa blusa da Malwee linda que paguei super barato na promoção da Posthaus (aqui tem ela) e é sem dúvida linda, tanto pela cor quanto pelos detalhes da manga em tricô. Nos pés uma sapatilha dourada e uma bolsa de mão tão linda que parece de desenho animado. *___*

Calça Destroyed Plus Size  (3)

Já este look me deixou apaixonada por mim o_O hahaha, sim gente eu me achei linda e poderosa, quero um balada rock urgente para ir exatamente assim. <3  A blusa também foi comprada na promoção da Malwee, mas já esgotou. Neste eu desdobrei a barra da calça e subi no salto. *_*

O post ficou imenso de tanto que falei, e nem dei todos os detalhes, mas qualquer dúvida é só me perguntarem viu?

Mas quero que vocês me contem se gostaram de algum dos looks, se usariam e o que acham dessa minha nova tentativa? Apoiam que rolem mais looks por aqui?

 

A Rainha Que Existe Em Você

A Rainha Que Existe Em Você

Chega de viver como plebéia!! Deixe correr seu sangue azul. Você é uma Rainha  e merece ser tratada como uma. Pra que aceitar migalhas como uma indigente?! Não se sujeite a isso! Não fique tentando transformar mendigos no seu Rei. Não espere alguém dizer que você é linda e tem valor! Pare de ficar esperando e inventando desculpas para não se amar. Chega de brincar de menininha princesinha! Descubra a Rainha que existe aí dentro de você e a liberte dos grilhões do preconceito, do calabouço do trauma e dos grilhões da depressão.

Acorda mulher! Até quando você vai ficar plantada na janelinha da torre do castelo onde você se permitiu aprisionar? Cada dia é uma dádiva! Caminhe rumo ao horizonte reeescrevendo sua história e se reiventando a cada dia. Você é tão bela e nem faz idéia disso.

Gordura não é feiura. Falta de amor por si mesma sim. Ausência de confiança em quem somos nos enfeia mesmo. E com o tempo acaba com a saúde dos seus relacionamentos. Te deixa insegura, deprimida, sem ânimo, triste, streessada e a lista continua. E nem adianta falar que é muito difícil e por isso você não tenta até conseguir. Tudo é muito complicado na vida até que você se empenhe e se comprometa consigo mesma a não desistir.

Não fique esperando uma fada madrinha que nunca virá, um príncipe encantado que porá fim ao seu sofrimento. Mude você o seu próprio destino. Construa seu final feliz a cada dia. É fácil? Nãoooooo! Mas e daí? Só por isso não vou tentar? Por ser difícil devo me conformar em ser infeliz até morrer? De jeito nenhum! Falo como uma pessoa que já enfrentou anorexia e bulimia, ficou magra achando que assim seria feliz, amada, aceita e realizada pra sempre, só que não rolou pois meu interior era o mesmo, continuava ávida por aceitação…mas acordei à tempo e evitei um casamento infeliz. Ficar magra não me fez feliz pra sempre no amor, não me fez mais realizada, amada, não me consertou por dentro.

Eu sou super obesa, a medicina diz que tenho obesidade Mórbida, não sou casada, não tenho filhos, tenho 34 anos e não existe no momento em minha vida, aliás, no mundo real não conheci um homem de verdade que me amasse nessa fase de obesidade. Mas isso não é motivo para eu me fechar em uma caixa de chumbo, amarrar uma âncora e me jogar no fundo do mar para morrer! Ou acreditar em qualquer fã virtual de gordinhas que não se assume no mundo real e não namora gorduchas offline…

Eu sei que em algum reinado por aí existe alguém de verdade, que me transborda e me amará exatamente como sou, mas enquanto o encontro com o meu rei não rola eu vou me amando, cuidando, mimando, embelezando pois antes de sermos amadas precisamos nos amar e cuidar. Até lá vou mantendo meu tratamento de Rainha e vou ostentar minha coroa, linda, até o fim.

Sei que vou continuar escutando diariamente que gordo é feio, que meu rosto é lindo, pessoas bancando minha nutricionista, brincadeiras pejorativas sobre gordos, ver gente babando ou tratando uma mulher bem só por ela ser magra e bonita, vou continuar sendo invisível para algumas pessoas enquanto outras me olham com nojo e desdém, sei que cada dia lutarei contra um mundo cheio de pessoas preconceituosas que odeiam gordos, mas eu também sei quem eu sou e conheço meu valor! A idéia que o mundo faz de mim não determina quem eu sou ou o que, quem eu mereço na minha vida!

God save the chubby Queen!

Beijos Queen Size,

Claudia GorDivah

Miranda

Vamos conhecer mais uma marca linda hoje? Vamos sim! A marca da vez é a Miranda, com sua sede em Novo Hamburgo/RS a marca é foda em moda para todos os corpos e com um estilo retrô.
Eu imagino que neste momento muitos olhinhos já se arregalaram hahaha, pois eu conheço muitas leitoras que amam este estilo.
Conversei com a Carla Musa que é a idealizadora da marca e trago para o blog alguns modelos e detalhes, quero que vocês também possam entender melhor e admirar, a Miranda é mais uma pequena empresa fruto do trabalho de uma mulher empreendedora.

Miranda  (1)

Quando a questionei os motivos que a levaram a criar a Miranda, ela me contou que nem sempre trabalhou com Moda. Antes de começar a estudar Design, era estudante de Comércio Exterior. Mas estava infeliz com o trabalho e a faculdade, pediu demissão, tranquei o curso e comecei a estudar Design.
Junto com isso, sempre me senti muito frustrada tentando entrar em vestidos que não eram feitos pensados pro meu corpo. Ia em lojas grandes e achava modelos lindos, mas que quando eu vestia me faziam me sentir triste com meu próprio corpo. Quando eu percebi que isso não acontecia só comigo, comecei a sonhar em criar meus próprios vestidos. E aí fui atrás. Aprendi a modelar, comecei a criar e minha sogra entrou de cabeça no projeto pra me ajudar na costura. Tudo é tudo feito com muito amor. A cada modelo eu penso em quem vai usar, em como a pessoa vai preferir usar, em como ela vai se sentir…enfim, penso em quem terá o vestido depois que meu trabalho estiver pronto.

Miranda  (2) Miranda  (3) Miranda  (4)

Os produtos podem ser completamente personalizado. A cliente pode escolher o modelo, estampa e as medidas, e assim terá um vestido feito exatamente pro corpo dela.

E isso tudo tem trago a ela muita alegria, principalmente quando escutam outras as pessoas, falando sobre que elas tinham os mesmos problemas e gostam de alguém pensando como elas. Me inspiru no mundo e nas mulheres em volta da gente. Gosto de conversar com amigas e conhecidas e saber o que elas querem e o que elas esperam de uma peça de roupa e da moda em um sentido mais amplo. A gente não precisa ir pra muito longe pra encontrar pessoas e histórias inspiradoras que dão sentido pro que a fazemos.

Acredito em uma moda democrática, sem regras impostas por poucas pessoas ou marcas. Sou contra discursos de que certos modelos só devem ser usados em determinados tipos de corpo. Sou contra o “pode” e “não pode”. Moda é mais que isso. É a forma mais visível de expressarmos quem somos, e isso não deve ser suprimido por nada e nem ninguém.

Para ficarem ligadinhas na Miranda é só acessarem o sites e as redes sociaism caso tenha alguma dúvida o e-mail também está diponível.

Site: www.mirandamiranda.com.br
Facebook: fb.com/somosmiranda
Instagram: instagram.com/somosmiranda
Email: oi@mirandamiranda.com.br

 
Comprar de quem faz

[Maternidade] Amamentação: Benefícios para os bebês e mamães

O leite materno é o melhor alimento para o bebê nós todas sempre ouvimos falar, mas porque ele é o melhor? Bom ele é rico em anticorpos que protegem o bebê do risco de infecções; em proteínas que auxiliam no crescimento e em glucídios, ômega 3 e minerais que contribuem para o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso; com todos esses benefícios, o bebê tem um maior desenvolvimento intelectual e menos chances de desenvolver infecções e doenças como o a obesidade infantil.
Além de todas essas vantagens para o bebê, existe a vantagem de conseguir eliminar de forma mais rápida todos aqueles quilinhos extras que ganhamos durante a gestação.
Como durante toda a gravidez, durante a amamentação, o metabolismo da mãe se adapta a fim de que a dieta seja o suficiente para a mãe e para o filho. Ou seja, não é uma questão de matemática: inútil de comer muito, porém é extremamente importante comer melhor. Esta facilidade em perder peso depois da gravidez é ainda mais favorizada se retomar uma atividade física regular, como caminhada ou natação.
Amamentação: Benefícios para os bebês e mamães
Muitas mamães pensam que se fizeram alguma dieta radical, como já fizeram em outras épocas de suas vidas perderam todo o peso logo, mas essa é uma atitude totalmente errada, pois com a restrição de calorias, ocorrerá a redução na produção do leite, e isso causará efeito negativo sobre a amamentação, e sobre o desenvolvimento do bebê.
Logo, devemos optar por uma dieta saudável e equilibrada, comendo o que for preciso, e controlar os excessos. Segundo especialistas, nessa fase é ideal que se perca no máximo 2kg por mês, algumas dicas para eliminar o peso são:
• Não procure perder mais de 2kg por mês.
• Espere de dois a três meses após o parto para que o organismo tenha se recuperado da gravidez.
• Evite as dietas malucas.
• Procure a ajuda de um nutricionista.
• Pratique uma atividade física pelo menos duas vezes por semana.

A Júlia tem 50 dias, e desde então estou amamentando, sobre o peso durante toda a gestação engordei 3kg, e já eliminei 11kg, ou seja, já perdi o que ganhei na gestação e um pouco mais.
Além de estar fazendo super bem para Júlia está me ajudando a perder alguns quilinhos extras.
E vocês meninas, o que me contam sobre amamentação, já passaram por experiência? Como foi? Me contem :)

LaraJúliaLara 27 anos, professora e pesquisadora sobre Bullying.

Acompanha o movimento plus size mas bem de longe, adora make e apaixonada por produtos de cuidado para os cabelos, além de morrer de orgulho de enfim não roer mais as unhas.

Mamãe da Júlia.

http://instagram.com/depoisdababy