fbpx
22.08.18

Projeto “Quem são as pessoas gordas?” – Conclusão

Para fechar esse projeto é importante resumir o que foi aprendido com ele. Primeiro, quero falar um pouco sobre o perfil de quem participou do projeto. Foram 14 pessoas ao todo, 2 homens e 12 mulheres, com idades entre 18 e 51 anos. Nove moram no eixo Rio-SP; maioria heterossexual e com ensino superior completo. Sobre posicionamento político, ninguém se declarou de direita, mas nem todos se definiam como esquerda, alguns não tinham posicionamento político.

(Da esq para dir: Ana Carolina Medina, Ernani Branco, Júlia Conedera)

Quanto à questão alimentação, mesmo nesse pequeno grupo, a diversidade apresentada é muito grande. Existem pessoas com a alimentação desregulada, vegetarianos, pessoas que não podem comer glúten e derivados do leite, aqueles que evitam gordura e frituras, viciados em doces e vegetarianos.
Ao serem questionados sobre estado civil, oito responderam que estão em algum tipo de relacionamento, seja namoro, noivado ou casamento e sete são solteiros. Dentre os solteiros, existem os que tiveram diversos relacionamentos e os que ainda não tiveram o primeiro relacionamento sério.

(Da esquerda para direita: Karla Muzy, Rafael Kiyan, Marina Bonadio)

E em relação a exercícios físicos? A grande maioria os pratica com frequência ou praticava por muito tempo até serem impedida por alguma razão (normalmente a falta de tempo). Dentre as atividades físicas que foram citadas estão: caminhada, yoga, pilates, remo, dança, lutas, dentre outros.
Sobre a relação da pessoa com o próprio corpo, a maioria ainda vive na dualidade entre se amar e não estar satisfeito com a sua imagem. Ninguém se disse totalmente insatisfeito mas teve quem falou que está completamente feliz com o corpo que tem.

(Da esquerda para direita: Raquel Fernandes, Rosane da Silva, Yáskara Kelli)

A militância foi algo interessante de se observar. Por mais que a maioria faça parte de grupos online que falam do combate à gordobia, praticamente nenhum deles fazia parte da militância fora do ambiente online. A única exceção foi uma acadêmica que faz pesquisa de pós-doutorado na temática do corpo gordo e moda plus size. Essas não são necessariamente questões da militância, mas é um projeto que faz parte da necessidade de estudar e mudar a realidade em que a gente vive quando se trata de pessoas gordas.

(Da esquerda para direita: Renata Guimarães e Tatiane Gimenes)

 

Por Renata Grota – Voz das Gordas

1 comentário // Deixe o seu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *