Tag: autoestima

22.11.17

As fotos de mulheres plus size muitas vezes enganam!

É muito comum quando compartilho algumas fotos de mulheres plus size as pessoas questionarem o corpo “perfeito” das modelos, embora eu acredite que todo corpo é perfeito do jeitinho que é, eu entendo que os questionamentos se referem a alguns pontos como a pele sem marcas e partes dos corpos que aparentam estar reduzidas para criar uma silhueta que julgam mais bonita ou harmoniosa.

Percebemos que entre as  modelos plus size, é muito comum elas terem seus corpos modificados em programas de edição e infelizmente isso faz parte da profissão. Eu mesmo sem ser modelo já passei por algumas situações assim (em que os fotógrafos resolveram “atenuar” algo em meu corpo), eu sinceramente ODEIO quando isso acontece, sinto que estão me dizendo que meu corpo não é bom e por isso me mutilam (cortam pedaços dele) na hora da edição.
Já postei fotos minhas alteradas? Já sim, mas não foi por escolha minha os retoques e em alguns casos eu até briguei por terem alterado, mas em alguns momentos foi necessário postar. 

Embora o nosso foco seja as mulheres plus size, as edições irreais de imagens acontecem com todos os corpos, muitas fotos tem uma edição tão pesada que transformam as mulheres em algo bem próximo de uma boneca, inclusive o brilho do corpo lembra o plástico das bonecas.

As influenciadoras plus size Callie Thorpe e Diana Sirokai pediram a uma fotógrafa para editar uma imagem delas e o resultado foi este abaixo.

 

 

 

 

Elas quiseram mostrar como campanhas e revistas de moda podem distorcer os corpos das modelos.
“Nossa proposta é mostrar como as revistas e a mídia em geral leva à edição de imagens para um outro nível. Modelos e celebridades nem mesmo se parecem com elas mesmas”, criticou Diana e Callie em seus perfis no Instagram.
Em seguida, o texto diz: “Nós vivemos em um mundo tão falso, é hora de voltarmos à realidade. Seja quem você é e arrase!”, aconselhou a modelo.
“Não é à toa que as mulheres estão cada vez mais inseguras. Por anos elas foram submetidas a imagens alteradas pela mídia”, reforçou Callie na rede social. “Queremos mostrar às mulheres que é ok parecer ‘normal’ com celulite, estrias e barriguinha que não é tanquinho. Seja feliz com o que você é e na sua própria pele.”

Sempre tento dar destaque a fotos não modificadas por aqui, mas as imagens de mulheres editadas estão por todos os lados, criando assim uma impressão que o nosso corpo que é errado, mas é só ilusão mesmo e toda a “perfeição” foi criada em programas de edição. Nunca se esqueçam que todos os corpos são perfeitos, mesmo que a mídia siga espalhando como bonitas apenas as fotos ultra editadas.

 

29.09.17

Eu Gorda – Olhar de Paulina

Eu amo fotos que retratam o corpo gordo em sua plenitude, acredito que essas fotos sejam muito importantes para a gente naturalizar nossos corpos e até mesmo conseguir se enxergar como um corpo sensual. E é por isso que mesmo entendendo a problemática da nudez feminina, eu sigo dando espaço aqui no blog para projetos maravilhosos de fotos de mulheres gordas.

Quero apresentar para vocês o trabalho da Milena Paulina, uma mina gorda que tem feito um trabalho maravilhoso com outras gordas. Ela lançou o Projeto Eu Gorda, que são fotos de meninas gordas super a vontade com seus corpos e a sua beleza. <3

Eu Gorda

Muitas meninas já foram registradas através do Olhar de Paulina, na galeria abaixo deixo algumas fotos que mostram um pouquinho deste trabalho.

Para conferir outras fotos acessem os seguintes links: Facebook|Instagram|Stampsy 

 

O Projeto Eu Gorda tem uma taxa bem acessível (150 reais) e já tem datas marcadas para acontecer em São Paulo, mas indico para quem tiver interesse que fique ligadinhas nas redes sociais, para saber datas em outras cidades e também novas edições em SP.

Como já disse no início do post, eu amo trabalhos assim e os considero muito positivo para as mulheres fotografadas e também para as outras mulheres que conseguem se ver nelas.

Achei as fotos da Milena Paulina super lindas e com uma sensibilidade incrível, consigo perceber que cada menina fotografada foi no seu próprio ritmo, e acho isso  maravilhoso.

Vocês já conheciam o trabalho dela? Gostaram? Contem-nos aqui nos comentários.

05.09.17

Autoengano!

Oieee,
Tudo bem?
Vou te falar uma constatação que sinceramente gostaria que fosse diferente… mas a realidade é, que em algum momento da nossa vida, a gente já se sabotou!
Tentamos nos convencer de algo e fizemos de tudo para enganar a nós mesmas; seja por um motivo sério ou banal. Tentamos acreditar que aquilo que estamos fazendo para nós mesmas é o melhor; mas muitas vezes é fuga, desespero ou punição. Nos enganamos acreditando que vamos minimizar uma dor…


Quem nunca fez isso que atire a primeira pedra!
Podemos entender o autoengano como um elemento de defesa psíquica que atua em socorro toda vez que a realidade é dolorosa.
Vou explicar melhor: Você está passando por um momento difícil na sua vida, estressada e tensa. E para aliviar essa dor, resolver essa situação, você come!
Come muito e compulsivamente porque se engana, achando que aquela comida te trará alivio e vai resolver seu problema. Acredita que o desconforto será sanado em cada mordida; acredita que o stress, a tristeza e a tensão serão digeridos garganta abaixo com mais e mais comida… A comida é uma “falsa” solução para algumas pessoas, há quem busque o alivio em outras coisas tão viciantes quanto o alimento, mas no final o sofrimento será igual ou pior.
É um grande engano, é o autoengano.


O autoengano pode ser minimizado por algo sabiamente criado pela natureza, e esse processo se dá através da tomada de consciência; ou seja, o autoconhecimento.
Assim, o autoengano é reduzido em escala significativa, diminuindo muito através do controle sobre os pensamentos e emoções. Quanto mais nos conhecemos, mais temos a chance de mudar o que é viável e amar o que é só nosso, nossa marca registrada!
Para que possamos ter uma vida plena, feliz e com a paz que merecemos, sem ficarmos encarcerados e reféns de nós mesmos, pois somos capazes de ter domínio das nossas emoções.
O crescimento emocional é um exercício diário de avaliação, percepção e vigília constante da realidade – sempre de forma positiva. Assim, ficamos fortes para enfrentar desafios e todas as emoções que o envolvem, sem que nos deixe cair em armadilhas e sem nos enganarmos.

 

 

 

Quer fazer parte da Lista VIP da Pri Coelho? Clique aqui: www.pricoelho.com.br/lista-vip

 

 

31.08.17

Gordas Metalizadas em um ensaio Maravilhoso!

A fotógrafa Silvana Denker realiza um trabalho maravilhoso com mulheres de corpos variados, já faz um bom tempo que ela tem promovido a aceitação corporal através de suas lentes em fotos diversas. Eu poderia falar do trabalho dela como um todo, mas eu amei tanto este ensaio com mulheres gordas metalizadas que eu necessito compartilhar esse montão de fotos com vocês.

 

 

São tantas fotos maravilhosas que precisei fazer uma galeria, não deixem de conferir todas elas. *_*

 

As fotos foram realizadas em mulheres de corpos diferentes, nenhuma delas tem o corpo magro “padrão”, eu acho maravilhoso demaisss ver o corpo gordo retratado de forma tão artística como aconteceu nessas fotos.

Sabemos que no passado a mulher gorda era constantemente retratada em obras de artes, ver um trabalho tão lindo como esse nos dias atuais é inspirador.

Eu não tenho nenhuma intenção que um dia o padrão de beleza seja novamente ser gorda, eu sonho com o dia em que o padrão de beleza será muito mais amplo, onde todos vão conseguir olhar fotos como essas e admirar sem nenhum tipo de preconceito.

Para conhecer mais o trabalho da fotógrafa eu indico acompanhar ela nestes links: FacebookInstagramSite.

O que vocês acham de fotos como essas? Contem-me tudo aqui nos comentários.

 

 

16.08.17

Emagrecimento não deveria ser a maior vitória de ninguém.

No programa Masterchef de ontem, aconteceu uma situação deprimente (do meu ponto de vista), mas infelizmente muito comum de se ver. Levaram os 3 vencedores das edições passadas para o programa, no palco do maior programa de culinária da TV brasileira (assista aqui), cada um deles tiveram um tempinho para contar como está sendo a carreira após terem vencido. Enquanto uma participante contou todas as conquistas e cursos que realizou, outra participante declarou ter perdido 39 kgs e que agora tem uma empresa de quentinha low carb.

Conseguem perceber o quanto isso é absurdo? A mulher foi vencedora de um programa que abre mil portas, mas ela, juntamente com nossa sociedade doente, considera como grande vitória o emagrecimento, diminuindo toda a sua competência e colocando em evidência seu corpo magro.
Izabel sofreu muita pressão sobre seu corpo enquanto esteva no programa, várias ofensas gratuitas aconteceram nas redes sociais e é fácil de entender a decisão dela em emagrecer, afinal emagrecimento é pessoal e não tem o que se questionar, mas o que eu considero tóxico é ver uma mulher jovem, com uma carreira brilhante pela frente se resumindo apenas ao emagrecimento.
Toda essa fixação das pessoas por emagrecimento é fruto da Gordofobia que tenta a todo custo culpar e inviabilizar os corpos gordos.
Corpos são mutáveis, engordam e emagrecem várias vezes durante a vida, então, se apegar a um emagrecimento como grande vitória da vida é, no mínimo, algo muito vazio.

Que em um futuro próximo as pessoas parem de supervalorizar o emagrecimento, e se permitam demonstrar competentes em qualquer função, independente do corpo que esteja.