Tag: empoderamento

18.09.15

“Acima do Peso”

Essa é uma das expressões mais gordofóbicas do dia a dia, infelizmente as pessoas insistem em denominar um peso “certo” baseado em medidas básicas, sem levar em conta muitas coisas sobre o indivíduo. Nisso colocam a idéia que só é possível ser feliz e saudável se estiverem em um determinado peso. Se tornando impossível estar no padrão de beleza quando se está “acima do peso”.

Acima do PesoP

Eu nunca entendo bem isso, TUDO NA VIDA quanto mais e quanto maior é melhor e mais desejado, do pedaço de bolo ao carro que se sonha ter, mas quando o assunto são corpos querem determinar um só padrão como bonito e aceito. Comigo isso nunca colou e nunca vai colar. *___*

Duas amigas queridas do RJ e uma recém-conhecida a Tatiana Vieira(Gorda Zen), participaram do programa Em Família do Canal Saúde (uma iniciativa da FIOCRUZ). Olhem como eu só tenho amigas lindas. <3

Acima do peso
Foi uma oportunidade maravilhosa de mostrarem que é sim possível ser feliz e saudável estando “acima do peso”, o programa é curtinho (menos de meia hora), e vocês podem assistir clicando aqui.

Eu achei a abordagem bem legal, é lindo ver o quanto o #ProjetoVerãoSemNeuras tem impacto na vida das pessoas e já existem outros projetos similares que visam libertar as mulheres gordas do medo da praia/piscina e principalmente do biquíni.

É sempre muito importante conseguirmos novos espaços na mídia, e mesmo não estando presente eu tenho muito orgulho das amigas lindas que passaram tão bem a nossa mensagem. <3
É preciso a gente se amar mais, se respeitar mais, sermos a cada dia mais felizes e libertos de padrões estéticos e sociais.

03.09.15

[Fat Art] Cor de Gorda – Tha Lita

Quando criei a tag Fat Art por aqui foi pensando em postar artes de algumas meninas que conheci recentemente, mas a correria do dia a dia a gente vai sempre adiando. Hoje finalmente apresento para vocês a Cor de Gorda da Tha Lita <3 ela é uma mulher gorda e cheia de atitude, mas além disso ela tem o dom de se expressar através dos desenho e na sua page (aqui) tem maravilhosos desenhos de mulheres gordas e seus corpos. O mais legal que muitas meninas são conhecidas desse mundão virtual, acredito que pode ter também conhecida de vocês lá.

Tha Lita -

“Querido corpo,
Eu prometo te amar. Eu prometo te admirar no espelho, eu prometo sorrir pras suas formas, eu prometo não lamentar suas mudanças. Eu prometo me referir a você com carinho. Eu prometo te tratar com delicadeza. Eu te prometo ser fiel. Eu prometo te tocar no banho, eu prometo te tocar na cama, eu prometo te tocar por fora e por dentro. Eu prometo te deixar ser tocado sem medo, quando nossas vontades nos impulsionarem. Eu prometo te deixar ser livre e te exibir com orgulho. Eu prometo te respeitar na saúde e na doença. Eu prometo, querido corpo, te defender de todas as ameaças. Eu te prometo não ser uma ameaça. Mas se eu fraquejar, se me vencerem em minhas promessas, só aguente firme. Eu ainda estarei aqui e nós vamos continuar juntos. Eu prometo te respeitar todos os dias da minha vida, até que a morte nos separe”

tha lita 1 Tha Lita (2)

 

Além dela se auto retratar lindamente, ela ainda é autora desta declaração de amor ao seu corpo.
Vejam na galeria abaixo os desenhos que trouxe para compartilhar com vocês, mas lá na Cor de Gorda ainda tem muito mais. *__*

 


Como não amar? Não tive como não adorar o trabalho dela e super admirar suas imagens e suas idéias.

E vocês o que acharam? Contem-me nos comentários e me indiquem outros artistas.<3

21.08.15

Braços de Fora – #ProjetoVerãoSemNeuras

Neste ano o inverno foi bem fraquinho e os fantasmas do verão já começam assombrar muitas mulheres sejam gordinhas ou não. É muito comum vermos mulheres gordinhas, gordas ou como vocês preferirem chamar haha,  convivem com receios de usar blusas/vestidos sem mangas, a maioria evita usar braços de fora na certeza que eles são “feios” e não devem ser expostos.

 

vestido plus size poá  (2)

Eu moro numa cidade muito quente, meu braço é grande e gordo, eu talvez pudesse seguir as dicas de moda (aquelas que focam em disfarçar) e tentar fazer que eles se pareçam menores, mas eu realmente não acho que isso vai mudar em nada minha vida e prefiro ao menos não sentir calor. Outro detalhe é que muitas mangas me apertam e entre uma manga apertada e uma alcinha que encaixa legal em meu corpo, eu prefiro a alcinha. <3

 

Ninguém é obrigada a usar nada se não se sente a vontade, mas para ajudar a criar uma imagem mais positiva de braços gordos de fora, eu chamei algumas gordas do <3 para compartilhar aqui no blog suas fotos com braços de fora. Montei uma galeria cheia de mulheres lindas de corpos diferentes e espero que vocês abram cada uma das fotos e se identifiquem.

As fotos eu pedi em um grupo do face que é cheinho de amor, coloquei todas que me mandaram, algumas tem uma manguinha mínima e fica como boa opção para irem se adaptando sem manga.

Agora que vocês já viram todas as fotos, eu e elas esperamos ajudar vocês que ainda não conseguem usar a tentarem mais uma vez, o braço vai estar ali gordo do mesmo jeito, seja com regata ou manga ¾, mas é importante que todas tentem se libertar das mangas. <3

Para quem ainda não conhece o #ProjetoVerãoSemNeuras, eu sugiro que leia sobre neste link aqui. Convido todas  vocês a se prepararem para viver um verão muito mais sem neura que o último ano, seja qual for a sua neura, juntas podemos nos apoiar e nos libertarmos. <3

beda

17.08.15

Guest Post – “Porque eu Danço…”

Tudo começou com o evento ‘I Believe’. Sempre tímida e escondida, que nem na praia ia mesmo que de maiô, só camisetão e contra a vontade. Na verdade sempre anunciei que ‘não gostava de praia’ por me achar gorda demais para usar biquíni ou maiô. Ao mesmo tempo, sempre gostei de tirar fotos, aparecer, so não conseguia vencer a minha ‘noia’ de ser gorda. Mesmo sabendo que isso tudo não fazia bem, nunca me permiti ser eu mesma por vergonha. Enquanto isso duas amigas minhas muito queridas que mesmo gordinhas viviam sua vida com gosto, com alegria, não se importando, mas simplesmente sendo felizes. Era exatamente isso que eu queria. Foi através delas que achei o blog “Beleza sem Tamanho” e, também, pelo blog do “I Believe”. O ensaio fotográfico foi o ponto da mudança. Foi lá que descobri: sim! sou bonita! Sim, tenho o direito de ser feliz e parar de me esconder!

I Believe (2) I Believe (1)

 

Precisava mudar, e como sempre detestei academia fui atrás de uma atividade física que não se tornasse tortura. Não me leve a mal, todo o respeito e admiração a quem gosta de academia. Isso não é pra mim… simples assim.
Liguei para as minhas amigas e com o contato da escola de dança me matriculei e logo na primeira aula me apaixonei. É claro que morria de vergonha, que não gostava dos espelhos enormes da sala de aula, mas devagarinho fui me acostumando, me aceitando, aprendendo e resgatando esse meu lado que ignorava há tanto tempo. Hoje meus amigos brincam e riem muito pois no dia que vi as minhas amigas se apresentarem, eles disseram ‘Olha, logo, logo é você.’

Porque eu Danço (2)

Ainda tímida, ainda querendo mas presa naquele conceito errado que eu tinha de mim mesma, disse enfaticamente ‘Eu não… só vou fazer aula.’ Quatro meses depois lá estava eu, empolgada, morrendo de vergonha mas determinada a pelo menos não fazer feio. Ai vem a brincadeira dos amigos de novo ‘Olha só!!!! disse que não ia… olha que daqui a pouco está dançando solo…’ é claro que eu não tinha aprendido…. disse que não… solo eu não danço, imagina, dançando sozinha com a pança de fora? Eu não!!!!

Porque eu Danço (3)
Pode rir, eu dancei solo, e não parei simplesmente ai… me apaixonei tanto pela dança que hoje tenho minha própria escola, Vivo a dança do ventre. O mais importante disso tudo? Aprendi a me amar, me aceitar, simplesmente viver a minha vida, feliz, me cuidando e me amando. Estou mais saudável, gordinha, sim, mas sempre linda, cada dia mais feliz, e sabendo que Sim! eu posso!

Porque eu Danço (1)

Não aconteceu da noite para o dia. O caminho de auto-aceitação continua, mas o importante é não deixar a opinião dos outros impedirem de fazermos o que queremos! O que começou com o carinho das meninas do ‘I Believe’ e apoio das minhas amigas e professoras da Luxor Escolas de Dança do Ventre, continua, mas hoje é algo que eu sei ser verdade.

A minha escola de dança completou 1 ano e estou comemorando com um espetáculo lindo, onde vou dançar não uma vez, mas Quatro!!!!!

Sem vergonha, só ansiedade que sempre dá, e também aquele friozinho na barriga que vem antes de subir no palco…

porque eu danço

E com imenso carinho convido as leitoras do Beleza sem Tamanho para este espetáculo!

12.08.15

Ronda Rousey e a aceitação corporal!

Hoje eu tive conhecimento que Ronda Rousey tem um trabalho focado em ajudar mulheres que sofrem com problemas relacionados a própria imagem.  Sou totalmente leiga na questão do esporte, mas sei que Ronda é sucesso e faz brilhantemente o trabalho no qual se especializou.
Mas eu jamais imaginaria que a moça que além de saber bater em suas oponentes e ser sexy symbol para os carinhas fãs de UFC, era também uma mulher engajada na luta para que mais pessoas lidem bem com a própria imagem.

Ronda Rousey e a aceitação corporal
Se até hoje eu não tinha tido curiosidade de saber mais sobre ela, hoje eu tive e posso dizer que estou encantada de ver que ela está aproveitando sua fama para ajudar no empoderamento de outras mulheres.

A Campanha intituladaDNB (Do Nothing Bitch, em inglês) ou “mulher que não faz nada”, tradução livre para o português, veio de sua mãe. “A minha mãe não me criou para ser esse tipo de mulher que está sempre acomodada”, disse Rousey.
“Acho divertido quando as pessoas dizem que meu corpo parece masculino. Só porque ele foi desenvolvido para um fim diferente da maioria das mulheres, não significa que ele é masculino. Isso é estúpido! Não há um único músculo do meu corpo que não foi desenvolvido para um propósito”, explica.
O dinheiro arrecadado com a vendas camisas será doado com as vendas será revertido para o Didi Hirsch Mental Health Services Centre, nos Estados Unidos, uma instituição que ajuda mulheres com problemas de relação com o corpo e saúde mental.

ronda dont be aRonda defende que mulheres fora do padrão também são bonitas, mesmo ela tendo um corpo OPOSTO ao meu, vejo que ela também busca e contribui por uma sociedade que respeita a beleza em suas diferentes formas. <3

 

 

beda