Tag: plus size

21.09.15

T-shirt Plus Size – Look Ney Fek

Na semana passada eu apresentei para vocês a Ney Fek, hoje vou mostrar o primeiro dos looks dessa parceria entre a marca e o Beleza sem Tamanho. <3
Escolhi começar mostrando uma T-shirt Plus Size, o nome T-shirt veio para definir blusa/camisa de malha que são bem mais moderninhas. A que estou usando neste look é estampada com sublimação, super colorida e linda. *___*
Para deixa o look ainda mais alegre (cores para mim são sinônimo de alegria) abusei de cores fortes na calça e também na bolsa, vejam como ficou.

T-shirt Plus SizeT-shirt Plus SizeT-shirt Ney Fek (1)T-shirt Ney Fek (6)T-shirt Ney Fek (4)T-shirt Ney Fek (7)DSCN2759

Eu estava usando:

T-shirt Plus Size: Ney Fek  

Calça: Achados Plus Size

Slipper: Beira Rio

Pulseiras: Thais Matos Atelier

Bolsa e óculos: Sanvi’s

Anéis e colar: Laços de Chita

A Ney Fek conta com dois endereços em Juiz de Fora e mais três no Estado do RJ, então quem tiver uma loja próxima, corre lá e confira toda a coleção que está maravilhosa, no site da marca (aqui) é possível ver os endereços e também a vitrine virtual.

Eu adorei essa T-shirt plus size e achei que com esta calça ela ficou ainda mais linda! Como vocês podem perceber eu ando persistindo em tirar fotos melhores para o blog, já é o terceiro look na rua seguido e isso é motivo de comemoração. *___*
Mas agora eu quero mesmo é saber o que vocês acharam do meu look, gostam de blusas estampadas assim? Usariam nesse estilo ou iam preferir um jeans escuro? Contem-me tudo e me dê sugestões que eu quero usar essa blusa muitas outras vezes.


Look Patrocinado 
18.09.15

“Acima do Peso”

Essa é uma das expressões mais gordofóbicas do dia a dia, infelizmente as pessoas insistem em denominar um peso “certo” baseado em medidas básicas, sem levar em conta muitas coisas sobre o indivíduo. Nisso colocam a idéia que só é possível ser feliz e saudável se estiverem em um determinado peso. Se tornando impossível estar no padrão de beleza quando se está “acima do peso”.

Acima do PesoP

Eu nunca entendo bem isso, TUDO NA VIDA quanto mais e quanto maior é melhor e mais desejado, do pedaço de bolo ao carro que se sonha ter, mas quando o assunto são corpos querem determinar um só padrão como bonito e aceito. Comigo isso nunca colou e nunca vai colar. *___*

Duas amigas queridas do RJ e uma recém-conhecida a Tatiana Vieira(Gorda Zen), participaram do programa Em Família do Canal Saúde (uma iniciativa da FIOCRUZ). Olhem como eu só tenho amigas lindas. <3

Acima do peso
Foi uma oportunidade maravilhosa de mostrarem que é sim possível ser feliz e saudável estando “acima do peso”, o programa é curtinho (menos de meia hora), e vocês podem assistir clicando aqui.

Eu achei a abordagem bem legal, é lindo ver o quanto o #ProjetoVerãoSemNeuras tem impacto na vida das pessoas e já existem outros projetos similares que visam libertar as mulheres gordas do medo da praia/piscina e principalmente do biquíni.

É sempre muito importante conseguirmos novos espaços na mídia, e mesmo não estando presente eu tenho muito orgulho das amigas lindas que passaram tão bem a nossa mensagem. <3
É preciso a gente se amar mais, se respeitar mais, sermos a cada dia mais felizes e libertos de padrões estéticos e sociais.

15.09.15

Skinny Plus Size e Salto Alto!

No look de hoje o destaque é para essa calça skinny plus size que é perfeita para todas as ocasiões, eu na verdade ando numa vibe preferindo as calças flres, mas as skinnys já foram minhas melhores amigas também.

A Lara estava em busca de uma calça nova que fosse básica e lida, na nossa cidade não existe loja especializada em plus size e encontrar essa calça e ela vestir perfeitamente foi um super achado.
A calça é da marca Crocker de São Paulo, aqui em SJN foi comprada na loja das minhas primas, onde a gente sempre compra bolas e acessórios a Sanvi’s.
É tão raro achar peças legais por aqui, que a Lara se empolgou e já achou também uma blusinha com uma estampa bem atual.

Vejam nas fotos como ficou. *___*

Skinny Plus Size (2)Skinny Plus Size (5)Skinny Plus Size (4)Skinny Plus Size (6)Skinny Plus Size (1)

Ela estava usando:

 Calça da marca Crocker – Sanvi’s

Blusa Sapporo – Sanvi’s

Sandália– Esdra

Acessórios – Sanvi’s

O look ficou bem básico e de sapatilha dava para ir ali, mas com o salto alto em uma das cores da blusa ficou tudo muito mais bonito e da para ir ali também, só que com muito mais estilo. <3 A Lara não é fã de saltos, mas tem se superado e usado cada vez mais. E é preciso confessar que em looks como este faz toda a diferença.

Eu adorei o look e quero uma blusa irmã desta, só que em outra cor hahaha.

E vocês o que acharam? Costumam usar calças skinny? Contem-nos aqui nos comentários.

11.09.15

Duas novas opções em Lingeries Plus Size!

Sempre me pedem indicações de onde comprar lingeries plus size, eu sempre vou passando as marcas que conheço, mas é sempre maravilhoso ver gente nova chegando ao mercado.
Esses dias eu recebi lingeries plus size de duas empresas com propostas bem diferentes, adorei ambas e quero contar para vocês um pouquinho sobre elas.

Box d’Amour

A Box d’Amour me enviou uma caixinha deles de presente, a mesma que é enviada aos assinantes, contendo um conjunto de lingerie e um mimo sensual.
Olhem nas fotos da galeria o que veio na minha Box d’Amour.

Tirei muitas fotos para tentar mostrar o máximo de detalhes, as peças tem uma qualidade legal e a proposta eu achei maravilhosa <3 funcionam como todos os box já existentes, paga-se uma assinatura mensal/trimestral/semestral e recebe em casa uma caixinha todo mês.
Na hora do cadastro é pedido seu manequim e também o seu estilo, achei mara a proposta, pois muitas mulheres não se permitem muito ousar e a Box d’Amour nos dá essa forcinha. Receber uma lingerie diferente no nosso tamanho em casa todo mês é um up na autoestima.

MSeven

A outra marca que recebi para conhecer os produtos é a MSeven, que já vem causando no meio plus size por ter uma disponibilidade até então inédita e que deixou todas as mulheres loucas haha. A marca faz qualquer peça que você sonhar na sua medida e tudo isso com alto padrão de qualidade. <3
É um ateliê em São Paulo que está reformulando a loja virtual, mas é possível comprar através do facebook (aqui). Confiram na galeria o meu conjunto.


Eu ainda não tinha um cropped e quando a marca me pediu que eu escolhesse algo do jeitinho que eu quisesse, eu o escolhi e sugeri os detalhes em dourado sobrepostos coma renda, mas eu não imaginava que ficaria tão lindo. A calcinha também é linda, de microfibra com uma modelagem que a a modela o corpo sem comprimir  O grande diferencial da MSeven é trabalhar com a nossa medida, seja ela qual for e sempre focada em conforto. Então quem precisar de um soutien bojo 60 com base 50 vai conseguir, e ainda vai ter as alças e todas a estrutura da peça focada em permitir conforto para quem vai usar.

Eu sempre amei lingeries e fico muito feliz em ver o mercado se expandir e novas marcas chegando a cada dia. Estou apaixonada pelas peças que recebi e acredito que ambas tem muito a crescer com suas propostas inovadoras.
Mas agora eu quero que vocês me contem se gostam de lingeries? Quais marcas costumam usar? O que acharam dessas?

Vamos papear e ajudar o mercado ficar cada vez melhor para nós. <3

08.09.15

Você pode estar agindo como Gordofóbico, mesmo sendo gordo!

Incrivelmente sempre que falo com alguém que ele está agindo como gordofóbico, a pessoa nega automaticamente e diz que não tem nada haver com preconceito. Mas se a pessoa em questão for gorda aí querem me matar hahaha, baseando-se no argumento: ”“Sou Gordo, como posso ser gordofóbico?”,
Na verdade ninguém pode, mas muitas pessoas são, algumas nem fazem idéia que estão sendo e apenas reproduzem automaticamente a gordofobia.
Vi uma lista com 67 itens (leiam todos <3) que mostra que não é só os xingamentos que é a gordofobia, vai muito além. Confiram na lista, não se sintam envergonhados por terem usado um ou muitos já, mas pensem e mudem isso em vocês.
Não precisamos que as pessoas sigam reproduzindo discurso de ódio ao corpo gordo, vamos juntos mudar essa realidade.

10733138_1553153108233194_1797518441_o

1. Associa pessoas gordas a comida, especialmente comida gordurosa ou calórica
2. Usa a expressão gordice.
3. Fala que precisa emagrecer ao lado de uma pessoa gorda (a gente sabe que isso é pra você se sentir melhor consigo mesmo).
4. Fica batendo na tecla do quanto está emagrecendo/engordando ao lado de uma pessoa gorda.
5. Dá dicas de dieta ou exercícios sem ser solicitado
6. Usa discurso de saúde (você não tem a ver com a saúde de outra pessoa).
7. Faz associação de pessoas gordas a imagens negativas ou de pessoas burguesas (igual aquelas páginas vegans fazem, colocando uma pessoa gorda comendo carne e uma magra feliz e vegan).
8. Não assume relacionamento com uma pessoa gorda ou sequer conseguiria se imaginar em um.
9. Fala que a pessoa tem um “rosto bonito”, mas deveria emagrecer.
10. Critica roupa e estilo de pessoas gordas.
11. Associa pessoas gordas a sedentarismo
12. Diz (e pensa) que certas coisas não são para gordas (como tatuagem, cabelo curto, etc.).
13. Dá risada ou acha graça de pessoas gordas em lugares públicos.
14. Lança olhares de nojo para pessoas gordas comendo ou fica reparando o que elas vão comer
15. Assume que pessoas gordas não sofrem de transtornos alimentares como anorexia
16. Elogia pessoas que emagreceram por causa de doenças
17. Pensa que uma pessoa gorda será mais “fácil” para chegar ou que ela deve “se esforçar” no sentido sexual para compensar não ter um corpo padrão
18. Espera que a pessoa gorda seja sempre simpática/engraçada, que tenha comportamento estereotipado.
19. Duvida da capacidade de controle e estabilidade emocional de uma pessoa gorda (porque só “dessa maneira” ela teria engordado).
20. Assume a sexualidade ou identidade de gênero de uma pessoa gorda baseado no fato dela ser gorda. (uma mulher cis gorda que não usa vestidos só pode ser sapatão porque sim, assumir que um homem trans é uma mulher por causa do tamanho dos seios e largura dos quadris, por ser gordo).
21. É complacente, ficando quieto ou incentivando, com piadas gordofóbicas.
22. Assume o discurso de fat positive, sendo uma pessoa magra, mas a qualquer grama que você ganha tem ataque de nervos.
23. Subestima intelectual, sexual e/ou fisicamente uma pessoa gorda.
24. Silencia uma pessoa gorda, ou compara seu bullying por ser uma pessoa magra com gordofobia.
25. Nega a existência de privilégio magro (feito todos os recortes, ninguém tá falando que quem passa fome tem privilégio), ou zomba/não aceita a existência da gordofobia.
26. Fala “lipofobia”;
27. Tem medo de “estar” gordo (ser gordo não é um estado emocional).
28. Constrange ou humilha uma pessoa gorda por ela mostrar cansaço ao fazer atividades físicas, ou fome ao seu lado. (até quando você mesmo está sentindo essas coisas).
29. Parabeniza a pessoa por ter emagrecido (inclusive quando ela manteve o peso ou até engordou).
30. Faz chantagem emocional quando a pessoa gorda está comendo ou diz ter fome.
31. Parte do princípio que toda pessoa gorda está doente e/ou tem problemas de saúde.
32. Calcula a quantidade de comida no prato de uma pessoa gorda e a frequência com a qual ela come.
33. Não aceita pessoas gordas na sua empresa.
34. Não representa pessoas gordas na sua marca ou arte por achar “feio”.
35. Se recusa a atender uma pessoa gorda no seu estabelecimento (ou a atende mal).
36. Fala que não quer engravidar para não ficar “deformada”.
37. Não produz roupa em tamanho grande para sua marca.
38. Não disponibiliza carteiras, cadeiras e mesas adequadas para pessoas gordas em seu estabelecimento, escola, universidade, escritório, etc.
39. Fetichiza e objetifica pessoas gordas.
40. Assume que todos os problemas de uma pessoa gorda vão acabar a partir do momento que ela emagrecer.
41. Parte do pressuposto que uma pessoa gorda se odeia, ou quer emagrecer porque ela reclamou de uma atitude gordofóbica
42. Fica o TEMPO TODO elogiando as partes mais gordas (tipo a barriga) de uma pessoa gorda só pra pagar de desconstruído – só tá passando vergonha colega.
43. Esquece que uma pessoa gorda sente tesão em várias partes, alisar a barriga dela NÃO É a única forma de acariciar/seduzir/mostrar afeto. Só faz a pessoa gorda se sentir uma pessoa grávida.
44. Aperta pessoas gordas só porque é “fofo”, apenas faça isso se tiver intimidade e consentimento para tal,
45. Assume que uma pessoa gorda é descuidada com sua aparência.
46. Faz uso de eufemismos para a pessoa gorda: fofinha, gordinha, cheinha, fortinha, etc.
47. Assume que uma pessoa gorda está sozinha ou tem problemas para se relacionar com pessoas.
48. Pensa que uma pessoa gorda só pode ser atraente ou agradável por sua personalidade.
49. Não consegue usar a palavra gordo/gorda/gorde ou só a usa em contexto negativo.
50. Ignora a gordofobia dentro das pautas feministas.
51. Fala que admira a coragem de uma pessoa gorda ao fazer coisas como usar roupa de banho (nota minha: penso que isso não vale para outras pessoas gordas, uma vez que essas estarão admirando e muitas vezes se inspirando a fazer o mesmo).
52. Só chega na pessoa gorda em balada/festa em fim de noite porque não conseguiu nada melhor (a gente sempre sabe).
53. Dá de presente roupas de um tamanho obviamente menor do que o da pessoa, pra não ofender com o número grande e dizer “mas dá pra trocar, viu?”.
54. Fica surpreso quando uma pessoa gorda recusa comida, em qualquer circunstância
55. Diz ” quando você emagrecer…”, assumindo que necessariamente isso faz parte do plano de vida da pessoa.
56. Coloca apelidos como “meu gordinho” ou “meu gordo” pra uma pessoa magra.
57. Acha que gorda tem que ficar com todo homem que der em cima porque “tem que aproveitar as oportunidades.
58. Acha que uma gorda tem que ficar agradecida por ser estuprada ou assediada ou abusada sexualmente.
59. Acha que uma gorda NÃO É ASSEDIADA.
60. Usa o termo magrofobia, ou usa tópicos de gordofobia para falar de sofrimento de pessoas magras.
61. Iguala opressão estética a gordofobia.
62. Usa a expressão gordelícia (NUNCA USE!).
63. Fala que gordofobia não é opressão, pois ser gordo é algo que você “pode mudar”.
64. Ignora que a tristeza da pessoa gorda pode vir de vários outros aspectos da vida dela e não do fato dela ser gorda
65. Se diverte assistindo programas de humilhação e emagrecimento de pessoas gordas na tv.
66. Usa a expressão “peso ideal”, especialmente acompanhada da palavra “acima”. E não comecem com papo de IMC que é algo já cientificamente ultrapassado.
67. Assume como algo ruim, ou detestável, colocar roupas que dêem a impressão que o corpo é maior, ou que acentue partes maiores do corpo (tratar como pior coisa do mundo usar blusa de listra horizontal)”.


(A autoria da lista é desconhecida)

Infelizmente o preconceito está em todos os cantos, cabe a nós gordos não reproduzirmos também a gordofobia e alertar a quem ainda reproduz.
Gostaram da lista? Compartilhem <3  para que todos que ainda agem assim, possam entender que não é nada legal ser preconceituoso.