fbpx
16.07.20

De gorda para gorda – Revista Hilda

Acredito que já tenha falado por aqui, que muito do meu processo de reconhecimento e amor ao meu corpo, eu agradeço a uma edição da revista Carícia (lançada entre 1997 e 2000) que li ainda adolescente, lá tinha uma matéria com várias gordas lindas dizendo que eram felizes com seus corpos e que tinham até namorados (bem típico de revistas dessa época).

O tempo passou e segui sem nenhum mísero contato com representatividade, até que conheci uma revista digital 100% online chama CriaturaGG, essa sem nenhuma dúvida foi determinante pra que eu entendesse o meu valor e descobrir que a moda existia para o meu corpo, eu amava ver os editoriais e sonhar com looks lindos que as gordas da cidade grande já tinham acesso (estou falando do início dos anos 2000), nisso veio uma maior difusão da moda plus size e eu aquela adolescente que não tinha o que comprar, e em quem se inspirar conseguiu ter quase todas as roupas que quis e ainda criou esse bloguinho aqui, que pra minha felicidade eu sei que já foi divisor de águas para muitas mulheres se reconhecerem e se redescobrirem como as maravilhosas que são. <3

Recentemente a Amanda, que é criadora da Revista Hilda, contou em uns stories que o Beleza sem Tamanho foi muito importante pra ela se encontrar e eu fiquei extremamente feliz de saber disso, saber que o que eu plantei aqui floresceu nela de forma tão positiva.

E aí, que todo esse papo até é pra contar uma super novidade!

A Revista Hilda está de volta, com um time maravilhoso e muitos conteúdos feitos de GORDA PARA GORDA.

Entre idas e vindas da Hilda, percebemos que, para falar sobre todo o universo plus size e tudo o que rodeia o corpo gordo, para ser A revista da mulher gorda, era preciso mais expertise, mais experiência, mais gordas. Era preciso uma reformulação, uma nova Hilda.

Nós falaremos sobre moda, mercado plus size, imagem e estilo, beleza, direitos do corpo gordo e comportamento em colunas escritas por mim e outras seis mulheres: Carol Zacarias, Dani Rudz, Daphne Constantinopolos, Gorda na Lei (Rayane Souza e Mariana Oliveira) e Lilian Lemos.” (descrição retirada daqui)

Que timão é esse? Tenho sorte de já conhecer a maioria, mas já vou seguir as que ainda não acompanho.

Eu que sempre fui apaixonada por revistas, e já cansei de ler várias que não eram pensadas em mim, fico muito entusiasmada com com o recomeço da Revista Hilda. Eu tenho certeza que assim como algumas revistas me ajudaram, assim como esse blog um dia ajudou a Amanda, que a Hilda já ajudou e ainda ainda vai ajudar muita mulher a se enxergar positivamente.

Convido todos vocês para acessarem o site da Hilda agora mesmo: https://www.revistahilda.com.

E vocês, gostam de revistas? Se ainda não sabe se gostam ou não, podem ir agora mesmo devorar o site da Hilda que eu posso apostar que vão curtir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *