20.10.09

Agredida por ser Gorda

agradida por ser gorda

  A inglesa Marsha Coupe, de 53 anos, estava viajando tranquilamente na cadeira de um trem que ia de Londres para sua casa, em Kent, cidade no sudeste da Inglaterra, quando uma mulher com cerca de 40 anos sentou-se ao dela e começou a ofendê-la.
 “Sua baleia! Você deveria ter comprado dois assentos em vez de um!”, berrou a agressora.
Marsha, que pesa 98 quilos e estava ocupando dois bancos, não reagiu.
Mesmo assim, a agressora começou a bater em Marsha, dando golpes e, até mesmo, mordidas.
“Fiquei com umas quarenta marcas pelo corpo”, contabilizou a vítima.
Outras pessoas no trem tentaram impedir a briga, mas não conseguiram conter a passageira enfurecida.
A agressora sumiu na parada de trem e ainda não foi localizada.
Fonte : BlogZapeando
O que pensar sobre isso ? Eu estou ainda fazendo meus cálculos, pois se a agressora se irritou com o tamanho de Marsha, eu na certa apanharia bem mais. Espero que ela tenha que pagar por essa atitude totalmente descompensada que ela teve, não faz sentido algum que uma pessoa seja agredida por ser gorda.
Torço também para que Marsha consiga superar as dores o trauma que este fatídico dia devem ter deixados.

3 Comentários // Deixe o seu!

  • Elayne says:

    >Realmente é muito deprimente…Meu Deus a que ponto chegaremos ? Alguns seres humanos são deploraveis!!! urghh…
    Uma desequilibrada como essa agressora não deveria sair de casa…

  • Bianca says:

    >Nossa. Que absurdo! Ainda bem que existe pessoas passivas e a Marsha está de parabéns só sinto pelos ematomas.

  • Tamara Takaoka says:

    >Pelo menos ela não foi embora com o rabinho entre as pernas e essa história veio a público pra aumentar nosso repertório.
    Gente desequilibrada tem em qualquer lugar, não sei muito o que fazer além de denunciar, e parece que os outros passageiros tentaram impedir e não embarcaram na insensatez da agressora, ou seja, é só um individuo descontrolado, não sei se dá pra tomar como um problema grave de preconceito/discriminação social.
    Mas de qualquer forma fico aliviada do metrô de São Paulo ter os acentos reservados para obesos, mesmo que não precisemos ou que acabamos sentando em outro, está claro e institucionalizado o direito, ninguém pode falar nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *