21.06.12

Você é linda, mesmo sem ter um Título … Acredite em Você!!!

Somos todas LINDAS? Sim! E GORDAS! Sim, GORDAS! Palavra feia né? Que nos persegue desde que descobrimos que estamos acima do peso e das medidas ditas padrão atualmente.

Mas agora a grande maioria está feliz ou mais feliz!! Feliz porque agora quando alguém nos chama de gorda, descobrimos uma palavra para responder…gorda não, PLUS SIZE! Porque o termo “plus size” caiu no gosto do pessoal pra maquiar essa palavra…

Claro que como já foi dito por aí, a vida de todas nós seria muito mais fácil se fossemos magras, sem dúvida. Mas nós somos felizes assim e ponto.

Mas sinceramente eu to cansada de tantos concursos plus sizes. Ao meu ponto de vista, só estão servindo para tirar dinheiro de meninas/mulheres em busca de um título (dentre tantos concursos, vão acabar virando ex-BBB – de qual edição mesmo você participou? São tantos!!) aceitação das pessoas em torno ou uma carreira de modelo.

 

Sonham em se tornar modelo plus size? Então passem a agir como as meninas magras que sonham em ser modelo….faça um book, corra atrás de uma agência e passe a correr atrás de trabalho como elas fazeml!!! Se exigimos igualdade no tratamento, nos manequins produzidos pelas grifes, temos que batalhar como tantas batalham. Assim como no nosso mundo plus algumas foram descobertas, sem a necessidade de correr atrás disso, no mundo fashion magro também é assim…algumas descobertas e muitas correndo atrás do sonho!

Claro que foram necessários alguns concursos para que o mercado acordasse para nós, nos enxergasse…e vissem que somos um potencial em consumo geral! Mas sinceramente, TO CANSADA de tanto concurso…

Eu já perdi as contas… vários “Miss Brasil” (que vai do virtual ao real, tirando a credibilidade e importância do evento) “Miss São Paulo” “Miss Rio de Janeiro” ( que não participam do Miss Brasil representando suas cidades), tirando os que usam o nome de Miss nos deparamos com uma infinidade de concursos um para cada estação do ano, e ainda querem eleger a  elegância em outros.( E todos usam faixas, não é exclusividade das Misses não.O resultado é que em todo evento plus tenha 10 mulheres exibindo suas faixas.)

Agora me digam, fora a Tatiana Gaião (a primeira eleita no primeiro concurso já realizado) e a Cléo Fernandes (que ao meu ponto de vista nem precisaria de concurso para estar em vários catálogos), onde as outras eleitas estão trabalhando agora? Desafio alguém a dizer o nome de todas as eleitas sem consultar o Google ou blogs afins…

Sou a favor sim do mercado plus size…sou a favor sim da criação e incentivo a empresas a fabricarem roupas pensando em nós…assim como sou LINDA e GORDA, mas sinceramente…to achando esses concursos uma palhaçada!


Obs: O texto é de uma amiga e leitora,  mas concordo TOTALMENTE com tudo que está escrito. Em momento nenhum ela ou eu temos a intenção de desmerecer qualquer evento dos vários que estão acontecendo, o texto não tem foco em um ou outro evento.  A intenção aqui é mostrar que podemos ser lindas sem ser MISS e que não é por ter vencido um concurso que você vai ser Modelo Plus Size, isso vai acontecer somente se você se dedicar a isso da forma correta e se profissionalizando para ocupar o cargo que almeja.

20 Comentários // Deixe o seu!

  • Kalli… cansa a beleza de qq um esse montão de concurso…
    Eu tive vontade de trabalhar, de ser uma modelo plus.. mas num virou, mandei foto pra um monte de lugar antes de ser “plus Size” era só tamanho GG mesmo… mas enfim… acabei virando funcionária pública pq preciso dar o que comer pros pequenos …
    Beijo pra todos…

  • Eu sei de uma! A Carla Manso! rsrs

    Estou brincando, mas é verdade. São tantos concursos, que eu me perco. Kalli, se você me permite, aproveito para explicar o meu caso, já que muitas meninas me procuram para se aconselhar se devem ou não participar de um concurso…

    Eu fiz mais trabalhos e dei algumas entrevistas depois do título, porque eu já tinha portfolio (modelo há 10 anos, mesmo que nos primeiros anos tenha feito poucas coisas), tenho uma loja virtual de roupas tamanhos grandes (Best Size), tive uma coluna de moda e comportamento para gordinhas no iG (hoje, o blog FATshion), realmente me amo (não é da boca para fora) e, como trabalhei como jornalista muitos anos, conheço algumas pessoas do meio, que quando pensam em pauta de plus, já têm o meu telefone, e-mail e alguns até o endereço de casa (mais conhecidos como “contatos”).

    Se eu só tivesse ganhado a faixa, não teria feito o ensaio nu, não teria ido na Gabi, o Ego não teria vindo em casa, eu não tinha ido na SPFW, nem teria feito os catálogos que fiz nos últimos meses… Foi um conjunto, incluindo, nisto tudo, o mais importante: Deus, me guiando para que eu cumpra a minha missão, que eu acredito que seja contribuir para que as pessoas se amem, se aceitem e sejam mais felizes com o próprio corpo.

    Então faixa não traz trabalho para ninguém. Tanto que a Cléo (DIVINA), já trabalhava muito antes do título. A faixa é algo a mais para quem já está no caminho e sabe o que quer.

    É legal ganhar título, receber faixa e elogios? É. Mas ele não vai fazer transformações em você. Você deve acreditar em você e no seu potencial, independente de título.

    Beijokasssss

    • Elisete Franco do Patrocínio says:

      Disse tudo!

    • Marlucia Félix says:

      Concordo com a Carla Manso, não precisamos ter títulos para sermos lindas e nem modelos plus size, mas que inegavelmente ajuda, sim ajuda! E Kalli, vc se esqueceu de mim também! MARLUCIA FÉLIX, não fui a Miss Plus Size Carioca, mas estou muito satisfeita com meu título de Miss Simpatia, que aperentemente não tem tanto valor, mas justamente por causa dele, consegui a visibilidade de que precisava para dar continuidade a minha carreira que começou em março de 2011, quando fiz o catálogo para a DORCAS. Depois do título já realizei vários outros catálogos, participei do 1º desfile plus size do Rio de Janeiro, ao lado da Tatiana Gaião e também já fui capa de uma revista internacional, realizei várias entrevistas para sites e blogs, para tv, etc… Não vejo concursos de forma negativa, pelo contrário, cada um que surge gera um “barulho” no mundo plus size e querendo ou não, mostra que o segmento está crescendo… Acho que faltou citar também a Érica Caldeiral, que também foi miss ao lado da Tatiana Gaião e que já realizou diversos catálogos no Brasil em lojas que muitas “modelos sem títulos” gostariam de fotografar… Então, desculpe o que vou colocar, mas quem enviou este texto deveria conhecer melhor o mercado plus size e saber que não só a Tati e a Cleo, que foram misses, realizaram trabalhos na área…Quem não se lembra do GRANDE MUSA DO VERÃO? Concurso organizado por mim, que levou à Feira de São Cristóvão, 21 gordinhas que desfilaram de biquíni e maiô para 5 mil pessoas que NÃO são do mundo plus size e mais, a taxa de inscrição cobrada foi de apenas R$50,00 ( o que sequer pagou as custas do evento), conforme já falei em entrevistas anteriores até para o Jornal O Globo! Através do meu concurso, pessoas que sequer conheciam o “mundo plus size” hoje estão trabalhando na área, sempre recebo agradecimentos de minhas MUSAS, por tudo o que lhes fiz… Algumas como a Aline Bittencourt, Nanda Colmenero, Carla Castro, Luana Lessa, Natália Lyra, Jéssica Durr, já realizaram catálogos depois de terem participado deste concurso… A minha resposta para a mente brilhante que escreveu este post é ” Ao invéz de criticar, tente fazer algo melhor em prol do movimeto plus size”. Pois ultimamente, tenho ouvido muita gente criticando o que os outros fazem, mas não apresentam qualquer proposta que venha a beneficiar as mulheres que desejam trabalhar como modelo e não olhar somente para o seu umbigo. #prontofalei!

      • Kalli Fonseca says:

        Oi Marlúcia, os nomes citados no texto já vieram pela autora. Mas se tratando de mídia nacional fora do meu meio plus a única que caberia ai além seria a Carla mas que já era tão TOP que sabe muito bem que não foi isso que a fez melhor.
        Pq quem é de fora do mundo plus, não conhece quem fez muitos catálogos e só conhece quem apareceu em algum programa de TV ou no EGO. Eu particularmente sei nome de várias, mas eu estou infiltrada no movimento e o texto se refere a gordinhas em geral e não quem tem ligação direta com o meio plus.
        Vc acha que se MISS não fosse, vc seria menos capaz de chegar onde chegou? Sinceramente não acho que um titulo muda algo nesse sentido o que vale é foco e a dedicação.

        Quando vc diz: “não precisamos ter títulos para sermos lindas e nem modelos plus size, mas que inegavelmente ajuda, sim ajuda!” , vc generaliza com um “inegavelmente” o que em uma análise sociológica [que vc entende bem melhor que eu] sabe que não é bem assim né?

        Então acho que nenhuma verdade é plena, e embora eu não veja de forma positiva essa banalização eu entendo seu ponto de vista, mesmo que eu acredite que inegavelmente para cada pessoa existe uma verdade, uma vontade e um foco que não pode nem deve serem julgados como IGUAIS.

        Eu só posso falar por mim e eu não tenho nenhuma necessidade disso para saber que sou Linda, e eu acredito no meu potencial de ajudar que uma gordinha sem faixa se ame como ela é.

      • Ana Carolina says:

        Oi Marlúcia,
        Pra mim, pouco importa quem é quem, quem fez o quê ou quem ganhou o que! Assim como o texto diz, não é preciso ter títulos para se amar ou para se destacar seja lá onde for. Você pode ter sido a promotora do tal concurso da feira de São Cristóvão. (Porque você me desculpa, porque é assim que eu vi, quando foi lançado) Justamente porque uma amiga minha que veste 52 não pode participar. Porque limitar? Ah, porque acima do manequim 50, não é mais bonito? Foi isso que pareceu!!!! Ainda bem que ela sabe que não precisa de um concurso para se sentir bem. Só queria participar para ver como é. Cada uma das meninas citadas, tem os seus méritos. Outras, parecem que precisam desses tipos de concurso para se promover e preencher curriculos, o que na verdade, só faz assustar e bater cabeça. Soube de casos que deixaram os seus empregos por causa disso. Pra quê? Pra ser aceita? Outras mesmo, que entraram em depressão. Se você é bem sucedida, parabéns!!! Eu sou bem sucedida no que faço e eu não preciso de faixa!!! #prontofalei

  • Shirley says:

    Ah sinceramente, se alguém me chamar de gorda eu quero matar!!! Mas eu msm falando d mim eu fao q sou gorda pq sou ué. Mas acho ofensivo outra pessoa falar.Pode falar fofinha, gordelícia, essas coisas, rsss.
    E tb a questão dos milheres de concursos Plus Size, ah vah p pqp neh, além de comer o din din das meninas acaba em pizza neh!! Mil beijos. Shirley

  • Kalli, super concordo com vc, além dos concursos serem bastante desorganizados, esse monte de misses acaba passando a idéia de que o universo plus size é pouco sério, que ninguém se importa, que qualquer um pode fazer qualquer coisa q ganhar dinheiro em cima dos outros! Falta união por parte das marcas, falta respeito pelas modelos e pelo público. Mas é com muito trabalho e muito esforço por parte das blogueiras, das modelos, de nós estilistas que iremos conseguir mudar uma mentalidade engessada e realmente seremos respeitados como um mercado sério!

    Beijocasss

  • Tatiana Gaião says:

    Eu penso o mesmo sobre a banalização dos concursos. Tenho muito orgulho em ter sido a primeira a receber uma faixa sim, mas confesso que hoje em dia nem tem mais o tesão de antes ir a um evento sustentando minha faixa pq me sinto mais uma no meio da multidão.
    Ao contrario da Carla, eu não era modelo qdo fui eleita. Alguns trabalhos e muita mídia surgiram após o título, sim.
    Mas eu nem faço tantos trabalhos assim como outras modelos que estão há anos no mercado. Me tornei mais uma pessoa de mídia, popular no mundo plus talvez por ser vista como alguém que divulga algo bacana em prol do amor próprio, assim como a Carla falou. Este é o maior prazer! Poder ajudar!
    Só peço para as meninas que sonham com um título, ficarem atentas em quem são os organizadores e saibam enxergar quem esta querendo se dar bem as custas do sonho alheio.
    Sejam todas felizes e lindas! Se amem e ponto final, com faixa ou não.
    Bjs
    TG

  • Sabem que quando o texto é grande leio por amostragem….

    Mas, comentando por amostragem, concordo que há uma banalização de concursos que nem eu sei os nomes de algumas misses!

    Por isso, penso que o ensaio nu que fotografei com a Carla Manso, teria sido proposto mesmo se ela não tivesse o título de Miss. Mas, sim pela carreira de modelo que ela vem trilhando com empenho por tantos anos. Eu acredito que o título de Miss deu um charme a mais para o ensaio, mas não como peça fundamental. Contou sim a postura, beleza e profissionalismo de uma modelo mais do que consagrada.

    Enfim, existem muitas pessoas sem o menor profissionalismo e ética atuando no agenciamento desse mercado plus size, tanto de misses como de modelos, com objetivo único de lucrar sobre ilusões alheias.

    É triste…

  • Então… aí é que tá!!!
    Toda gorda agora quer aparecer achando que bastou virar Miss que em um passo de mágica irá despontar para o mundo da moda. Assim como acham que basta colocar no seu perfil das redes sociais que são modelos plus size para começar a trabalhar.
    O fato é que esse mercado tá uma vergonha, um bando de mulher desesperada em aparecer, um monde de loja e confecção sem vergonha na cara tirando proveito disso e profissionalismo que é bom tá em falta!
    Eu não tive trabalho e fui descoberta, mas também não tenho nenhum padrinho cuidando de mim e me enfiando em jobs, se não correr atrás e não mostrar meus trabalhos não tenho dinheiro.
    Também nunca escondi que há dois anos quando comecei a trabalhar modelando, o meu cachê era digno… em torno de 1200 reais e hoje chegam a me convidar para fazer catálogo por 300 reais (porque a fulana de tal faz para eles por esse valor ou se ofereceu por troca de peças)
    Hoje sobrevivo muito mais dos anúncios do meu blog do que de modelar mesmo, não porque não sou procurada pelas confecções e lojas, mas porque me recuso a trabalhar de graça ou quase de graça.
    Sou profissional até o último fio de cabelo e como desejo muito que o mercado Plus se profissionalize, se compactuar com essa “prostituição” não estarei ajudando, mas contribuindo com a picaretagem que tá rolando e envergonhando quem quer trabalhar seriamente.
    O pior é quando você tem projetos sérios para realmente começar a tranformar a maneira como trabalham esse setor, por próprios interessados que são os lojistas e fábricas e confecções não se interessam em investir. Porque acham que dando duas peças de roupas para uma blogueira ou uma gorda autonomeada modelo será o suficiente pra fazer sua loja crescer!!!

    Na boa, eu cansei e tenho vergonha do que vejo diariamente nesse mercado totalmente amador e grotesco!!!
    Pronto falei!!

  • Aonde eu assino?
    E só tudo o que eu penso..

  • Concordo. Concordo. Concordo!!

    E digo mais: Dá uma puta vergonha disso tudo. Porque as pessoas não nos respeitam e não nos levam a sério.
    E, vamos combinar? Não dá pra levar a sério mesmo!
    Como você bem falou, Kalli, ser modelo é uma PROFISSÃO que, como qualquer outra, requer talento, dedicação, etc.
    Se no universo das mulheres magérrimas já rola super competição nesse mercado, por que teria que ser diferente no mercado plus?
    Mas não, as meninas fazem meia dúzia de fotos, um profile de Facebook com o sobrenome “Modelo Plus Size”, e acham que isso as transforma em modelo. Pelamor! Anda falta muita noção, me desculpem, mas é verdade!
    Até porque nem toda mulher bonita serve pra ser modelo, seja ela magra ou gorda. Sem querer me repetir, já repetindo, pra ser modelo é preciso mais do que beleza e fotos profissionais. E é inacreditável que tenha gente que não entenda algo tão óbvio!

    Daí desvalorizam aquelas que são efetivamente profissionais por terem talento pra coisa. E transformam tudo numa piada.

    E eu, pessoalmente, acho isso tudo muito triste, principalmente porque apenas corrobora a tese de quem tem preconceito, já que acaba mostrando que a autoestima das meninas está diretamente vinculada à vaidade que os títulos, por mais fakes que sejam, lhes dão.

    “Eu sou super segura, me amo e me acho linda mesmo usando manequim 58, porque eu sou Miss Blogueira Plus Size do Centro Oeste”

    “Eu me aceito exatamente como sou, porque eu sou Modelo Plus Size e fotografei pra marca X em troca de 2 blusinhas”

    Que feio, né, gente? Toda uma inversão de valores nesse negócio aí…
    Muito errado, e desserviço para as mulheres grandes. Porque eu não sei vocês, mas eu conheço pelo menos meia dúzia de adolescentes gordas que são frustradíssimas por nunca terem sido eleitas misses qualquer coisa. Então elas não se gostam. Porque pra se gostar… bem, vocês já entenderam!

  • Alessandra (Pérola Negra) says:

    Verdade… Primeiro passo seria o retorno financeiro condizente ao trabalho… Modelos magras ganham mais que modelos gordas… Acho que se realmente parassem de banalizar os concursos e dar “bala de troco” pras moças, o lance se tornaria mais sério e mais valorizado.

  • Alessandra (Pérola Negra) says:

    Eu me assumo como gorda… gosto dos demais rótulos não…

  • Kalli Fonseca says:

    Oie todo mundo,

    Agradeço cada coment aqui, confesso que quando postei achei que teria muita gente “contra” dizendo ser necessário todos esses concursos e talz.
    Ver tanta gente IMPORTANTE no meio plus que também acredita que esse não é caminho me deu um gás pois podemos sim ver uma mudança em breve 🙂

    Bjmnnn

  • Concordo com o texto tb e com Fabiana Camilo….
    Mostrar que somos gordas e lindas, não necessita de termos títulos, pelo contrário, antes disso devemos estar de bem conosco mesmas e com nossos espelhos. Qnts mulheres, magras ou gordas, querem ser modelos para se auto-afirmarem, pq não acreditam de verdade que são lindas e poderosas, precisam que pessoas digam isso pra elas o tempo todo. Aí entram as pessoas, vendo essa “fraqueza” das mulheres, lucram demais.
    Antes o foco era enaltecer a mulher com seu corpão e mostrar que mulheres com curvas e pneuzinhos são LINDAS e merecem seu espaço, mas o fato de as pessoas terem percebido que é um bom mercado e está em expansão a coisa ficou mto comercial, por isso tantos concursos.

    Excelente comecinho de semana “)

  • Ana Rosa says:

    Concordo , muitos concursos , muito ego e poucas oportunidades, principalmente p mulheres acima do manequim 52.
    Um beijo p cada mulher gorda e sim maravilhosamente lindas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *