Tag: preconceito

29.09.16

Eu Sofri: Assédio e Gordofobia

Eu debato gordofobia desde sempre aqui no blog, já passei por várias situações delicadas e foram esses constrangimentos que também me transformaram na mulher que sou hoje. Por ter me empoderado o suficiente nos meus mais de 30 anos de idade é que hoje eu tenho forças para vir aqui contar o que sofri nos últimos dias.
Em Janeiro de 2015 fui para a cidade de São Paulo e achei através do app Hotéis.com o Nomade Art in Hostel e me hospedei lá. Minha estadia por lá (eu estava sozinha) correu tudo bem, tanto que fiz um post (aqui) indicando como opção para quem fosse para São Paulo. Em Julho deste ano quando saiu a data do Pop Plus eu já convoquei uma galera para ir para Sampa comigo e convenci várias pessoas a se hospedarem no mesmo Hostel que eu.

nomade-in-arte-e-hostel
Chegamos na quinta e fomos bem recebidas por todos, bebemos 2 cervejas (lá possui um bar), na sexta também correu tudo bem, até que no sábado 13/14hs estávamos nos arrumando para o evento e pedimos que ligassem o ar condicionado e ninguém veio ligar (já tinha me hospedado lá antes, sabia que o ar só os staffs ligavam e tudo bem quanto a isso), desci para pedir e soube que a chefia não permitiu… estranhei, mas abrimos a porta do quaro já que não havia nenhum outro tipo de ventilação e acabamos de nos arrumar. No domingo novamente íamos para o evento, só que domingo estava ainda mais quente e éramos em 3 para nos arrumarmos e eu pedi novamente o ar e recebi outra negativa… nisso eu mandei msg no Whats de um dos donos questionando este posicionamento deles, ele me explicou e eu deixei claro que “compramos” a hospedagem com ar, e ainda disse que continuava considerando uma opção de hospedagem para o inverno. Nisso alguém bateu na porta do quarto e como eu estava sozinha pedi que aguardasse eu terminar de me vestir, mas quando abri a porta a pessoa já não estava. No mesmo momento um dos sócios foi “brigar” com as minhas amigas dizendo que havia um papel escrito sobre o horário de uso do ar e blá blá blá, mas de que adianta ter um aviso lá se nos sites de vendas eles não falam sobre isso?

Mais uma vez engolimos tudo e fomos nos maquiar numa área externa com ventilação, saímos para o evento e a noite quando voltamos o Hostel estava sem energia elétrica (choveu bastante no dia) então tentamos dormir com a porta aberta, mas alguém fumava por ali e o cheiro não permitiu que dormíssemos. Quando a energia voltou pensamos oba, teremos o ar e poderemos dormir, certo? Não! O ar não funcionava! Uma das minhas amigas que não consegue ficar em ambientes sem ventilação precisou mudar de quarto para conseguir dormir com uma janela e ar, porém nós não fomos com ela, pois seria uma mudança mais de 1h da manhã.
Na segunda-feira as amigas fizeram check out, e eu permaneci no hostel e me mudei para a suíte que me foi indicada como ideal, neste dia meu Pai foi para lá dormir comigo. Na suíte ligaram o AR enfim, mas pedi que ligasse o frigobar e quando fui beber a água estava quente de tudo. Nesta noite não quisemos o ar para dormir, mas de manhã quando eu arrumava as malas para vir embora meu pai desceu e pediu na recepção que o ligasse e recebeu a resposta que o mesmo só poderia ser ligado a noite… como meu pai não me avisou isso eu segui esperando e arrumando minhas coisas, até que acabei e ninguém ligou o ar… Só soube da negativa quando já tinha descido e deixei mais uma vez para lá.
O atendimento foi ruim demais nessa questão do ar, outras coisas nos incomodaram, mas tudo bem a gente largou tudo para lá e só decidimos nunca mais voltar.

6794428-free-stop-wallpaper

Mas o pior ainda estava por vir…

Na segunda-feira, dia 26 (6 dias após o check out), um dos sócios veio no meu inbox com reclamações infundadas sobre nossa estadia por lá, eu rebatia as palavras dele, mas parece que ele nem lia e continuava a enviar mensagens repletas de mentiras e absurdos. Em dois momentos a GORDOFOBIA gritou, em um ele diz que não interagimos com ninguém, passávamos o dia no quarto comendo e emporcalhando tudo… Entendeu? Gorda só come! Gorda é porca! Em um outro momento, ele distorce um acontecimento que ocorreu na primeira noite quando a Helena (do blog Garotas Rosa Choque) que é uma gorda 46/48 ao subir na beliche para dormir ouviu d e uma hospede temerosa que estava acomodada na cama de baixo que ela deveria colocar seu colchão no chão e dormisse por lá. Obviamente que ela não ouviu a moça, então eu segurei a cama, Helena subiu e dormiu tranquilamente. No dia seguinte, a outra hóspede ofereceu para trocar de lugar com Helena e assim foi feito sem nenhum comentário a mais sobre o caso, porém, ele me disse que causar medo em alguém não é a proposta do hostel. Mas perae, se alguém nessa história teve medo a culpa é nossa?

assedio-e-gordofobia
Na galeria abaixo reuni os prints do assédio ocorrido no meu inbox na última segunda, no da Helena na terça (após ela ter postado sobre o assunto em seu facebook aqui) e também algumas respostas do estabelecimento para algumas pessoas que avaliaram o estabelecimento após ocorrido.

 

Como podem ver fomos ameaçadas de uma porrada de coisa, inclusive muitas coisas que não fazem o menor sentido. Para completar eles ainda ameaçaram várias pessoas, apenas por terem dito não concordar com a atitude deles. Estamos tomando as providências legais quanto a isso e torcemos para que mais ninguém seja vítima do estabelecimento como fomos.

Acredito que se tivéssemos falhado realmente, eles teriam a obrigação de nos advertir na mesma hora, não esperar para vir no inbox com essas acusações.

Lamento ter passado por tudo isso, espero que nunca mais alguém precise vivenciar o que vivenciamos. Hoje eu exponho tudo isso com a certeza que dias melhores virão, dias esses sem preconceitos enraizados e assédios.

Para todas que já passaram por algo parecido eu desejo força. E lembrem-se sempre: Juntas somos mais fortes.

06.09.16

Carta aberta à C&A

Olá C&A (responsáveis pela marca)!
Hoje venho, em nome de uma causa, bater um papo com vocês. Vi o lançamento da campanha em que vocês usaram uma modelo curvy model (definição dela mesma) com os dizeres GORDA e SEXY.

Carta aberta à C&A

Como militante da aceitação corporal eu me sinto incrédula com as fotos e os dizeres, vocês sabem o que é ser GORDA? Creio que não e vou ajudar vocês nessa: Ser gorda é ser preterida em empregos e também em relacionamentos, é ter sua saúde questionada por todas as pessoas, é pensar antes de sair de casa se o lugar aonde vai irá te “caber” (literalmente viu? Cadeiras, catracas e muitas outras coisas não nos cabem). Ser gorda é estar à margem da moda e nem mesmo marcas que dizem investir no plus size caber, por sinal C &A vocês sabiam que existem uma parcela imensa de gordas que não cabem no tamanho 54? Ser gorda é resistir e viver em um mundo em que a sociedade, o tempo todo, tenta nos moldar, quando digo nos moldar é nos mais diversos modos.
Por que vocês usaram uma modelo não magra para a chamar de gorda?

Vocês já ouviram falar em transtornos alimentares?

Sabem quantas mulheres se odeiam por ter um corpo que consideram gordo e muitas vezes nem são de verdade?

Sabe o que faz as mulheres pensarem assim C&A?

São campanhas como essa que vocês fizeram.

A modelo é linda e não tenho dúvidas nenhuma de que ela é sexy, mas por favor C&A entenda que essa ação desrespeita as gordas de verdade e ainda coloca em risco a vida de milhares de mulheres que, infelizmente, ainda acreditam em coisas como vocês dizem.
Nós GORDAS não precisamos do reconhecimento de vocês, caso insistam em nos negar como sempre, mas lamento que vocês precisem usar “erradamente” uma causa para se promover.

Nós estamos nos empoderando e empoderando outras mulheres gordas, nenhuma gorda que já conhece o seu valor consegue ver nada de positivo nesta campanha, nem precisamos pensar em boicote já que a marca já boicota as gordas, não tendo nada que nos sirva nas araras.

C&A em 2016 não dá mais para vacilar, melhore!

 Mulheres Gordas

05.09.16

Vantagens de Namorar uma pessoa Gorda!

É muito comum nos depararmos com listinhas que enumeram vantagens de namorar uma pessoa gorda, essas listas, normalmente, vem com a palavra“gordinhas”, mas existe também algumas versões para os meninos gordos.
Outro dia, houve uma discussão sobre o tema no Facebook do Blog, onde muitas pessoas defendiam as listas com vantagens e não aceitaram quando apontamos que isso é Gordofobia.
Baseado nisso, eu convido vocês para refletirem sobre os sentimentos pelos quais são feitos os relacionamentos/namoros. Pensando rapidinho, com base nos meus relacionamentos, eu lembrei destes:
– Admiração;
– Amizade;
– Carinho;
– Cumplicidade;
– Desejo.

Todos esses fatores listados podem ser vivenciados e sentidos por pessoas de todos os corpos, ser gorda ou magra não muda em nada o que se pode sentir e viver em um relacionamento.

Vantagens de Namorar uma pessoa Gorda

Após nos lembrarmos que pessoas de todos os corpos são capazes de ter sentimentos de afeto, cai a ficha (anos 90 essa expressão) de que a verdade é que não existe vantagem nenhuma em namorar pessoas gordas, que pode ser bom ou ruim como com qualquer outra pessoa.
Concluo ainda que quem precisa de vantagens para isso, talvez seja melhor não namorar, já que em geral, as pessoas se apegam a estas listas de vantagens para justificar para a sociedade o fato de namorar alguém fora do padrão.
Pensem bem, não precisamos de vantagens ou justificativas para alguém estar conosco.
E vocês, o que pensam sobre o assunto? Contem-me tudo aqui nos comentários.

02.09.16

Modelos Plus Size propagam Gordofobia no Facebook

Uma modelo plus size de Porto Alegre postou em seu facebook pessoal fotos de algumas mulheres gordas vestindo lingeries e com ar de deboche, criticou a sensualidade das mesmas.

preconceito (2)

O que já estava ruim ficou ainda pior, pois nos comentários, outras modelos que também trabalham com grandes marcas do mercado plus size continuaram a tirar sarro das imagens daquelas mulheres. Confiram os comentários nos prints abaixo.

preconceito (1)preconceito (7)preconceito (6)Modelos Plus Size propagam Gordofobia (1)Modelos Plus Size propagam Gordofobia (3)Modelos Plus Size propagam Gordofobia (2)

Não tem graça nenhuma debochar de pessoas em qualquer situação, atacar outras pessoas por conta de seus corpos gordos é Gordofobia, fazer isso sendo modelo plus size e recebendo de marcas que vivem do dinheiro de pessoas gordas é no mínimo hipocrisia.

Infelizmente, vi que várias mulheres que eu admirava comentaram na postagem, e foi uma grande decepção pessoal ver tantas gordas do meu facebook criticando outras gordas.

Nenhuma delas é mais uma adolescente, e é bem triste ver atitudes como essas que tiveram, espero que elas melhorem e possam trazer mais coisas legais para o mundo ao invés de propagar preconceitos. Não desejo que elas percam trabalhos nem nada do tipo, eu desejo apenas que elas repensem o que estão fazendo, pois não está nada positivo nem para a imagem delas nem para a imagem das marcas que as mesmas representam.

Nós mulheres, precisamos apoiar umas as outras, fazer críticas construtivas quando necessário, mas não precisamos expor umas as outras com deboches. Isso não traz nada de produtivo, nem para quem foi exposto, nem para quem está expondo.

Espero por dias melhores, dias em que as mulheres se protejam por semelhanças e não as exponham a julgamentos.

tumblr_mvy7t0pfib1rw9bp3o1_1280

16.08.16

Bullying e omissão levam garoto ao suicídio

Em algum momento todos nós passamos por ações bullying, mesmo que ele não tivesse ainda nome, mas são as crianças e adolescentes são os que mais sofrem.
Toda “diferença” é motivo para que as algumas pessoas pratiquem bullying, quem foi uma criança/adolescente gorda na certa se lembra de tudo que ouviu nos tempos de escola.
Em algumas pessoas o Bullying causa danos graves a autoestima e atrapalha inclusive a socialização, mas para outros a dor é ainda maior e eles não suportam o sofrimento. Esse foi o caso do jovem Daniel Fitzpatrick, que resolveu tirar a vida após não suportar o bullying diário que precisava encarar na escola.

Bullying e omissão levam garoto ao suicídio (1)

De acordo com o New York Daily News, o menino de Staten Island, nos Estados Unidos, cometeu suicídio na semana passada após pedir ajuda a escola para tentar parar com o bullying que vinha sofrendo. A instituição se recusou a intervir, mesmo com pedidos de professores. Assim, Daniel se enforcou com um cinto, no sótão de sua casa. Pouco tempo antes disso acontecer, o aluno escreveu uma carta em que explicava como se sentia, como o bullying e a falta de ajuda o afetavam. Ele tinha a intenção de entregar a carta a escola.

Bullying e omissão levam garoto ao suicídio (1)

Na carta, Daniel escreveu: “estou escrevendo para contar minha experiência na Holy Angels Catholic Academy. A primeira vez, foi tudo bem. Muitos amigos, boas notas, vida ótima. Só que eu mudei e voltei para escola e isso foi diferente. Meus antigos amigos mudaram. Eles não falavam comigo, nem gostavam de mim. A 6ª série veio. Anthony, meu amigo, não se deu muito bem e eu também. Mas Anthony resolveu descontar isso em mim”.

“Ele praticava bullying contra mim ao lado de John, Marco, Jose e Jack. Faziam isso constantemente, até que eu entrei em uma briga com Anthony. Todos pararam, exceto John, ele estava com raiva. Eu acabei tendo que tirar raios-x do meu dedo por causa de John. Acabei brigando com ele e tive meu dedo mindinho fraturado”.

“Ele acabou tendo problemas. Para mim, nenhum problema. Mas eles continuaram. Eu desisti dos professores também. Eles não faziam NADA. Não brigavam com eles e ainda quando eles arranjavam problemas, eu que levava a culpa e tinha problemas. Anthony estava bravo comigo porque acreditava que eu fiz ele falhar. Mrs. McGoldrick não fazia nada”.

“Contei para todos os professores, que não fizeram nada. Exceto Ms. D’Alora. Ela era a professora mais legal de todas. Ela entendia e fez alguma coisa, mas isso não durou muito. Eu queria sair, eu implorei, pedi eventualmente. Eu falhei, mas eu não me importava. Eu estava fora e era tudo o que eu queria”.

As informações foram retiradas daqui.

 

É muito triste que isso aconteça, mas é ainda mais absurdo que uma instituição escolar seja omissa a situações como essa. Espero que o Daniel esteja em um lugar melhor que este em que vivemos.

Vocês já vivenciaram o bullying? Costumam observar se as crianças/adolescentes do seu convívio sofrem com ele? Lembrem-se sempre de dizer as crianças o quanto elas são maravilhosas do jeitinho que são, isso irá ajudá-las a suportar melhor situações de bullying.