Tag: negras plus size

03.02.17

{Re}descobrir-se é preciso!

Desde crianças somos ensinadas a seguir padrões sejam eles quais forem.
“Você e mocinha, tem que sentar de pernas fechadas”
“Não pode falar muito alto porque é feio”
“Olha, não coma muito porque senão vai engordar e nenhum menino vai te querer”
Essas e muitas outras frases que escutamos durante um longo período da nossa infância e adolescência tem um impacto muito grande na mulher que nos tornamos. As pessoas nos cobram um modo de viver que seja adequado a agradar as pessoas e o nosso eu fica em último lugar, muitas das vezes nem existindo.
O problema é que se adequar a esses padrões não é tarefa fácil e na maioria das vezes muitas meninas, por mais que tentem ser “exemplo de moça de perfeita” não conseguem e se culpam por isso, trazendo muitos traumas e frustrações pra suas vidas.
Por que estou dizendo isso? Porque eu sofri um pouco com essas imposições (não vou dizer que sofri muito porque graças a Deus meu processo de libertação começou cedo).
Sou do tipo grandona, a maior de todas as turmas, escandalosa, perua e sempre gostei de aparecer, mas era repreendida por algumas pessoas que julgavam que esse não era o comportamento certo pra uma garota.
Tudo na minha vida foi precoce. Descobri as coisas muito nova, casei cedo, saí de casa cedo e me joguei nesse mundo que por mais cruel que seja faz a gente crescer. E aquela coisa: ou vai ou racha. E comigo foi!
Foi aí que descobri que o meu jeito de ser, o meu corpo, as minhas escolhas, pertenciam só a mim e a mais ninguém.
Aprendi a me amar da forma que eu sempre fui, com o corpo que eu sempre tive e lutei muito durante muito tempo para mudar a fim de ser aceita, e com o comportamento escandaloso e excêntrico que sempre tive.
Hoje eu tento mostrar pras mulheres que elas podem ser o que quiserem e da forma que quiserem, independente do que digam. Sei que essa frase está bem batida, ouvimos muito por aí, mas a pratica dela quase não existe.

Muitas mulheres precisam de inspiração sim, precisam desse empurrão, precisam ouvir mais de dez vezes a mesma coisa para se aceitarem e se amarem da forma que são, por isso aceitei o convite da Carol Paiva Fotógrafa pra fazer parte do Ensaio Redescobrir-se, onde ela queria mostrar que a mulher gorda pode ser sensual e sexy sim e que isso não tem a ver com o corpo e sim com o que a mulher emana do interior.



Para ver mais fotos cliquem aqui.

Tem uma frase que eu amo e sempre repito: “Auto estima é afrodisíaco” então experimente se amar, se aceitar, buscar viver da forma que te faz feliz e que te agrade em primeiro lugar que todo o resto se tornará sem importância.

 

21.07.16

Africa Plus Size fashion Week Brasil Celebra o Dia da Mulher Negra

Sempre abri espaço aqui no blog para reclamarmos a falta de mulheres negras na moda plus size, quando o Africa Plus Size fashion Week Brasil surgiu eu fiquei muito feliz em ver que existiam gordas e negras dispostas a se inserirem no mercado plus size. Lembro que na época tentei fazer uma matéria aqui para o blog, mas não consegui contato, mas ontem quando recebi esse release eu fiquei imensamente feliz com a conquista delas. <3

É muito gratificante ver mulheres negras se destacando no mercado plus size, e ver mulheres gordas sendo destaque em evento Afro. Isso é ocupar todos os ambientes possíveis, para o meio plus size elas levam o debate do racismo, já no meio Afro elas levantam o empoderamento da mulher gorda.

Já quero ser amiga delas, que mesmo vivenciando duas grandes opressões estão resistindo e divando por onde passam.

Africa Plus Size fashion Week Brasil Celebra o Dia da Mulher Negra 1

Africa Plus Size fashion Week Brasil realiza desfile para celebrar o Dia da Mulher Negra

 

No mês de julho comemora- se o Dia internacional da Mulher Afro- Latina e Caribenha e para celebrar essa data o Africa Plus Size fashion week Barsil fará desfile no Mercado Afro, evento focado em cultura afro pop. Com proposta de mostrar as tendências de moda afro plus size, a apresentação vai além, pois trabalha a auto-estima e auto-afirmação da mulher negra e gorda na sociedade.

Africa Plus Size fashion Week Brasil Celebra o Dia da Mulher Negra 4

Através da seleção do casting, o coletivo de moda traz à passarela o seu primeiro debate: a diversidade. Ao todo são 15 modelos, cada uma com sua particularidade, seja no tamanho do corpo ou na tonalidade da sua pele, derrubando de vez o mito de que toda negra tem o mesmo tom de pele e toda mulher gorda tem o corpo igual.

Africa Plus Size fashion Week Brasil Celebra o Dia da Mulher Negra 2
O projeto busca entre outras causas, incluir a mulher negra e criar um protagonismo dentro do universo plus size, que ainda é muito pouco. Os desfiles apresentarão acessórios étnicos e moda afro urbano , todos mostrados em apresentações performáticas, com a temática Formation e ancestralidade. Luciane Barros, diretora do APSFWB, fala sobre participação em eventos como esse que celebram a nossa existência e ancestralidade. “O que buscamos não só nestes eventos em si, mas em todas as apresentações que fazemos é reforçar nosso protagonismo enquanto mulheres negras e gordas. A gente busca ganhar visibilidade através da valorização da nossa estética. Visto que já somos mais da metade da população brasileira, esse trabalho precisa ser feito com certa urgência.”

Africa Plus Size fashion Week Brasil Celebra o Dia da Mulher Negra 5

Sob a curadoria da Loo Nascimento, o evento que acontece dia 23 e terá além do desfile, uma programação extensa que leva diversas marcas com referências étnicas, seja em seus produtos, criadores ou público a quem se destina estarão presentes no evento. Vai rolar moda, design, gastronomia, oficinas, bate-papo, bebidinhas, música e dança.

MERCADO AFRO
Onde: Avenida paulista, 735 – Club Homs
Quando: 23 de Julho
Que horas: 16h
Quanto: Entrada Franca

11.04.16

Gorda Flor: A beleza da mulher Gorda e Negra!

Desde que conheci o trabalho da fotógrafa baiana Helen Mozão sou apaixonada, inclusive já postei um ensaio lindo dela (aqui), mas o que já é bom pode melhorar sempre e hoje eu trago com o maior prazer um editorial maravilhoso que ela clicou lindamente. <3

O Editorial GORDA FLOR tem o objetivo de ajudar a empoderar através da fotografia, mulheres gordas, independente do seu manequim, transmitindo a beleza e força das suas curvas. Aqui o nome GORDA não será pejorativo! Além dos editoriais que ainda estão para acontecer, o GORDA FLOR (instablogger @gordafloroficial) pretende ganhar extensão e criar um espaço de discussões sobre as mulheres gordas, suas lutas diárias por respeito e igualdade, mulheres essas, que ainda podem estar em processo de entendimento do seu corpo. Neste segundo editorial, o GORDA FLOR contou com a participação de cinco modelos plus size baianas, que emprestaram beleza e charme as lentes da fotógrafa Helen Mozão (Instagram: @helemozao), idealizadora e criadora do projeto, que tem seu trabalho voltado a fotografia e poesia marginal, com foco no empoderamento de mulheres e homens que estão à margem dos padrões visuais e corporais. Larissa Montenegro é a responsável pela Make Up das meninas.

gorda flor (2)
_MG_3012gorda flor (6)gorda flor (4)

Dandara França, Estudante de Nutrição, 23 anos. Já sou discriminada por ser MULHER e NEGRA, quanto mais… GORDINHA! Aos comentários e opiniões esdrúxulas, respondo amando e adorando meu corpo como sempre fiz. Que delícia ser fotografada! Adorei! Esse com certeza será o primeiro de muitos trabalhos que farei como modelo Plus Size (desculpe a modéstia, sou dessas!) O projeto GORDA FLOR nos dá a oportunidade de mostrarmos que todas as mulheres negras, brancas, gordas, altas, baixas, enfim mulheres, que somos capazes sim e que podemos sim o que desejarmos. Participar desse projeto fortaleceu essa certeza em mim. Sou muito grata por isso!

gorda flor (5)

Tania Neres, Consultora de Turismo, 45 anos. Desde criança convivi com a dificuldade em ser gorda, já que a família inteira é magra e muito magra . Minha mãe era costureira na época e fazia meus próprios mas eram tão desconfortáveis que resolvi usar as roupas de meu irmão e foi assim durante toda a adolescência. Então quando comecei a trabalhar , fui me conhecendo e me adaptando ao meu corpo e ao que seria legal de usar sem me tornar uma senhorinha, o fato é que aprendi com o tempo , garimpando roupas e hoje aos 45 anos ainda não sou uma senhorinha. E sou feliz , tenho saúde e me cuido.

gorda flor (3)

Lourani Maria, Publicitária, Modelo Plus Size e Criadora do Blog Baiana Size, 28 anos. O que é que a baiana tem?! Já indagava Dorival Caymmi… Posso responder: A baiana tem cores, sabores, amores e muitas curvas, e hoje, somos muito feliz por poder divulgar essa beleza, fora dos padrões, mas que evidenciam a importância da mulher brasileira. Atualmente vemos vária adjetivos como plus size, curvilíneas, e até os antigos como cheinhas, gordinhas que agradam a uns/as e não a outro/as, mas dentro deste contexto, a palavra “gorda” ainda é pouco usada, e quando acontece, muitas vezes ainda vemos um tom pejorativo. Me ver no Gorda Flor significa uma vitória, não individual, mas de muitas mulheres que se vem representadas através da fotografia, e muitas, que ainda precisam de uma compreensão maior para que possam se assumir independentemente do tamanho do se manequim, lutar por seus diretos e aproveitar o que a vida tem de melhor. O Gorda Flor traz a possibilidade de se assumir “gorda”, feliz, e de bem com o meu corpo, afinal, se estar saudável, qual o mal em viver beleza das suas curvas?!

gorda flor (1)

Najara Black, Estilista e Empresária , 32 anos. Desde criança sempre fui a gordinha da família e isso nunca me incomodou, na adolescência durante um tempo, sofri por não encontrar roupas para o meu tamanho e por ser a única gordinha da turma, foi então que resolvi mudar e comecei a praticar atividades físicas achando que iria melhorar alguma coisa. Já na fase adulta continuei gordinha, porém tenho estilo próprio, me amo, sei o que “combina “ com meu corpo e isso faz um grande diferencial. O grande lance é você cuidar da saúde, se sentir bem e não ligar para opinião de ninguém, além de empoderar-se de amor próprio e alegria de viver

gorda flor (7)

Lailane Dórea, Estudante de BI de Artes na UFBA e Empresária, 24 anos. Independência, é isso que move o grande muro entre ser o que é e ser o que “devemos” ser perante a sociedade. Aprendi com muito esforço que quanto mais somos independentes mais nós descobrimos como pessoa, ser independente te faz enxergar o mundo através de suas próprias vontades e crenças, que não vai ser a opinião dos outros que vão determinar se sou ou não bonita. Não vai ser fácil desconstruir esse padrão, mas somos forte, lindas e realizadas. Cada flor nesse mundo tem o seu brilho só falta esse pequeno empurrão para que o mundo abrace a vida.

gorda flor (8)

Já disse o quanto amei essas fotos, mas vou dizer outra vez: É MUITO MARAVILHOSO VER UM TRABALHO TÃO PERFEITO DESTE COM MULHERES GORDAS E NEGRAS. <3

E vocês o que acharam? Contem-me tudo aqui nos comentários. *_*