Tag: fotografias

03.02.17

{Re}descobrir-se é preciso!

Desde crianças somos ensinadas a seguir padrões sejam eles quais forem.
“Você e mocinha, tem que sentar de pernas fechadas”
“Não pode falar muito alto porque é feio”
“Olha, não coma muito porque senão vai engordar e nenhum menino vai te querer”
Essas e muitas outras frases que escutamos durante um longo período da nossa infância e adolescência tem um impacto muito grande na mulher que nos tornamos. As pessoas nos cobram um modo de viver que seja adequado a agradar as pessoas e o nosso eu fica em último lugar, muitas das vezes nem existindo.
O problema é que se adequar a esses padrões não é tarefa fácil e na maioria das vezes muitas meninas, por mais que tentem ser “exemplo de moça de perfeita” não conseguem e se culpam por isso, trazendo muitos traumas e frustrações pra suas vidas.
Por que estou dizendo isso? Porque eu sofri um pouco com essas imposições (não vou dizer que sofri muito porque graças a Deus meu processo de libertação começou cedo).
Sou do tipo grandona, a maior de todas as turmas, escandalosa, perua e sempre gostei de aparecer, mas era repreendida por algumas pessoas que julgavam que esse não era o comportamento certo pra uma garota.
Tudo na minha vida foi precoce. Descobri as coisas muito nova, casei cedo, saí de casa cedo e me joguei nesse mundo que por mais cruel que seja faz a gente crescer. E aquela coisa: ou vai ou racha. E comigo foi!
Foi aí que descobri que o meu jeito de ser, o meu corpo, as minhas escolhas, pertenciam só a mim e a mais ninguém.
Aprendi a me amar da forma que eu sempre fui, com o corpo que eu sempre tive e lutei muito durante muito tempo para mudar a fim de ser aceita, e com o comportamento escandaloso e excêntrico que sempre tive.
Hoje eu tento mostrar pras mulheres que elas podem ser o que quiserem e da forma que quiserem, independente do que digam. Sei que essa frase está bem batida, ouvimos muito por aí, mas a pratica dela quase não existe.

Muitas mulheres precisam de inspiração sim, precisam desse empurrão, precisam ouvir mais de dez vezes a mesma coisa para se aceitarem e se amarem da forma que são, por isso aceitei o convite da Carol Paiva Fotógrafa pra fazer parte do Ensaio Redescobrir-se, onde ela queria mostrar que a mulher gorda pode ser sensual e sexy sim e que isso não tem a ver com o corpo e sim com o que a mulher emana do interior.



Para ver mais fotos cliquem aqui.

Tem uma frase que eu amo e sempre repito: “Auto estima é afrodisíaco” então experimente se amar, se aceitar, buscar viver da forma que te faz feliz e que te agrade em primeiro lugar que todo o resto se tornará sem importância.