Tag: empoderamento

29.09.17

Eu Gorda – Olhar de Paulina

Eu amo fotos que retratam o corpo gordo em sua plenitude, acredito que essas fotos sejam muito importantes para a gente naturalizar nossos corpos e até mesmo conseguir se enxergar como um corpo sensual. E é por isso que mesmo entendendo a problemática da nudez feminina, eu sigo dando espaço aqui no blog para projetos maravilhosos de fotos de mulheres gordas.

Quero apresentar para vocês o trabalho da Milena Paulina, uma mina gorda que tem feito um trabalho maravilhoso com outras gordas. Ela lançou o Projeto Eu Gorda, que são fotos de meninas gordas super a vontade com seus corpos e a sua beleza. <3

Eu Gorda

Muitas meninas já foram registradas através do Olhar de Paulina, na galeria abaixo deixo algumas fotos que mostram um pouquinho deste trabalho.

Para conferir outras fotos acessem os seguintes links: Facebook|Instagram|Stampsy 

 

O Projeto Eu Gorda tem uma taxa bem acessível (150 reais) e já tem datas marcadas para acontecer em São Paulo, mas indico para quem tiver interesse que fique ligadinhas nas redes sociais, para saber datas em outras cidades e também novas edições em SP.

Como já disse no início do post, eu amo trabalhos assim e os considero muito positivo para as mulheres fotografadas e também para as outras mulheres que conseguem se ver nelas.

Achei as fotos da Milena Paulina super lindas e com uma sensibilidade incrível, consigo perceber que cada menina fotografada foi no seu próprio ritmo, e acho isso  maravilhoso.

Vocês já conheciam o trabalho dela? Gostaram? Contem-nos aqui nos comentários.

05.09.17

Autoengano!

Oieee,
Tudo bem?
Vou te falar uma constatação que sinceramente gostaria que fosse diferente… mas a realidade é, que em algum momento da nossa vida, a gente já se sabotou!
Tentamos nos convencer de algo e fizemos de tudo para enganar a nós mesmas; seja por um motivo sério ou banal. Tentamos acreditar que aquilo que estamos fazendo para nós mesmas é o melhor; mas muitas vezes é fuga, desespero ou punição. Nos enganamos acreditando que vamos minimizar uma dor…


Quem nunca fez isso que atire a primeira pedra!
Podemos entender o autoengano como um elemento de defesa psíquica que atua em socorro toda vez que a realidade é dolorosa.
Vou explicar melhor: Você está passando por um momento difícil na sua vida, estressada e tensa. E para aliviar essa dor, resolver essa situação, você come!
Come muito e compulsivamente porque se engana, achando que aquela comida te trará alivio e vai resolver seu problema. Acredita que o desconforto será sanado em cada mordida; acredita que o stress, a tristeza e a tensão serão digeridos garganta abaixo com mais e mais comida… A comida é uma “falsa” solução para algumas pessoas, há quem busque o alivio em outras coisas tão viciantes quanto o alimento, mas no final o sofrimento será igual ou pior.
É um grande engano, é o autoengano.


O autoengano pode ser minimizado por algo sabiamente criado pela natureza, e esse processo se dá através da tomada de consciência; ou seja, o autoconhecimento.
Assim, o autoengano é reduzido em escala significativa, diminuindo muito através do controle sobre os pensamentos e emoções. Quanto mais nos conhecemos, mais temos a chance de mudar o que é viável e amar o que é só nosso, nossa marca registrada!
Para que possamos ter uma vida plena, feliz e com a paz que merecemos, sem ficarmos encarcerados e reféns de nós mesmos, pois somos capazes de ter domínio das nossas emoções.
O crescimento emocional é um exercício diário de avaliação, percepção e vigília constante da realidade – sempre de forma positiva. Assim, ficamos fortes para enfrentar desafios e todas as emoções que o envolvem, sem que nos deixe cair em armadilhas e sem nos enganarmos.

 

 

 

Quer fazer parte da Lista VIP da Pri Coelho? Clique aqui: www.pricoelho.com.br/lista-vip

 

 

31.08.17

Gordas Metalizadas em um ensaio Maravilhoso!

A fotógrafa Silvana Denker realiza um trabalho maravilhoso com mulheres de corpos variados, já faz um bom tempo que ela tem promovido a aceitação corporal através de suas lentes em fotos diversas. Eu poderia falar do trabalho dela como um todo, mas eu amei tanto este ensaio com mulheres gordas metalizadas que eu necessito compartilhar esse montão de fotos com vocês.

 

 

São tantas fotos maravilhosas que precisei fazer uma galeria, não deixem de conferir todas elas. *_*

 

As fotos foram realizadas em mulheres de corpos diferentes, nenhuma delas tem o corpo magro “padrão”, eu acho maravilhoso demaisss ver o corpo gordo retratado de forma tão artística como aconteceu nessas fotos.

Sabemos que no passado a mulher gorda era constantemente retratada em obras de artes, ver um trabalho tão lindo como esse nos dias atuais é inspirador.

Eu não tenho nenhuma intenção que um dia o padrão de beleza seja novamente ser gorda, eu sonho com o dia em que o padrão de beleza será muito mais amplo, onde todos vão conseguir olhar fotos como essas e admirar sem nenhum tipo de preconceito.

Para conhecer mais o trabalho da fotógrafa eu indico acompanhar ela nestes links: FacebookInstagramSite.

O que vocês acham de fotos como essas? Contem-me tudo aqui nos comentários.

 

 

23.08.17

Marcas que vinculam sua imagem a mulheres gordas |Lingeries Plus Size|

Estamos vivendo uma fase complicada (preconceituosa também) na moda plus size, as marcas cada vez mais tentam desassociar sua imagem a das mulheres gordas.
A grande maiorias das marcas plus size querem vender e lucrar com mulheres gordas, mas insistem em usar modelos e mulheres quase magras, elas mandam presentinhos para blogueiras gordas e vendem muito para mulheres gordas, mas só postam em suas redes sociais fotos de blogueiras e clientes quando elas usam seus menores manequins.
É comum ao entrar no Instagram de algumas marcas notarmos um padrão de “gorda irreal”, com edição pesada de imagem, sem barriga e que vestem muitas vezes tamanhos menores do que as marcas comercializam, são aquelas “gordas” que são sempre o mais magras possíveis.

Isso é algo muito ridículo de se ver, as empresas querem nosso dinheiro, mas elas tem vergonha da nossa imagem.

Nesses anos todos de blog, eu já aprendi que não adianta ficar só falando que as marcas estão erradas ou ficar implorando representatividade, o melhor caminho para mudar essa realidade é dar destaque para quem está fazendo a diferença.
Quando fazemos isso a gente motiva algumas marcas a continuarem o trabalho, e ainda mostramos a outras marcas que existem marcas que não se envergonham da imagem das mulheres gordas.

Resolvi então fazer um post com as marcas que estão nos representando, mas ao iniciar a busca eu tive uma surpresa bem positiva, temos hoje muito mais marcas com imagens de mulheres gordas do que tínhamos uns dois anos atrás, com isso eu precisei separar por setores e hoje vamos focar nas marcas de lingeries plus size.

 

Basic 4 Curves
É uma marca focada no conforto, com lingeries para o dia a dia e peças que até então não encontrávamos para gordas (camisetes/cuecas femininas), a marca já chegou no mercado arrasando a sua garota propaganda é a Bia Peca (blogueira) que usa um manequim 52/54.

Bellita Lingerie
A Bellita usa na maioria das suas fotos a Ohana, uma menina gorda muito maravilhosa, além dela, a dona da marca Isabella e outras meninas gordas também estão sempre dando um close nas fotos da marca.

Divas Plus
A loja exclusivamente online, realiza revenda das melhores marcas do mercado plus size. Não satisfeitos em usar as fotos apenas dos fabricantes, eles produzem fotos com mulheres gordas, possibilitando que as clientes possam ver a peça em corpos mais próximos ao delas.

Ducherié
A marca é mineira a, mas conheci recentemente nas redes sociais, mesmo não conhecendo muito da marca ainda, ao ver essa modelo eu acredito que a marca se preocupa com representatividade e que vale a pena acompanharmos.

For All Types
Ouso dizer que o universo das lingeries plus size pode ser dividido em antes e depois da F.A.T.
A proprietária da marca Bee Reis é também sua principal modelo, é uma menina gorda e segura de si, o que reflete totalmente na sua marca que atende literalmente todos os corpos gordos com conforto e qualidade.

GG.Rie
Marca carioca sempre faz suas fotos com influenciadoras plus size, isso resulta em uma diversidade linda de corpos.

Gordinha dos Sonhos
A marca também é do RJ e é queridinha da mulherada, várias peças ultra sensuais para curtir os melhores momentos. Recentemente a marca fotografou com a Alessandra e arrasou demais.

Sizély
A marca é bem tradicional e trabalha como atacadista de lingeries de alta qualidade, usa sempre modelos curvy em suas campanhas. Mas com a chegada da sua loja virtual, eles estão mudando um pouco isso, agora a marca usa fotos de mulheres maiores com suas peças. Sei perfeitamente que ainda não é o ideal, mas é um passo grande para uma marca desse porte.

Somos Plus
É uma loja bem conhecida no Instagram, eles trabalham com modelos de diversos manequins. Essa maravilhosa da foto, está sempre aparecendo também em vídeos/stories.


The Bralette Boutique e Virall Retrô
Ambas as marcas são All Size e trabalham com peças sob medida, embora eu não tenha encontrado fotos recentes com mulheres gordas, abri uma exceção e trouxe a presença delas para o post, pois eu sei que são marcas bem inclusivas e estão sempre levando mulheres de todos os corpos para seus editoriais.

Quero ainda citar outras duas empresas, a Plus Size, o seu tamanho (revenda) e a Resplandence Lingeries Plus Size (fabricação artesanal), ambas ainda não possuem fotos com mulheres gordas (nem com nenhuma modelo) devido as dificuldades de se ter uma pequena empresa, mas sei que já estão providenciando e indico que vocês fiquem de olho.


Essa é a listinha de marcas de lingeries plus size que não tem vergonha de se filiar a imagem de mulheres gordas, acredito (e torço) para que tenha ainda muitas outras, peço para quem conhecer que deixem aqui nos comentários outras marcas que usam mulheres gordas no seu marketing.

Eu tenho priorizado comprar de marcas que não se envergonham de corpos parecidos com o meu, sei que muitas meninas só tem opção comprar em lojas de departamento e não podem se dar ao luxo de só comprar de marcas que as representam. Mas quem tiver oportunidade eu indico muito, vamos consumir e valorizar mais essas empresas que estão focadas em vender sim (toda empresa quer vender), mas também tem nos dado representatividade.

Que em um futuro breve, todas as marcas plus size incluam mulheres gordas nas publicidades, pois só assim nós (público alvo), conseguimos ter uma idéia real de como a peça vai vestir em um corpo gordo. 

16.08.17

Emagrecimento não deveria ser a maior vitória de ninguém.

No programa Masterchef de ontem, aconteceu uma situação deprimente (do meu ponto de vista), mas infelizmente muito comum de se ver. Levaram os 3 vencedores das edições passadas para o programa, no palco do maior programa de culinária da TV brasileira (assista aqui), cada um deles tiveram um tempinho para contar como está sendo a carreira após terem vencido. Enquanto uma participante contou todas as conquistas e cursos que realizou, outra participante declarou ter perdido 39 kgs e que agora tem uma empresa de quentinha low carb.

Conseguem perceber o quanto isso é absurdo? A mulher foi vencedora de um programa que abre mil portas, mas ela, juntamente com nossa sociedade doente, considera como grande vitória o emagrecimento, diminuindo toda a sua competência e colocando em evidência seu corpo magro.
Izabel sofreu muita pressão sobre seu corpo enquanto esteva no programa, várias ofensas gratuitas aconteceram nas redes sociais e é fácil de entender a decisão dela em emagrecer, afinal emagrecimento é pessoal e não tem o que se questionar, mas o que eu considero tóxico é ver uma mulher jovem, com uma carreira brilhante pela frente se resumindo apenas ao emagrecimento.
Toda essa fixação das pessoas por emagrecimento é fruto da Gordofobia que tenta a todo custo culpar e inviabilizar os corpos gordos.
Corpos são mutáveis, engordam e emagrecem várias vezes durante a vida, então, se apegar a um emagrecimento como grande vitória da vida é, no mínimo, algo muito vazio.

Que em um futuro próximo as pessoas parem de supervalorizar o emagrecimento, e se permitam demonstrar competentes em qualquer função, independente do corpo que esteja.