Tag: autoestima

16.03.17

Cirurgia Bariátrica vem causando mortes prematuras!

No início de 2016, uma amiga perdeu sua irmã por complicações que ocorreram logo após a realização de uma cirurgia bariátrica. Neste caso em especial, acompanhei o período de complicações e foi triste ver uma moça nova, linda e com boa condição de saúde perder a vida. Logo na época, eu comentei sobre esse caso na page do Facebook, mas por saber a dor da família, eu não quis trazer a pauta para o blog e aumentar ainda mais o sofrimento (pessoas fazem comentários ridículos e sem noção nas postagens e ninguém merece ler isso durante o luto).
Já no início desse ano, outra moça perdeu sua irmã e ganhou as redes sociais ao contar em um textão (saiba mais aqui), todo o sofrimento que a irmã passou por ser gorda e como a cirurgia e o manequim 38 eram seu sonho, infelizmente a Amanda também veio a falecer logo após a cirurgia.

Faz umas semanas, o Pepê ex-participante do Além do Peso, foi mais uma vítima do procedimento e deixou muitas pessoas sensibilizadas com sua partida, como o Pepê tinha um público grande, várias pessoas tiveram conhecimento da morte prematura em decorrência da cirurgia bariátrica e o assunto voltou a ser destaque.

As duas meninas citadas, eu sei que tiveram como motivação para operar a vontade imensa de serem MAGRAS e se livrarem de toda a Gordofobia que vivenciaram, elas entraram saudáveis e nunca mais saíram do hospital, já o Pepê, eu não conheço os detalhes, mas ao que me parece, ele era um rapaz gordo e bem ativo, ao analisar sua última postagem, pude concluir que a cirurgia seria para emagrecimento, que também um sonho que ele tinha.

Qualquer pessoa que defenda a cirurgia bariátrica, vai vir aqui dizer que o risco de morte é menor que 1% e etc e talz, mas e se esse menos de 1% for alguém da sua família? Ainda vai achar pouco?

Eu acredito plenamente que a cirurgia é uma ferramenta importante para muitos casos, mas eu acho lamentável demais que se coloque em risco a vida de uma pessoa saudável em busca de um corpo não gordo. Aqui eu estou citando casos recentes que eu sei que abalaram muito as pessoas que eram próximas e perderam pessoas queridas, mas existem muitas outras pessoas que já se foram e tantas outras que nunca mais teve a tal “saúde” que buscavam ao operar.

Cirurgia é coisa séria, não banalizem!

Sigamos empoderando umas às outras, para que mais meninas descubram a beleza em seu próprio corpo e parem de arriscar a vida para caber em um jeans 38.

 

Muitos tentarão me fazer acreditar que o que mata é a negligência médica, mas muitas pessoas não teriam se submetido a essa cirurgia se não tivessem uma imensa e triste bagagem de gordofobia nas suas costas.

20.02.17

Macaquinho Plus Size – Look Amaryllis

Mesmo com toda a correria dos últimos dias, eu consegui no sábado usar novamente o meu macaquinho plus size (já tinha usado ele no #HashtagBazar) e ainda dei um “jeitinho” de fotografar o look com dignidade hahaha.
Quem me acompanha no Instagram, viu que o meu fim de semana foi em ritmo de formatura, na sexta eu colei grau e no sábado fizemos as fotos de turma. E foi exatamente no dia das fotos de turma, que aconteceu em uma cidade vizinha a minha, que eu pedi ao fotógrafo para tirar fotos do meu look e graças a ele (e minha cara de pau em pedir) hoje tem um montão de fotos aqui.

Macaquinho Plus Size

Eu estava usando:

Macaquinho – Amaryllis Moda & Acessórios
Sapatilha – Vizzano

Bolsa e óculos: 25 de Março

Imagens: William Rocha

 

Fazia muitooo tempo que eu buscava um macaquinho para chamar de meu, mas todos os que eu experimentava ficavam curtos na altura do tronco, isso foi me fazendo adiar o uso da peça. Logo que conheci a Amaryllis Moda & Acessórios e a  Debora me mostrou essa peça e eu amei, mas temi que desse o mesmo “problema” e também que ficasse muito curto em mim, mas quando eu estive na loja e experimentei eu adorei a peça no corpo e foi a minha escolhida para vir morar comigo.

Quem é do Rio de Janeiro precisa ir visitar o ateliê da Amaryllis (Endereço: Rua Visconde de Santa Isabel, 20 sala 410 – Vila Isabel/Rio de Janeiro), para quem mora longe  como eu, podem conferir tudinho na loja virtual que tem várias peças lindas,  é só clicar aqui.

Eu amei enfim ter um macaquinho para chamar de meu, e vocês o que acharam deste look?

 

*Look realizado em parceria com a marca. 

 

03.02.17

{Re}descobrir-se é preciso!

Desde crianças somos ensinadas a seguir padrões sejam eles quais forem.
“Você e mocinha, tem que sentar de pernas fechadas”
“Não pode falar muito alto porque é feio”
“Olha, não coma muito porque senão vai engordar e nenhum menino vai te querer”
Essas e muitas outras frases que escutamos durante um longo período da nossa infância e adolescência tem um impacto muito grande na mulher que nos tornamos. As pessoas nos cobram um modo de viver que seja adequado a agradar as pessoas e o nosso eu fica em último lugar, muitas das vezes nem existindo.
O problema é que se adequar a esses padrões não é tarefa fácil e na maioria das vezes muitas meninas, por mais que tentem ser “exemplo de moça de perfeita” não conseguem e se culpam por isso, trazendo muitos traumas e frustrações pra suas vidas.
Por que estou dizendo isso? Porque eu sofri um pouco com essas imposições (não vou dizer que sofri muito porque graças a Deus meu processo de libertação começou cedo).
Sou do tipo grandona, a maior de todas as turmas, escandalosa, perua e sempre gostei de aparecer, mas era repreendida por algumas pessoas que julgavam que esse não era o comportamento certo pra uma garota.
Tudo na minha vida foi precoce. Descobri as coisas muito nova, casei cedo, saí de casa cedo e me joguei nesse mundo que por mais cruel que seja faz a gente crescer. E aquela coisa: ou vai ou racha. E comigo foi!
Foi aí que descobri que o meu jeito de ser, o meu corpo, as minhas escolhas, pertenciam só a mim e a mais ninguém.
Aprendi a me amar da forma que eu sempre fui, com o corpo que eu sempre tive e lutei muito durante muito tempo para mudar a fim de ser aceita, e com o comportamento escandaloso e excêntrico que sempre tive.
Hoje eu tento mostrar pras mulheres que elas podem ser o que quiserem e da forma que quiserem, independente do que digam. Sei que essa frase está bem batida, ouvimos muito por aí, mas a pratica dela quase não existe.

Muitas mulheres precisam de inspiração sim, precisam desse empurrão, precisam ouvir mais de dez vezes a mesma coisa para se aceitarem e se amarem da forma que são, por isso aceitei o convite da Carol Paiva Fotógrafa pra fazer parte do Ensaio Redescobrir-se, onde ela queria mostrar que a mulher gorda pode ser sensual e sexy sim e que isso não tem a ver com o corpo e sim com o que a mulher emana do interior.



Para ver mais fotos cliquem aqui.

Tem uma frase que eu amo e sempre repito: “Auto estima é afrodisíaco” então experimente se amar, se aceitar, buscar viver da forma que te faz feliz e que te agrade em primeiro lugar que todo o resto se tornará sem importância.

 

10.01.17

Verão sem Neuras

Este ano o nosso #ProjetoVerãoSemNeuras deu uma evoluída básica haha, para começar eu encurtei a hashtag e o nome em si, agora vocês vão ver nas imagens apenas Verão Sem Neuras. O corte foi mesmo para focar no objetivo, que é viver o verão em sua plenitude com o corpo que temos.
Outro ponto é que depois de 4 anos apenas no Facebook, agora temos um Instagram só para a postagem das fotos é o @veraosemneuras e já tem um monte de linda por lá.

O últimos meses foram complicadinhos para mim e acabou que ainda não tinha conseguido vir contar sobre essas novidades, e convidar vocês todas para participar, é sempre muitooooooo legal ver vocês inspirando e se inspirando através do #VerãoSemNeuras.

 

O projeto #VerãoSemNeuras só existe e é sucesso nos últimos 5 anos por causa de vocês, sem vocês ele não teria a menor graça, então eu aguardo a foto de todassss para eu poder compartilhar no Instagram e no Facebook.
Precisa ser foto de biquíni? Claro que não, precisa apenas ser foto curtindo o verão da forma que você se sente confortável, o que não vale é ficar em casa passando calor.
Para quem ainda não se sente livre para curtir, eu indico que clique aqui e leia este texto que foi o motivador de tudo isso. *_*

Como está sendo este verão de vocês, já se sentem merecedora de curtir?  Espero que sim, pois este é o foco. <3

05.01.17

Gordas que arrasam com Cabelos Coloridos

Oi gente! Eu estou um bom tempo sem escrever aqui, com isso acumulei algumas dívidas, uma delas era falar de meninas com cabelos coloridos! No ano passado eu decidi pintar meu cabelo de rosa, era um sonho de infância, por isso decidi não continuar adiando. Eu gostei da experiência e um dia posso escrever para vocês mais sobre ela (Mais dividas!), mas hoje vou falar de três meninas lindas e de suas experiências do lado colorido da força! Convidei três meninas lindas, com cabelos maravilhosos que me encantaram:

• Jessy Lehmert, 23 anos de Jaraguá do Sul-SC https://www.facebook.com/rarabiscadawww.instagram.com/rarabiscada www.youtube.com/tattooandplay

• Jaqueline, 23 anos de Rio Claro-SP https://www.facebook.com/jaqueh.mrs?fref=ts


• Néli, 25 anos do Rio de Janeiro – RJ https://www.facebook.com/lolaxvicious

Todas três usam cabelo colorido já tem muito tempo, uma coisa que se destacou para mim foi a Jessy, que passou por transição capilar, ela sentiu necessidade de mostrar que seu cabelo poderia ser cacheado e colorido, e ficou um absurdo de tão lindo.  Como todas as coloridas, elas escutam algumas coisas chatas, a mais padrão de todas é: o seu cabelo vai cair! Vai ficar careca! Tá estragando o cabelo! Eu particularmente detesto essas gracinhas e também escuto muito. Mas é claro que também tem a galera que apoia, elogia ou que ao menos não se mete. O que já é bom. A Jaqueline morou um tempo nos EUA e lá ela recebia muitos elogios, conseguia se sentir uma estrela com seu cabelo colorido. Aqui no Brasil ela ainda recebe alguns elogios, muitas pessoas perguntam sobre o cabelo e ela vê que as crianças ficam encantadas, mas infelizmente ainda esbarra com alguns conservadores que fazem cara feia, ou como a Néli disse: olham como se fosse um alien. Mas olhar torto é o de menos, triste é quando acham que podem te ofender. A Jessy que mora em uma cidade pequena acaba sendo vítima de ofensas, em uma delas falaram: “já chama a atenção por ser enorme de gorda e ainda quer chamar mais ainda a atenção com esse cabelo de bombril colorido”. Mas ela não levou esse desaforo para casa, rolou um barraco básico. Infelizmente o cabelo colorido ainda afeta muito na hora de encontrar emprego, a Néli é professora de arte, e ainda assim ela se viu obrigada a mudar a cor do cabelo algumas vezes por conta do seu trabalho. É o preconceito nosso de cada dia, como a Jessy falou: “Imagina você: eu gorda, toda tatuada, com esse black power super colorido, piercing na cara indo procurar emprego?” Mas em compensação na vida pessoal as meninas acreditam que o cabelo colorido só afeta positivamente. Elas disseram que se sentem mais bonitas, mais confiantes, com a personalidade mais marcante, mais felizes mesmo e também gostam de despertar a atenção e de com isso conquistar algumas pessoas que se identificam com o estilo delas. Vocês acham que elas são felizes com seus cabelos coloridos? Sim ou com toda certeza? A Jaqueline só mudaria a cor por algo muito extremo, a Néli só por conta de um emprego e a Jessy disse que só se enjoar (já vi que vai demorar).

Esse ano tivemos a primeira modelo plus size desfilando no São Paulo Fashion Week, e para nossa alegria é uma modelo colorida e lindíssima. Eu me senti extremamente representada! Então perguntei as meninas como elas se sentiram vendo a Bia Gremion arrasando na passarela do SPFW:


“Sinto que aos pouquinhos a gente vai ganhando espaço. Agora é só esperar o mundo me notar pra eu sair sambando assim na vida também! HAHAHAH” Jessy

“Olha, ver a Bia ontem desfilando me emocionou, mas nem foi tanto pelo fato do cabelo colorido em si. Eu já estou muito acostumada com cabelos coloridos e não vejo mais tanto como algo revolucionário, pra mim é bem normal. Mas, ela em si ali, foi impactante. Fez não só meu dia, mas como todo esse ano um pouco mais bonito e importante. Tem GORDA na passarela!! Mas claro, aquele cabelo dela é maravilhoso, então só contou mais pontos pra embelezar tudo!” Jaqueline

“A Bia é um amor! Sempre admirei ela desde que a conheci. Acho incrível pelo fato dela ser gorda, colorida então é outro sucesso. Acho super normal, pra mim o cabelo colorido é quase natural.” Néli
Falar com essas meninas foi muito inspirador, eu amo ver essa geração de mulheres empoderadas, que se assumem e assumem o que gostam, ser gorda é resistência e ser colorida também, todo dia que você saí na rua a sociedade te aponta e quando isso não te faz correr em uma farmácia para comprar um remédio milagroso para emagrecer e uma tinta castanha para o cabelo, você está resistindo. E ver que apesar disso essas meninas estão felizes e se amando, ver tantos relatos positivos, isso me motiva. E para motivar mais ainda vocês eu pedi que cada uma enviasse um recadinho:

“Nunca desista de ser quem tu é, nunca desista dos teus gostos ou sonhos porquê dessa vida não se leva nada… APROVEITE cada dia como se fosse o último da sua vida porque afinal… Quem garante que não vai ser hoje? VIVA, não exista. E se precisar de amor pode vir que a tia Jessy tem de sobraaaa!” Jessy
“Eu nunca tive problemas na questão > gordos com cabelo colorido < porque eu já comecei desde muito nova a colorir ele, mas eu sei que existem pessoas gordas e também pessoas negras que sempre me falam “mas isso não combina comigo”. Combina sim ❤ qualquer corte, tipo ou cor de cabelo combinam com você se você se sentir bem e feliz com isso! Pode ter negra gorda de cabelo rosa, azul, amarelo, branco, etc! E não faltam exemplos aí pela internet de como fica maravilhoso. O cabelo é nossa tela em branco que se a gente erra, em pouco tempo a gente tem outra ali pra pintar do jeito que a gente quiser de novo! Nosso corpo é nossa propriedade. Divirta-se com ele!” Jaqueline
“Seja quem você quer ser, e tenha orgulho de ser essa pessoa. Porque não importa o que os outros digam, você se amando e sendo feliz é o mais importante e o que vai mais te trazer felicidade.” Néli

Tem vontade de ser colorida? Se joga!