31.10.09

Síndrome do PIB e a Beleza sem Tamanho

A Síndrome do Padrão Inalcançável de Beleza (Síndrome do PIB) é basicamente resultante da ampla difusão de padrões irreais de beleza.

Incrivelmente, hoje em dia, adolescentes com idades entre 15 e 18 anos (idade média das modelos), ainda em formação hormonal, são padrões de beleza para mulheres que já alcançaram a maturidade.

Os principais sintomas da PIB são o descontentamento compulsivo em relação ao próprio corpo e auto-estima sempre em baixa.

Em qualquer site de busca, encontramos inúmeros sites de apoio às pessoas que praticam anorexia nervosa e bulímia (os chamados “pró-ana” e “pró-mia”), mas, e qual é a relação entre PIB e esses distúrbios alimentares?

Muitas vezes as pessoas que sofrem de PIB, podem desenvolver esses distúrbios como consequência do desamor por seus corpos, tentando preencher o vácuo que na verdade estão dentro das suas mentes.

Pessoas bem sucedidas também podem apresentar PIB, quando se mostram aparentemente felizes, trilhando carreiras brilhantes, mas internamente tem sua auto estima mutilada, por fracassos passados e medo de críticas, medo de errar!

Muitas modelos apresentam PIB. Sim, elas também tem PIB! Apesar de definirem o padrão de moda, muitas Top’s sentem a pressão de um mercado de trabalho que exige delas preços altos, por exemplo, a própria saúde.
Alarmantes são os números que indicam o nível de nutrição de muitas modelos, que podem ser comparados à níveis encontrados em países de mínimo desenvolvimento social.

E você? Quanto você está disposto a pagar por um corpo dentro dos utópicos padrões de beleza?

Primeiramente é necessário “ter um caso de amor consigo próprio”, e perceber que a beleza está na forma que você a interpreta, cada um é belo à seu modo.

Acreditem que vocês são Belos, independente do quanto você pesa, de quantos fios de cabelos tem em suas cabeças , se suas pernas são capazes de te manterem em pé ou não .

Tudo isso é muito pouco perto do tanto que você pode ser belo ao mundo, quem se ama, aceita suas limitações e faz delas impulsos para vencer não precisa e nem deve se espelhar em uma MÍDIA que quer impor um Padrão de Beleza Inalcançável assuma a Beleza sem Tamanho que vocês possuem.

O Livro 
Ditadura da Beleza e a Revolução das Mulheres do Dr. Augusto Cury, que foi onde eu conheci o termo PIB é muito interessante e aconselho a vocês que passam por aqui ler porquê vale a pena.

30.10.09

Acessibilidade

As vezes pensamos que acessibilidade é algo que só algumas pessoas precisam, mas todos nós temos nossas limitações e precisamos em certo momento da vida, de recursos que provém acessibilidade.

É um direito.

Bom, esse vídeo explica muito melhor que eu! Confiram!

29.10.09

Testei: Skin So Soft – Soft & Firm Cellu Control Loção Firmadora com Massageador

Comentando com o pessoal do Blog minha paixão em cosméticos, surgiu a ideia e eu resolvi tentar falar um pouquinho de cada coisa que uso bem ou mal.

Sou apaixonada em hidratante corporal e to sempre comprando novos e usando.
Minha ultima aquisição foi este :

Skin So Soft – Soft & Firm Cellu Control Loção Firmadora com Massageador

Skin So Soft - Soft & Firm Cellu Control Loção Firmadora com Massageador

O produto promete :

• Em 2 semanas, ajuda a diminuir a aparência da celulite, deixando a pele mais lisa e tonificada.

• Melhora a elasticidade e firmeza da pele.

• Fácil aplicação.

• Embalagem com massageador.

• Diminui a aparência da celulite,

• Possui ação firmadora. 200 ml

O Creme em si eu gostei do cheiro e da consistência, porém achei o massageador horrível e preferi não usar .

Senti a pele hidratada e não “grudenta” e isso é fundamental na escolha de um creme para mim, posso definir que gostei sim do produto.

Mas não sei se compro novamente (talvez em uma daquelas promoções que a Avon faz) já usei cremes melhores.

A nota que eu dou para o produto é 7 , é sim um bom hidratante.

27.10.09

O computador e a beleza verdadeira.

Na verdade tudo começou bem antes do computador. Tudo começou com as cartas. Não sei como, nem quando começou, mas pessoas já trocavam correspôndencias sem nunca ter se visto, e dava certo, aí com o tempo vieram outros meios…

Correspondência nas revistas

Quando eu era criança, lia muito revistinha da Mônica (E naquele tempo não tinha esses personagens novos e chatos que tem agora), e sempre no meio da revista tinha uma sessão para trocar correspôndencia.
Conheci muita gente legal nesse tempo. Perdi contato com todos, mas foi legal!
Já na minha pré adolescencia tinham outras revistas e jornais que tinham essa sessão de correnspondência.
Quem não se lembra? Quem não escreveu? Era selo pra cá, selo pra lá. Até pro exterior ia carta.
Bom, tinha o Forum Ele Ela também, mas é outra história…

E a Internet chega

Tive contato a primeira vez com a internet, em 1997, entao com 18 anos, minha tia colocou internet discada, na época a única que existia.
Era interurbano pra Jaú ainda por cima. A conta era astronômica.
Aí tive meu primeiro email, do Starmedia (nem existe mais né?) E conheci uma das primeiras pessoas, que tenho contato ate hoje, e gosto muito.
Foi lá que conheci o ICQ

ICQ

Todo mundo conhecia o ICQ, todo mundo usava o ICQ. Era popular rápido, versátil. Tinha suas particularidades que deixava a coisa interessante.
Muitos usam em paralelo o Mirc (eu nunca usei), e salas de bate papo. E lá faziamos amizades, romance, inimizades.

Oi, você tem foto?

Sim! Isso era uma pergunta comum, afinal Camera digital?? Nem pensar, não existia. O ICQ não mostrava a foto do lado, e pouquissima gente tinha scanner.
Fora que ninguém mandava a foto logo de cara. E sabe que isso era interessante?
Ficavamos horas, dias e ate meses conversando com a pessoa, não sabendo como era o rosto dela.
E iamos conhecendo a pessoa aos poucos, conhecendo o que ela realmente é, não tinhamos uma primeira impressão pela imagem da pessoa, e sim pelo jeito dela, pelo seus gostos, como conversava, como agia.

MSN e Orkut

Acreditem: Tive Orkut primeiro que MSN, alguns meses é verdade, mas primeiro. Até idos de 2004 só usava ICQ, hoje ele anda lá esquecido no canto.
Agora com o Orkut, podemos vasculhar a vida de todos os pontenciais candidatos a romance, saber todos os gostos, e até saber se vale a pena.
Isso é bom! Já chegamos preparados e com bastante munição para o tão conhecido xaveco.

Nós não nos conhecemos direito

Quantas vezes li essa frase na tela do computador; quando convidava uma moça pra sair. E quantas vezes a achei absurda.
Peraí o porteiro que você passa todo dia sem olhar na cara você conhece? O cobrador do mesmo ônibus que você pega, conhece né?
Ah! O Menino de três salas da frente que você acha gatinho, e falou um maximo de um “oi” envergonhado pra ele, sabe tudo sobre você? Ah Tá!
Aquele bonitinho da balada, que mal sabe o nome por que o som tava alto e não deu pra ouvir direito, e você quase foi pra casa dele; é amigo de infância?

Beleza Verdadeira

Aí que entra a beleza verdadeira. Pelo computador passamos realmente a conhecer as pessoas.
Ficamos horas conversando, falando de nossos problemas, nossas esperanças, nossas divirsões e até intimidades, somos um pouco de paciêntes e piscicologos.
Sabemos tudo sobre a outra pessoa. Aí quando vemos já somos amigos, melhores amigos…e ops nos apaixonamos.
E não que nos apaixonamospor aquela pessoa, que se vissemos numa balada? Ou na rua? Ou por aí na faculdade, no colégio, nunca iriámos nem conversar?
Acabamos conhecendo as pessoas de outra forma. De um modo diferente, de dentro pra fora. Até entendo quem fala “eu não te conheço ainda“, afinal, conhecer desse jeito de dentro pra fora assusta, deixa a gente sem defesa, não é usual, estranhamos, e negamos.
Mas sim, conhecemos mais do que o carinha da balada… Ah! Conhecemos

Mas e as mentiras?

Mentiras existem em todo lugar, e as pessoas mentem. Quem mente, o faz pelo computador, pelo telefone, via carta, ao vivo.
Então, não acho que a internet aumente a mentira. Acho apenas que a internet aumenta o número de pessoas que conhecemos, e de mentirosos também.

Sorriso na Balada

E isso de conhecer pessoas que você nunca falaria sequer um oi, é interessante, abre possibilidades, e nos mostra que a verdadeira beleza é muito mais que um belo sorriso numa balada.
26.10.09

Essa sou Eu!

Muitas pessoas que passam por aqui já me conhecem, mas outras ainda não, então vou me apresentar: me chamo Kallina, mas vocês podem e devem me chamar de Kalli, ok?


 

Sou essa da foto apesar de minha especialidade e entendimento de causa seja o mundo FAT/ Plus Size, eu tenho enorme admiração a outros tipos de “Diferenças” e é isso que pretendo trazer para vocês aqui no Beleza sem Tamanho. Tenho 20 e poucos anos, moro no interior de Minas Gerais e sempre fui atuante em fóruns de debates sobre a beleza gorda e preconceitos envolvidos.

Espero com sinceridade conseguir estar somando com o blog.

Por enquanto é só beijossss a todos que passarem por aqui,  nunca se esqueçam você é BELA e BELO por mais que o mundo e a sociedade não enxerguem, tenham convicção que cada um de vocês possuem uma BELEZA SEM TAMANHO.