15.03.10

Opostamente Iguais

Donna Simpson, de 42 anos, do Estado americano de Nova Jersey, pretende entrar para o livro Guinness World Records como a mulher mais gorda do mundo alcançando o peso de quase meia tonelada.

Atualmente ela pesa mais de 272 quilos e consegue se mover por apenas sete metros antes de precisar se sentar de novo. Mesmo assim, ela vai tentar chegar aos 450 em apenas dois anos.

“Eu adoraria chegar a este peso. Mas, pode ser difícil. Correr atrás da minha filha mantém meu peso” afirma.








Alessandra Ambrósio Top brasileira, afirma que está em boa forma e garante que seu tipo físico ajuda na conquista de trabalhos.

A modelo, no entanto, acha que a mídia deveria ser mais responsável durante a cobertura do debate sobre os corpos das modelos.

“Se eu estou com dois quilos a mais, sou gorda. Se eu sou magra, eu estou doente. É ridículo “, disse.

“Eu tenho esse corpo magro, pequeninho desde que tenho 4 anos. E eu como o que quero”

“O que importa é que eu seja saudável”, completou.




As duas mulheres que tem entre elas mais de 200 quilos de diferença, estão hoje em várias páginas da internet, a mídia critica ambas uma por ser magra demais e não querer engordar e outra por ser gorda demais e ainda querer ser maior.

O Mais interessante é que ambas ganham dinheiro com o corpo, inacreditável não é mesmo ?

Mais é a realidade e funciona assim:

Alessandra a Top brasileira precisa ser cada vez mais magra para poder ter mais trabalhos como modelo.

Donna a americana que busca mais um recorde no Guinnes tem um site e nele as pessoas pagam para ver ela se mantendo cada vez mais gorda .

Lendo isto muitos vão pensar mais que absurdo elas vão morrer? Eu te respondo nós também vamos.

Na minha concepção cada um cuida da sua vida nenhuma das duas são crianças se ambas estão tendo alimentação desregrada,é a opção delas , mais se isso as tornam felizes quem somos nós para julgarmos? Consideraria errado se elas tivessem agindo assim com suas filhas mais não é o caso.

Precisamos acabar com essa mania de sentar em nossos rabos [grande e macio no meu caso ] e julgar os outros.

Vamos valorizar a Auto- Confiança dessas mulheres de ter um objetivo e correr atrás por mais errôneo que ele nos pareça, todas duas são mães tem famílias e não merecem críticas por fazerem o que bem entende com seus corpos.

Quando pensarem em julgar alguém por ter hábitos diferentes dos seus lembrem-se

“ Cada um sabe a Dor e a Delícia de ser o que é “

15.03.10

DIZEM POR AÍ: Dinho Ouro Preto critica magreza excessiva

“Tá cheio de mulher, mas a maioria com sérios problemas de alimentação. Se juntar todas, não dá nem 150 quilos”.
 
Dinho Ouro Preto, vocalista do Capital Inicial
[Ao ser questionado sobre a balada em que estava.] 
 
Sem muito a comentar. Não sou fã da banda, mas é de tempos que percebi que o Dinho é gente boa…Agora justo ele, considerado um metrossexual, falando desse jeito, percebe-se que realmente essa obsessão do sexo feminino pela magreza, pode ter ido longe demais…

Eu li isso, aqui.

14.03.10

Demitidos por não se encontrarem no Padrão

Uma gerente da grife italiana Prada está processando a empresa, alegando que recebeu ordens para manter apenas gente bonita em suas lojas no Japão
Por Época NEGÓCIOS Online

Uma gerente senior de vendas da grife italiana Prada no Japão está processando a empresa sob alegação de que recebeu ordens superiores para mudar seu corte de cabelo e emagrecer para se adaptar aos padrões da companhia. Ela afirma, ainda, que o chefe a chamou de feia e disse que tinha vergonha de apresentá-la a executivos do alto escalão da Prada.

Rina Bovrisse, que era responsável por uma equipe de 500 pessoas em 40 lojas espalhadas pelo Japão, entrou com ação na justiça do trabalho japonesa baseada em discriminação e perseguição.

No processo, Rina afirma que em maio do ano passado recebeu ordens diretas do CEO da Prada Japão, Davide Sesia, para “eliminar” cerca de 15 gerentes da área de varejo que ele teria descrito como “feios, gordos, velhos, horríveis ou que não tenham o visual Prada”. A ordem teria sido dada após uma visita a 40 lojas da grife italiana, uma das mais desejadas do universo da moda.
Após a visita do CEO, o departamento de recursos humanos teria notificado 13 funcionários que foram transferidos devido a “vendas inferiores”, segundo contou Rina Brovrisse ao jornal japonês “Japan Times”. Pouco depois, ela diz que foi chamada para uma reunião com o próprio Davide Sesia, que lhe disse para “mudar o corte de cabelo e perder peso” porque ele teria “vergonha de sua feiura e não queria que funcionários do alto escalão na Itália a vissem em suas visitas”.

Com 18 anos de experiência no mercado internacional de moda, a gerente recebeu uma “licença involuntária”, na prática uma suspensão, em novembro do ano passado e decidiu entrar na justiça um mês depois.

“Minha responsabilidade é proteger mulheres que trabalham duro e se esforçam, garantindo a elas um ambiente de trabalho que seja justo”, ela disse ao jornal.

Com a divulgação da entrevista, o caso ganhou notoriedade principalmente na Europa, onde está localizada a sede da Prada. Uma porta-voz da Prada em Tóquio informou que a companhia não comentaria o assunto.

10.03.10

Para ver e pensar…

Sou viciada em internet e em especial :

YouTube
Lá, nós encontramos de cenas engraçadas até propagandas que passam despercebidas e que querem dizer mais que marcas e produtos ou coisas do tipo.
Bem, ai estão dois comerciais que acho que algumas pessoas precisam vê.
Acho ambos realistas e muito bem feitos.

Se acharem outros postem nos comentários, ok!!

Beijos.