05.06.17

Juliana Jacques – Beauty In Curves

É com grande felicidade que inicio os posts sobre mulheres gordas empreendedoras, para iniciar essa série de posts (que pretendo que seja infinita) eu fiz uma entrevista com a Juliana Jacques da marca Beauty in Curves e convido vocês a conferirem agora tudinho que ela me contou.

Em qual setor você trabalhava antes de empreender?
Trabalhava em uma multinacional de Tecnologia como analista de licitação. Fiquei lá por 5 anos atuando em elaboração de propostas para licitações de governo e prefeituras. Foi um período maravilhoso que aprendi muito, mas também ficou claro a segregação que ocorre com pessoas gordas em empresas. Ouvia todo tipo de porcaria que falam para gente gorda e o pior, o fato de eu me aceitar era um problema maior. Eu fiquei tão de saco cheio que procurei uma endocrinologista e fiz uma reeducação alimentar e perdi 25kg (continuei gorda, só que menos gorda) e o tratamento das pessoas comigo foi outro.

Você já sentiu dificuldades de conseguir um emprego por ser gorda?
Sim. As pessoas não querem empregar gordos, por conta de preconceito mesmo. Teve uma ocasião que fiz uma entrevista para voltar para uma empresa que trabalhei no passado. No dia da entrevista presencial, foi posto um manual de usuário de sistema em cima da mesa para que olhássemos e fizéssemos um teste. O manual tinha meu nome como autora e eu sorri e disse: “Eu criei esse manual”. Ela riu, não fiz o teste e disse que entrava em contato. A questão foi: Quando saí dessa empresa, eu engordei bastante. Meu corpo ficou maior, nada além mudou. Eu saí da empresa porque tinha um chefe que me assediava moralmente, dentre outros problemas. Essa vaga era para uma outra equipe e eu saí da entrevista certa da minha contratação. Soube por uma pessoa de lá que a entrevistadora ficou abismada em como eu havia engordado e não ia me chamar porque todo gordo é feio e preguiçoso. Não me afetou como mulher, não mexeu com a minha autoestima, mas eu, se pudesse, teria socado a cara dela, de raiva, por ela ser uma imbecil preconceituosa.

Como foi seu processo de criação da Beauty? Do momento que você decidiu montar a marca até o lançamento foi quanto tempo?
A Beauty in Curves é meu sonho de adolescente. Tinha 16 anos, ia prestar vestibular e queria fazer moda, para levar meu sonho adiante. Eu já aloprava com as roupas, mandava fazer minhas ideias, customizava tudo. Meu estilo gótica suave causava, rsrsrs. Porém, eu não trabalhava e meu pai deixou claro que não pagaria faculdade de moda, pois não dava dinheiro. Fiz comunicação social, nunca terminei. Segui a vida criando minhas roupas, comprava apenas o básico: Legging, jeans, t-shirts e tops de malha, o resto, eu perturbava a Vanilda e mais tarde a Vani, para costurarem para mim. Quando saí do último emprego, em julho de 2016, estava decidida. Queria fazer algo que mudasse minha vida e a de outras pessoas e jamais acharia isso no corporativismo. Comecei um curso de modelagem com a Modelista Simone Castilhos pouco antes de sair da empresa e algumas semanas depois contei para ela o que queria. Nos tornamos sócias e lançamos a Beauty in Curves by Simone Castilhos no Hashtag Bazar de setembro de 2016.

Foi muito rápido e maravilhoso ver a resposta das pessoas. Infelizmente, por diferenças irreconciliáveis, a sociedade chegou ao fim no mês seguinte e eu segui sozinha com a Beauty in Curves (a criação da marca foi um trabalho meu com o designer Jaime Soutilho da Agência OH YEAH! antes do início da sociedade), praticamente recomeçando, lidando com uma crise de identidade da marca nas produções seguintes e reinvestindo praticamente tudo de novo. No fim deu tudo certo e estou muito feliz em como a Beauty in Curves se encontra atualmente.

Os looks da Beauty In Curves são a cara da Juliana, ela é também modelo da sua marca.

Qual foi seu investimento inicial? Além de você, quantas pessoas estão envolvidas com a marca?
O investimento inicial foi de aproximadamente 10 mil reais. Meu sócio, uma fábrica terceirizada com aproximadamente 8 pessoas que cuidam de todo o processo produtivo e mais algumas pessoas que cuidam da minha assistência, atendimento ao cliente e jurídico.

Mas vez ou outra as migas também participam modelando para as fotos. 

A marca ainda é novinha, você já consegue tirar o seu “salário” dela?
Ainda não, mas está dentro do meu período planejado para isso.

Conta para a gente qual foi sua maior vitória e seu maior desafio nesse caminho de empreendedora gorda?
A maior vitória foi conseguir, de alguma forma, mudar a vida de algumas pessoas. Eu recebo feedbacks de clientes me agradecendo pelas roupas que ofereço, pois elas não enxergavam o quão bonitas, curvilíneas e fashionistas poderiam ficar vestindo uma roupa. Eu faço questão de conversar com elas, saber o que acham, dar dicas e deixar claro que a Beauty in Curves é um trabalho de uma mulher gorda para mulheres gordas, enfim, é uma troca maravilhosa e isso é a maior vitória que eu tive e me emociona demais. O maior desafio, chega a ser engraçado, é vencer minha timidez a cada interação dessas que citei. Eu sou extremamente tímida, daquelas que o rosto queima só de dar um oi. A cada dia fico mais desenvolta então até nisso todo esse processo é benéfico.

A Ju e sua marca estão sempre presente no Hashtag Bazar e também no Pop Plus. 

Sabe aquele conselho você daria para uma amiga que vai empreender? Você pode deixar aqui para quem segue o blog?
Eu tive sorte em ter um sonho que vai de encontro a um nicho de mercado que está em crescimento mesmo com a atual crise. Meu maior conselho é: Estude. Conheça seu público alvo, avalie se o negócio que você quer construir é o que o seu cliente quer consumir. A palavra final é sempre do cliente e nunca devemos fechar nossos ouvidos para ela.

Escolhi começar essa série de posts com a Juliana por um motivo bem especial, a Ju conheceu o blog bem no comecinho (2009/2010)  e  acredita que o blog influenciou diretamente no seu processo de aceitação (quando ela me contou eu dei uma derretida básica haha). Hoje eu tenho certeza que a Beauty In Curves também está ajudando muitas mulheres a resgatarem o amor próprio, e eu fico imensamente feliz de poder acompanhar tudo de pertinho.

Torço para que vocês curtam esse bate papo, se tiverem sugestões para essa nova coluna, é só indicar nos comentários. *_*

 

01.06.17

Estilo Militar – Para quem veste Plus Size

 

O Estilo Militar é aquela tendência que tem uma presença impactante no nosso guarda roupas, seja pela estampa nada básica de camuflagem ou as modelagens diferenciadas das peças.
Eu particularmente sempre curti os tons de “verde militar” que na verdade não é um único tom e super variam entre si, mas agora que sou a cada dia mais loira, eu acho que combina super comigo.

E foi por ter gostado muito de um peça no estilo militar é que resolvi pesquisar outras opções, por fim eu achei tanta coisa linda que trouxe para dividir com vocês. Mesmo sabendo que o estilo militar não se resume ao verde (em suas variáveis), neste post eu foquei apenas nele e na camuflagem. 

 

Vestidos e macaquinho: Nessa tendência foram as peças que menos encontrei, mas ainda assim encontrei algumas lindeza com estilos bem diferentes entre si.

VK Moda Plus Size – Flaminga – Madee Plus – Marguerite

 

Blusas lisas: eu amo e é a peça que mais compro/gasto haha e foi extamente por elas que eu amei a volta da tendência, todas as que eu escolhi muito me agradam e super aprovo os detalhes nos ombros.

VK Moda Plus Size – Lunender – Clamarroca Plus – Quintess

 

Shorts: para as gatas que amam colocar as pernocas para jogo, os shorts também estão presentes em tons de verde e camuflagem militar.

NaBeca Tamanhos Reais – Clamarroca Plus – Marguerite  Vestgrande

 

Blusas e Camisas Camufladas: seja a camisa, a blusa despojada ou a blusa com transparência a estampa tá presente em peças para todos os gostos.

Lambuzada  – NaBeca Tamanhos Reais Amaryllis Moda e Acessórios

 

Casacos: temos as tradicionais parkas militares, a queridinha bomber e até kimono mais levinho.

Dionira – Ashua – Moda Mazal – Clamarroca Plus  

Calças: como eu uso muitaaa calça, eu adoro calças diferentes e coloridas e super indico para quem ainda está preso em calça jeans (escura), que ouse mais nessa peça.

 

 

Marguerite – Clamarroca Plus – VK Moda Plus Size – Chic e Elegante

Lingerie: confesso que empolguei em conseguir trazer até lingeries para o post, essas são de uma marca recém nascida e eu já estou apaixonada.

Basic 4 curves

 

Masculino: mesmo que a moda plus size masculina ainda seja muitooo carente, dessa vez eu consigo inserir algumas peças no post e isso já é uma evolução.  Temos hoje no mercado camisas, bomber e calças na pegada militar.

Lambuzada (as duas de cima) –  Vestgrande Umen (as duas últimas)

Eu amei tantos desses looks, que consigo achar que tudo bem ter um armário só nesse estilo haha.

E vocês curtem o estilo militar? Imaginavam que tínhamos tantas opções no mercado plus size? Destas peças qual a favorita de vocês?

Contem-me tudo nos comentários. *_*

30.05.17

Lizzy Howell – A bailarina gorda que se tornou hit da web!

No início do ano me deparei com um vídeo no insta com uma bailaria gorda que arrasava na pirueta, imediatamente eu postei aquele vídeo e pude perceber que mais pessoas também tinham amado a desenvoltura dela.

Vc pode ser e fazer tudo o que quiser. 😍 Via @reveldancewear o perfil dela é @lizzy.dances. 💟

Uma publicação compartilhada por Kalli (@belezasemtamanho) em


Nos poucos meses que se passaram desde que a conheciaquela mocinha que eu tinha me encantado, virou um grande fenômeno e hoje tem mais de 100 mil seguidores no instagram e está inspirando um montão de gente.

Lizzy Howell tem apenas 16 anos e já prova diariamente (com fotos e vídeos), que todos os corpos são aptos a fazer qualquer coisa que quiserem. Sabemos que o mundo do ballet exige mutias vezes corpos magros e até exclui as gordas, mas Lizzy está mostrando ao mundo todo que todo corpo é um corpo de bailarina.

A bailarina gorda tem feito tanto sucesso que chamou a atenção da varejista Target, que a escolheu para estrelar a campanha da linha de roupas esportivas C9 Champion, desenvolvida para todos os tamanhos de corpo.

Em apresentação solo ou ao lado de outros atletas (com corpos que não costumamos ver em propagandas relacionadas a esportes), Lizzy faz piruetas e saltos perfeitos. Confiram no vídeo toda a sua habilidade com a dança:

Além de ser bailarina, Lizzy faz jazz e sapateado quarto vezes por semana. E ainda tem quem diga que gordos são sedentários, é  sempre bom lembrar que pessoas são sedentárias em vários tipos de corpos.

Ela sempre demonstra em suas postagens que é ótimo representar a diversidade na dança, mas espera que um dia não haja mais necessidade de ter representantes para isso.


Não só Lizzy, mas todas nós (pessoas que militam pela naturalização do corpo gordo) queremos que a sociedade entenda que formato de um corpo não tem influência nenhuma sobre a capacidade dele.

Todas as pessoas (em todos os corpos) podem tudo o que quiserem.

 

 

 

23.05.17

Parem de glamourizar a perda de peso alheia!

O corpo humano é mutável, no decorrer da vida a gente engorda e emagrece muitos kgs, isso independente de ser gordo ou não. Vários fatores influenciam diretamente no peso das pessoas e é no mínimo sem noção ficarmos apontando o peso alheio, quando se trata de perda de peso é muito comum vermos pessoas comentando e até comemorando.
Nós sabemos muito bem que existe uma cultura focada no emagrecimento a qualquer custo, mas as vezes as pessoas e a mídia perdem a noção e criam matérias ridículas sobre o tema.

Recentemente duas manchetes foram destaque por terem títulos de péssimo gosto.

O cantor Arlindo Cruz perdeu peso por estar com a saúde totalmente debilitada, não faz sentido a mídia dar destaque a uma perda de peso ocorrida com tanto sofrimento após um AVC e 30 dias de UTI.

Já a atriz viveu um luto e ainda perdeu um emprego, não sei se ela emagreceu por fazer dieta, ou foi mesmo fruto de um processo depressivo após as perdas. Mas eu poderia apostar que mais vale ter o pai vivo, que estar “gata” ou mais magra. Este título é no mínimo bizarro.

As pessoas podem estar morrendo ou em sofrimento emocional agudo, mas se elas estiverem emagrecendo sempre vai ter quem acredite que é vantagem passar por aquela situação.

Quem nunca ouviu algo do tipo após aquela gripe brava? Infelizmente a sociedade em geral é doente e acredita que emagrecer é sempre uma vitória.

Sei que ainda vivemos muito inseridos nessa cultura que comenta sim o corpo das pessoas, mas as coisas estão melhorando (graças a desconstrução) e espero que as pessoas, a mídia e a sociedade em geral percebam que não tem lógica comentarmos as mudanças do corpo alheio.

19.05.17

#Hashtag Bazar comemora um ano!

O #Hashtag Bazar, única feira de moda plus size mensal do Rio de Janeiro, chega em grande estilo a sua edição comemorativa de primeiro aniversário. Pela primeira vez sediado no pomposo Salão Nobre do Tijuca Tênis Clube, na Tijuca, Zona Norte do Rio, o #Hashtag vai reunir no próximo dia 20 de maio o melhor da moda plus size em um evento que vai contar ainda com desfile, bate-papo com blogueiras e uma ala gastronômica privilegiada.

Para essa edição a Larissa (organizadora) preparou uma grande festa e serão 75 marcas esperando por todos nós. <3

 No Hashtag oferecemos moda de verdade seguindo as tendências e lançando tendências. A moda para pessoas gordas, precisa do mesmo prestígio e destaque que a moda padrão e regular tem na sociedade, nos grandes desfiles e em grandes eventos de moda. Porque a moda é sim uma grande forma de mudar a autoestima de uma pessoa. E saber que grandes amizades e oportunidades começaram por conta do #HashTagbazar me dá mais forças para fazer o evento cada vez maior – afirma a idealizadora e organizadora do evento, Larissa Alves.

 

Moda plus size:

ACKON –  Amaryllis Moda & Acessórios.Amelie Plus –  Assens  – Asobi Mode Japan Ateliê Cretismo Bambina – Beauty In Curves – BELLE ROSE PLUS SIZECabidemix Cachopa Brasil – Carlota-rio moda carioca PLUS size – CAZACO. – Cromo.somos –  Elai Plus – Flower Plus Size – Madee Moda Plus – Maria Abacaxita –  NaBeca Tamanhos Reais   Nina Vazquez Moda E Estilo – Popy Moda Feminina Rainha Nagô –  Rosalina Borges II  – Verônica Biancamano  – Vintage & Cats Plus Size 

Moda Masculina

ACKON Mens Wear – CAZACO. – Lili da Ena

Lingerie:

Bellita Lingerie Plus Size  – Gordinha dos Sonhos – Sedução Sexy Fashion

O evento ainda conta com diversas marcas de acessórios, gastronomia e um super desapego da atriz Cacau Protásio e de blogueiras.

No Hashtag Bazar é possível encontrar peças lindas e com preços super acessíveis.

Eu já estou de mala pronta para comemorar o aniversário, quem for do RJ não pode perder, vai ser a melhor de todas as edições.  Vejo vocês lá. *_*