Categoria: plus Size

05.12.13

Modelos plus size: as novas mulheres irreais

Achei um texto fantástico e ia indicar no facebook, mas achei melhor reproduzir na íntegra. Pois TODO MUNDO deve ler ele ao menos uma vez. *___* 

No Plus Size se cria um novo padrão perfeito de beleza, não se culpem por não serem tão “perfeitas”, talvez um dia essa realidade possa mudar de verdade, para isso precisamos de mais empresas dispostas a arriscar. Deixo vocês agora com o texto e quero que me contem o que pensam disso, combinado?

 

Não procure mulheres reais em anúncios de sapatos, num desfile da Dior, em editoriais de moda ou na capa da Nova. A tentativa tem tudo pra ser frustrante, pois você dificilmente achará. Talvez você pense ter encontrado ao se deparar com algo ligado ao segmento plus size. É que, nos últimos anos, querendo dar a entender que estão reconhecendo a cidadania das mulheres que não se parecem com manequins de vitrines vivos, a indústria da moda e a mídia colocaram esse padrão sob os holofotes. (Lá fora, esse rótulo engloba a numeração que vai do 12 a 24, o que no Brasil equivale ao intervalo que vai do 40 ao 52. Sim, é bastante absurdo dizer que plus sizmeça no 40, mas é verdade.)

plussize2

À primeira vista, pode parecer que isso é um passo no sentido de universalizar o direito das mulheres de terem as formas corporais que elas quiserem e puderem. Sem pressão, sem alguém dizendo que elas estão erradas por destoarem das magérrimas modelos, que, por definição, significam referências, exemplos a serem imitados. Engano. Quando você encontrar mulheres gordas na mídia, elas terão rostos lindos de morrer, todas com suas medidas e formas também “ideais” pro padrão daquelas que vestem mais que 38. Sem contar que, assim como as magras, as modelos de manequins maiores só terão suas fotos publicadas após muitas camadas de tratamento digital: suas peles parecerão sempre lisinhas, uniformes e sem celulites, e elas terão cintura fina e coxas grossas em um conjunto que revelará proporcionalidade. Dessa forma, do ponto de vista da mulher da vida real, uma modelo plus size (e observe que aqui estamos falando novamente de um modelo) é tão idealizada e possui uma imagem tão inalcançável para a mulher comum quanto a Gisele.

Outro aspecto que parece indicar que a “inclusão midiática” da mulher gorda não passa de discurso fabricado pra vender coisas são os eufemismos: elas são chamadas de gordinhas, de “cheias de curvas” – de plus size, enfim. Porque falar que alguém é “plus size” (ou “tamanho extra”) é utilizar um eufemismo, sim, como se dizer que a pessoa é gorda fosse um palavrão. Há toda uma construção social conferindo uma carga negativa a esse termo e que o faz soar como ofensa. Já a palavra “gordinha”, assim no diminutivo, também parece uma manobra pra minimizar o problema, a gravidade da falha quase moral de possuir mais que o nível permitido de gordura no corpo. Se estivéssemos falando de uma democratização real no que diz respeito a pesos e medidas femininos, nenhuma adulta precisaria ser chamada de gordinha, pois não haveria nada de errado com o adjetivo gorda.

plussize5

Assim, por mais que se tente fazer parecer o contrário, na moda e na mídia, só há espaço para mulheres idealizadas. Afinal, se é sempre aquilo que não se tem – a falta, o que não se alcançou ainda – que vai movimentar o desejo, que, por sua vez, é o principal motor do consumo, por que nesse caso seria diferente? O problema aqui é fingir que se está, finalmente, utilizando representações visuais condizentes com aquelas que as mulheres comuns veem no espelho, quando, de fato, o jogo continua o mesmo: segue-se vendendo imagens aspiracionais irreais. No auge da sua carreira e do próprio império das supermodelos, Cindy Crawford deu uma declaração que ilustra perfeitamente esse descompasso entre a mulher da revista e a mulher da vida real: “Todo mundo tem que entender que, antes de duas horas fazendo o cabelo e a maquiagem, nem eu me pareço com a Cindy Crawford”.

Há ainda o fato de que a mulher gorda é tratada sempre como excentricidade, como algo não natural, já que natural é a magreza, segundo o discurso oficial. Nenhuma marca classifica uma calça 36 como tamanho especial, tampouco alguma revista destacaria na capa um editorial de moda cujo chamariz fosse o fato de só apresentar magras tipo Twiggy. É como se moças gordas fizessem parte de um gueto: estão em anúncios de produtos feitos especialmente pras elas; estão em editoriais de moda com o “tema” plus size. Veja que não se trata de mulheres aparecendo, em toda a sua diversidade, em uma campanha qualquer de um produto qualquer e não apenas daqueles direcionados às plus size. Assim, 48 não é um número dentro do espectro possível; é um tema. Mesmo no auge da febreplus size na mídia, por volta de 2009, não se viam modelos de aspecto renascentista em comerciais de xampu, por exemplo. E, em lojas de departamentos americanas como Nordstrom, Forever 21 e Macy’s, você vê seções como mengirls e plus size. Fica claro que não estamos falando de mais um tamanho da grade e sim de um segmento à parte: há roupas para homens, roupas para mulheres e roupas para [mulheres] plus size.

A Dove, com sua “Campanha pela Real Beleza”, que apresenta mulheres comuns com corpos, rostos e faixas etárias diversos em seus anúncios, é caso clássico de exceção que confirma a regra. Se a marca escolheu esse mote pra sua comunicação nos últimos anos, o motivo é justamente a homogeneização existente no discurso contemporâneo sobre o que é bonito e, por que não dizer, válido e certo. Claro que o objetivo último da campanha é vender mais, porém esse caso é digno de nota, pois não deixa de ser corajoso uma marca de produtos de beleza estampar, por exemplo, o close no rosto de uma senhora toda cheia de rugas em um anúncio de revista.

plussize8

Então, magra ou gorda, não importa muito: você verá sempre uma figura moldada para gerar expectativas irreais nas mulheres em relação a si mesmas e às demais. Mas o público feminino parece perceber isso, ainda que intuitivamente. Um estudo conduzido, em 2009, por uma equipe de pesquisadores da Alemanha, EUA e Holanda, concluiu que as fotos das modelos em revistas, sejam elas magras ou gordas, fazem as mulheres acima do peso se sentirem piores com os seus corpos. E, na contramão disso, mulheres abaixo do peso normal se sentem melhores quando olham as mesmas fotos.

Essa conclusão põe em cheque as pretensas intenções democráticas da indústria da moda, tendo a mídia como fiel escudeira, ao difundir o rótulo plus size. Isso porque nos faz pensar que redefinir os padrões estéticos por meio das revistas e outdoors talvez não seja a panaceia pra já fragilizada autoestima das mulheres que estão fora dos cânones atuais da beleza.

Como a autoestima das mulheres consideradas com sobrepeso sempre diminui, independentemente das modelos que elas veem, o problema não parece ser uma imagem em particular que alguém olha, mas sim a apresentação da beleza sob qualquer padrão. Assim, ver uma modelo tamanho GG como a garota da capa não necessariamente fará uma garota que veste 50 se sentir melhor consigo mesma. A menos, claro, que ela já faça uma distinção saudável entre a fantasia embutida nas imagens da mídia, mesmo quando se trata das modelos plus size, e a realidade que ela vê todos os dias no espelho.

Texto de Pati Rabelo, postado originalmente aqui, no site Digestivo Cultural. 

03.12.13

Gorda demais para se contentar com “pouco amor”!

Kelly Hato Fotografias-10

Uma das melhores partes do I Believe são as amizades que nascem naquele dia e se prolongam para a vida. Mas, bem antes do grande dia, tenho um contato direto com as meninas através do e-mail na hora da reserva de vaga.

Foi neste momento que conheci a Gil, uma garota como eu ou vocês Gorda, que mandou um e-mail para reservar sua vaga para o I Believe de Contagem. De cara, já começamos a conversar. Ela me contou que estava se tratando de depressão e que queria voltar a gostar da sua imagem, que tinha passado por uma fase ruim e é disso que venho falar com vocês aqui no blog.

Essa linda acabava de sair de um relacionamento com o homem que ela amava. Se tratava de uma relação de mais de dois anos que se findou por ele ter concluído que ela era gorda demais para casar. Oi? Como explicar que algum cara possa namorar uma mulher por muitos meses, fazer planos para o futuro e começar a construir a vida juntos e, de repente, ele descobre que ela é Gorda demais para ser sua esposa?

Infelizmente, isso ainda acontece na vida real, mesmo sendo enredo de novela mexicana. Como sempre tento ser racional em relação ao amor, a aconselhei que não se importasse, que o melhor estaria por vir e que conseguisse identificar o quanto o cara é babaca de pensar assim.

No dia do I Believe, pude conhecer uma mulher LINDA e radiante. Sim, a mágoa da constatação do ex ainda a machucava, mas ela já estava bem mais consciente da sua beleza e de quanto ela não poderia se contentar nunca mais com pouco amor.

 

Kelly Hato Fotografias-8Kelly Hato Fotografias-13Kelly Hato Fotografias-1

Hoje, quando acordei, a Gil tinha me tagueado em uma mensagem linda de agradecimento pelo I Believe. Tenho certeza que, hoje, o dia dela está sendo muito especial em se ver lindas nessas fotos e ter a certeza que ela é Gorda, mas não vai mais se contentar com pouco amor.

Concordam comigo que ela é uma mulher Linda e que um cara que faz isso não merece amor de mulher nenhuma, muito menos o dela?

28.11.13

Black Friday: Guia de Lojas Plus Size participantes!

Chegou a data mais esperada dos consumidores virtuais. Todo mundo deixa para comprar alguma coisa no dia do Black Friday, mesmo sabendo que, aqui no Brasil, os descontos costumam não ser os mais dignos, né? Mas qualquer desconto já ajuda na compra de algo que estamos “precisando”, não é mesmo?
Pensando nisto, selecionei os melhores sites focados em moda plus size que aderiram ao Black Friday e trago para compartilhar com vocês.
ArtFemme, especializada em lingeries e moda praia, está com algumas peças com super descontos com conjunto por 37,90.
 Best Size, Sabe aquela minha calça colorida? Ela e muitas outras peças estão com descontos.
Curve à Porter, fabricação própria com grande variedade de vestidos, todas as peças estão com descontos de 50%.

 Cativa Store,  a marca que já é conhecida do público plus size, abriu sua loja recentemente e já está arrasando nas promoções, para o Black friday todas as peças estão com 50% de desconto.

Chica Bolacha, é a marca queridinha das gordinhas fashionistas também está com peças em promoção.

Flaminga, a loja que é boutique virtual das gordinhas, dispõe de uma variedade grande de peças com até 70% de desconto.

Lunender Store, marca com grande variedade em jeans até o tamanho 58, além de malharia para o dia a dia e blusas mais fashionistas que vão bem em várias ocasiões, o descontos chegam a 60%.

Tamanhos Especiais by Pimenta Nativa, acredito que seja a primeira loja virtual  plus size retornou a todo vapor e com várias promoções especiais para o Black Friday, é multi marcas e conta com várias opções.

Posthaus, o maior portal de moda do país conta com uma grande variedade de marcas plus size e todas elas aderiram ao Black Friday.

Rechonchée, lingeries variadas para todas as ocasiões com até 40% de desconto.

Rouge Marie , multimarcas focada em vestir mulheres até o tamanho 54, ainda não comprei nada, mas tem bastante coisa legal.

Sou Gordinha Sim, a loja está com preços especiais na coleção Helena Custódio da Lazza, são peças para todas as ocasiões.

 Xadrez Plus Size, é uma marca mineira que ainda não vi na mão, mas já estou namorando, hoje estão com descontos em todas as peças chegando a 50%.

Vai comprar? Não se esqueça que, ao fazer compras virtuais, todo mundo tem o direito de troca/devolução no prazo de 7 dias depois do recebimento. Isso pode gerar certo trabalho, mas arriscar é preciso. Com respaldo do Código de Defesa do Consumidor, fica tudo mais fácil.

Este post será atualizado conforme eu descobrir novas opções. *___*
12.11.13

Aconteceu a 1ª edição do I Believe Express em Contagem – MG

No último feriado eu estive em Contagem, para a realização do I Believe  Express, que é uma versão diferente do nosso já consagrado I Believe, onde focamos em conseguir levar fotos de qualidade para outras cidades além de Sampa. Para começar essa nova etapa eu decidi que seria em MG e os ventos sopraram para Contagem, e lá fomos nós.

Embora eu seja mineira, estou bem longe de BH e nunca tinha ido a Contagem, mas foi uma experiência muito gratificante, como para um apostador ganhar nos SlotsOnline.pt. Primeiro que eu, Kelly e Raissa desembarcamos todas de mala e cuia, na casa de uma amiga de BH, tivemos um fim de semana só de meninas, e no meio do fim de semana que já era especial , teve o I Believe Express Contagem que venho mostrar agora o resultado para vocês.

Na verdade fomos sem saber ao certo como seriam as fotos, queríamos externas, mas temíamos não conseguir por motivos meteorológicos, mas parece que era mesmo para ser perfeito e fomos presenteadas com um dia lindo. *___*

Vejam algumas fotos deste dia e babem comigo <3

I Believe ExpressI Believe Express 6I Believe Express 4I Believe Express 2I Believe Express 3I Believe Express 5

Mais do que mostrar as fotos o post de hoje é um agradecimento a todas as pessoas que acreditaram na nossa proposta e participaram de forma direta ou indireta deste grande dia, não conseguira jamais traduzir em um post tudo que rolou neste dia, mas já sinto saudades dos papos com cada uma das meninas.

Em especial agradeço a Fabiana dona da loja Eleggance que abraçou nosso projeto sem ter a mínima idéia do sucesso que seria e a Fernanda irmã dela que é proprietária do salão Feminina Hair que arrasou na produção das meninas, e também a Lu que nos deu abrigo e  todo o apoio. <3

Mas o brilho mesmo ficou por conta das participantes do projeto, nada paga ver a satisfação delas no dia e a emoção de se verem Divas na telinha da câmera.

Mesmo com atrasos e imprevistos o I Believe Express em Contagem, foi sem sombras de dúvida um sucesso que será repetido muitas vezes e em muitas outras cidades.

Mas e agora para onde o I Believe Express vai?

Essa é a pergunta que mais tenho respondido nos últimos dias, como essa nova proposta é para rodarmos o país eu criei um formulário (aqui) para que vocês que sonham em ter fotos com alto padrão de qualidade, possa nos dizer onde vocês moram, para que assim possamos nos planejar e chegar mais pertinho de cada uma de vocês.

Quero RJ, Sampa e quem sabe Juiz de Fora ainda em 2013, quem vem a com a gente?

 

11.11.13

Moda que Usamos: Look Plus Size Nude

A semana que passou foi super corrida para mim, um tumultuo danado no trabalho e a faculdade também exigindo muito de mim. Com isso infelizmente eu tive que deixar o blog mais paradinho do que eu gostaria. Prometo ser mais presente nesta semana e já começo postando o look plus size que usei mais cedo.

Hoje foi aniversário da minha sobrinha baby, mesmo com as fotos não ficando legais, eu adorei tanto meu look que trouxe para compartilhar com vocês.

Eu realmente ainda tenho problemas com fotos, mas espero conseguir melhorar isso e para melhorar só insistindo né? Então eu vou tentando *__*

Look Plus Size

 Neste look plus size foi usado:

Calça: Program/ Blusa: Cativa/ Sandália: Vizzano/ Colar: Sanvi”s

 

Escolhi essa blusa nude, embora tenha quem diga que mulheres plus size não devem usar, mas eu realmente não me apego ao que os outros acham. Sempre acreditei que devemos usar o que temos vontade <3

Calça jeans escura e minha sandália lindaaaaaa que fecha no meu tornozelo (é eu preciso comemorar algo que devia acontecer sempre).

O que acharam deste Look Plus Size que usei? Vocês costumam usar cores claras ou ainda evitam? Ah detalhe que eu sou tão nude quando a blusa hahaha.

Prometo seguir tentando fotos melhores *___*