Categoria: Gorda

03.12.10

Maxi Drees #SeJoguem

Um vestido longo é sempre chique, a moda atual traz cada modelo lindo que servem em nossos corpitchos mais muitas vezes nos questionamos será que vai ficar bom?
Eu sempre achei que eu ia parecer no mínimo estranha mais trocando idéia com a @RENATA_PINTO no twitter ela me contou que quase só usa vestidos e quando fui ver as fotos percebi que ela  #sejoga cheia de estilo nos Maxi Dress e ficou lindaaaaa e me deu uma super vontade de tentar me adaptar também.

Aqui uma saia que olhando imaginamos vestido

Longo e tomara que caia um luxo

Com blusa por baixo viu como é versátil?

Depois das fotos não fica a vontade de #sejogar também?

Me lembrei que a Cami uma vez fez um post abordando a primeira vez que ela #sejogou no longo aqui.

Se você agora ficou como eu louca e vontade usar um eu deixo super dicas de onde encontrar Maxi Dress Plus e lindossssssss.
Na loja virtual da Kauê tem três modelos lindos e eu seria feliz com qualquer um deles 😛
Vejam aqui, aqui também e aqui novamente. [site protegido contra cópias e blogueira com preguiça de printar]
Na loja Queen Of The Boys também tem vários modelos lindos. 

Achei que esse combina comigo.

Olha como esse é a cara do verão.

Confiram os outros modelos deles no site da loja clicando aqui.

 E Vocês usam? Gostam? O que pensam sobre os Maxi Dress ?

04.11.10

4° Dia / Como se amar em 30 dias

Primeiramente gostaria de agradecer aos comentários e responde-los meio que em conjunto.
Uns dos motivos que não me faz ter uma alimentação correta para que eu perca alguns quilos, para a minha própria saúde, é o fato desse blog e outros que eu sigo terem como objetivo fazer pessoas como eu se amar como elas são, mas vamos combinar que se isso estiver afetando a sua saúde, não é legal não. Mas hoje eu percebo que o objetivo do blog é fazer a gente se amar sim, mas se amar com saúde.
Eu estou me olhando no espelho e não tenho olhos para ver os defeitos, ontem me olhei e disse:
__ Até que eu sou uma gordinha linda e gostosa. E o meu corpo não é tão feio assim.
Eu não quero fazer uma dieta, quero aprender a me alimentar, porque eu só como porcarias mesmo e isso não só faz eu engordar, como pode prejudicar a minha saúde, que até o momento esta segurando as pontas das minhas extravagâncias.
Se eu aprender a comer e perder uns quilos por isso, será apenas consequências dos fatos.
Eu sei que o que se passa comigo, acontece com um monte de garotas e garotos, estou expondo tudo isso para que outros como eu vejam que é possível mudar, se é que é possível mudar. Vamos ver!
O meu objetivo principal não é emagrecer e sim me amar, eu sei que eu posso me amar em um segundo se eu quiser, mas não é fácil se ao seu redor você vê coisas ao contrario.
Então vou tornar esses trintas dias, que agora são vinte seis em um diário e minha vida será literalmente um livro aberto.
Gostaria tanto de dizer essas coisas em vídeos, vocês dariam muita risada da minhas caras e bocas.
Como estou:
Faz dois dias que tomo café da manhã e os lanches intercalados das refeições, mas ainda exagero um pouco, como ontem no jantar, comi pasteis.
Hoje vou comprar uma blusa, já que a únicas roupas que tenho são dos post a baixo, o short pode desconsiderar porque ele rasgou-se. Mas não comprarei uma roupa em vão, vou comprar, pois tenho entrevista para um trabalho, eeeeeeeeeeeee
Eu já tenho um trabalho, trabalho de recepcionista e sou responsável pelo departamento de sementes, mas ando desmotivada com algumas coisas que estão ocorrendo por lá e também quero um emprego que eu seja registrada e paguem um pouco a mais do salário mínimo, pois estou recebendo bem menos que isso.
Torcem por mim garotas e garotos, enfim quando estamos em paz conosco o mundo conspira a nosso favor.
Beijos e morangos e para vocês me conhecerem mais, fiquem com a minha infância.
Minha infância:
Minha mãe engravidou cedo com dezoito anos, na época em 1989, isso era o fim dos tempos. Dizem que eu nasci de oito meses, mas minha mãe diz que não, que o medico esta enganado, com dois meses de vida eu tive pneumonia e fiquei internada durante um mês, isso gerou uma promessa que a minha avó materna cumpriu me carregando no colo na passarela da Nossa Senhora de Aparecida, pedindo para eu engordar. Eu não tomei o leite materno da minha mãe, sabe Deus o motivo, eles (minha família) dizem que eu não aceitei ou não podia, algo do tipo.
Quando eu fiz cinco anos, fui para o Rio de Janeiro, na verdade era a “biboca” de Niterói, lá eu ficava presa e a única diversão era a escolinha que era nada mais nada menos do que dentro da casa do meu avô paterno, passei um ano nessa prisão domiciliar, quando voltei para a minha cidade natal, Penápolis, minha avó materna, me achou muito magra e chorou horrores. A partir daí me entupiu de pão caseiro e vitamina de abacate, fora outras coisas.
Com seis anos nasce uma paixão dentro de mim, o teatro. Fiz peças na rua, era bom de mais.
Sempre brinquei com brincadeiras serias (estou rindo para o serias), vendia suco na calçada. Um suco horroroso, sabe aqueles de dez centavos, Kisuco, puro pó e água, quanto mais você coloca açúcar, mas aguado ficava? Então, era essa coisa que eu empurrava pras pessoas, durou um dia esse “meu empreendimento”, vendeu bem até, faturei cinco reais, que gastei em doces, ai se eu soubesse o valor do dinheiro, teria gastado com outra coisa. Já vendi conchinhas, quem na face da terra compraria conchinhas? A minha vizinha, ai Fabiola ainda bem que você existi.
Eu comecei a engordar com seis anos, no começo é uma coisa fofa, a fofinha da família, a lindinha, mas depois a adolescência…..
Isso fica pra amanhã.
Obs: desculpem a ausência, mas eu estava sem net.
01.11.10

Ta rolando coisa nova no pedaço …

Como se Amar em 30 dias!
Como se amar em 30 dias, será uma espécie de um diário com textos e vídeos de uma garota, no caso eu, que se odeia quando olha no espelho, tem vergonha e deixa de fazer ou ir em algum lugar, por não gostar do seu corpo.
O que  não gosto em mim? Bom, meu cabelo, as minhas unhas, minhas roupas, meu corpo, de tudo na verdade.
A cada dia que passa começando por hoje irei tentar me amar e me transformar. Será que vou conseguir?
Acompanhem os textos e os vídeos e dia 30/11 teremos o grande resultado, estou muito ansiosa.
Então ai vai o meu primeiro texto:
Como se amar, sendo que a única coisa bonita que você ouve a teu respeito é o seu rosto? Como se amar olhando aquele corpo nu na frente do espelho que te deixa horrorizada? Como amar aquilo que você vê no espelho do provador e sai de lá triste por duas coisas, pelo o que você viu e por a roupa não ter servido? Como amar aquela barriga cheia de estrias? Como amar aquele braço gordo? Como amar uma coisa que era pra ser um corpo mais se parece com um boneco de neve? Como se maquiar, cuidar do cabelo,encontrar uma roupa legal, sendo que você não se ama?
Meu nome é Daiane Roberta Dias, tenho vinte anos, peso 140 quilos, pesava ano passado 80, mas a falta de emprego e o desanimo, me fizeram engordar além do meu limite.
Já fiz regimes mirabolante, como comer um tomate por dia, três bolachas de água e sal e um copo de vitaminas com adoçante por dia, isso funcionou sim, mas fez eu engordar o triplo depois que parei.
Adorava o meu corpo quando eu pesava 80 quilos, não seguia os padrões de um corpo literalmente construído pela sociedade, mas era um corpo que eu amava e me deixava uma das mulheres mais felizes do mundo.
Hoje eu não me cuido mais, não tenho roupas e nem cuido do meu cabelo tanto assim.Já pensei em emagrecer, mas tenho medo de trair o movimento das gordinhas, gosto de ser gordinha, mas acho que se eu fizer um emagrecimento eu iria estar traindo os meus princípios, os blog’s que sigo e os meus seguidores, mas eu passei do limite, esses 140 quilos esta afetando a minha saúde, não que eu tenha uma doença grave, mas percebo na hora de andar ou fazer outro tipo de atividade que precisa ser mais física do que mental.
Se você também é assim peço que me acompanhe em um mês, quero provar pra vocês e pra mim, que mesmo sendo gordo, magro, alto, baixo, branco, negro, rico, pobre, com sardas ou sem, é possível se amar em 30 dias.
@daiarodias
daia861@hotmail.com

28.10.10

Desabafo da leitora: Fui uma Gorda de Rodeios

Eu gostaria de relatar como é ser uma “gordinha de rodeio”.
Já comentei falando sobre os fatos, mas acredito que seria legal fazer um post sobre.
Eu estudava em um colégio agrícola, em 2007, tinha 16 anos e pesava uns 70 pra 80 quilos, era uma garota gordinha. (como na foto)

Eu era apaixonada por um garoto que não gostava de mim, mas nós ficávamos e ele me maltratava ao ponto de subir nas minhas costas como se eu fosse um touro de rodeios.
Os outros garotos vendo essa tal liberdade imposta por mim, resolveram brincar também com o novo brinquedinho.
Eles me pegavam desprevenida, pulavam com toda a força nas minhas costas, uns eram maiores que eu e bem mais fortes, eu me esforçava ao Maximo para não cair no chão e a pessoa cair em cima de mim.

Além de pular e me tratar como um touro, eles narravam, esporavam e usavam cordas.
Todos achavam graça, eu não contava pra ninguém porque eu tinha vergonha, estou com vergonha agora e com receio de que alguém que me conheça leia isso, mas somente agora eu percebo a gravidade dos fatos.
Eu sei o que se passa na cabeça dessas garotas, eu não fazia nada porque tinha a questão de um dos garotos ser a pessoa que eu “amava” e também por medo, porque era todos homens e mais fortes.
E na minha época não se falava em bullying e como eu era ingênua (na verdade tonta e besta) era normal isso acontecer e ninguém falar nada.
Hoje tenho raiva de mim, por ter deixado isso acontecer, deveria ter enfrentado e impor limites e respeito a mim, acredito se eu tivesse polemizado no passado hoje não aconteceria com varias garotas.
Por isso é importante se você sofre qualquer tipo de preconceito ou discriminação, fale se abra com alguém, não deixem te ridicularizarem, erga a cabeça e enfrente. E se a pessoa que você ama estiver envolvida na historia como um dos “culpados” tenha certeza essa pessoa não te ama, só quer brincar com você até um dia não querer mais.

Daiane Dias

http://vidaadegordinha.blogspot.com/

28.10.10

Preta Gil – A real beleza da mulher

Fonte: Jornal O Dia

Preta Gil é cantora
Rio – “O verão vem chegando e a paranoia pelo corpo perfeito vem junto. As revistas especializadas anunciam dietas mirabolantes e fórmulas milagrosas para se alcançar o corpo perfeito, em pouco tempo. A mídia incentiva as mulheres a acreditarem que existe um padrão mundial, em que mulher perfeita tem que ter o corpo, a beleza e os cabelos de Gisele Bündchen.
A grande maioria das mulheres passa a vida toda tentando alcançar esses padrões criados pela indústria da beleza que, através disso, movimenta um dinheiro sem fim. Nesse universo, a moda tem papel fundamental. Veja bem, se não encontramos a calça da moda no nosso tamanho, vamos querer fazer de tudo para entrar nela! E lá vamos nós cair em mais uma cilada.
Não sou a favor da moda ‘plus size’. O que precisa acontecer é o mundo entender a mulher real. Entender que existe a mulher maior que o número 42. A moda tem que acompanhar a mudança que vem acontecendo na sociedade mundial. Toda mulher vaidosa gosta de ver o anúncio de uma roupa na revista ou ver um desfile e poder chegar na loja e comprar igual.
Eu, Preta Gil, posso dizer que não caio mais nessas armadilhas. Aprendi na vida que não existem mulheres gordas e, sim, mulheres reais e possíveis. Falo desse assunto de carteirinha, pois sou uma mulher real que já caiu em todos os truques da indústria da beleza. Já fiz três lipoaspirações,dezenas de dietas malucas, tomei remédios e nada disso me fez feliz! A felicidade só veio quando percebi que ser magra não é sinônimo de felicidade! Hoje, tenho certeza que meu discurso está ganhando força mundo afora.
Mulheres reais, trabalhadoras, que cuidam de suas casas, filhos e tudo mais, cada vez mais, mostram para o mundo que é possível viver feliz do jeito que são. Elas levantam essa bandeira, como eu, e provam à indústria da beleza que somos um público alvo promissor. Há pouco tempo, quem podia imaginar uma mulher fora dos padrões, ditados pela sociedade, estampando capas de revista, fazendo comeciais de produtos populares, sendo modelo e até rainha de bateria de escola de samba? Aos poucos isso vem acontecendo.
Pois bem. Como eu mesma costumo dizer: celulite virou tendência! E digo mais: celulite não mede caráter.
Vale frisar que não faço apologia à gordura. A saúde é mais importante e deve ser cuidada, não importa aonde caia o ponteiro da balança. Uma gordinha de bem com seu corpo pode ser muito mais saudável do que uma magricela que se entope de remédios e se priva de alimentos.”
Vamos amar os nossos corpos como eles são!!!
Ausência da blogueira que vos fala: Eu, Carol, me mantive ausente durante um tempinho devido a problemas de saude, tive pneumonia. Mas como vaso ruim racha, mas não quebra, estou novíssima em folha!!!
Deem a sua opinião!!!
Carol xD