Categoria: Gorda

03.08.10

Obesas

Que o conceito de beleza é algo particular, não da pra discutir. Mas que a construção desse conceito se dá por vezes de maneira doentia, sim, isso da pra discutir. Que tipo de homem gosta de gordas? Já pararam pra pensar? E o que é uma gordinha bonitinha e uma obesa medonha?
Vou colocar fotos pra ilustrar.
Essas meninas são gordas?
Sim, estão com sobrepeso, tem umas gordudinhas aqui, umas gordurinhas ali. Mas são bonitas? Achar ou não bonitas vai do gosto de cada um> Porém, analisando esteticamente, proporcionalmente, é uma visão agradável, não agride, tem pernas bonitas, contorno corporal feminino. São fofas. Ficam bem vestidas com a maioria das roupas disponíveis no mercado, e não tem porque ficarem com vergonha de serem vistas nuas, são volumosas, roliças.
Essas meninas são gordas?
Não, são OBESAS. Doentes. Disformes. Sem contorno corporal definido. Cheias de dobras de peles, seios caídos, barriga de “avental” … é o tipo de banha que quem aprecia teve na formação do seu conceito de beleza algum disturbio. Por anos venho frequentando chats e encontros de “gordinhos e gordinhas” , encontros de galera de chat, de comunidades, de grupos de operados, de pessoas que pretendem operar, de veteranos de bariátrica.
E observando, percebi algumas coisas.
Os homens que gostam de obesas, são, geralmente:
– Homens obesos que não se sentem e não são capazes de conseguir “coisa melhor”, então partem praquelas que também por não conseguirem “coisa melhor” acabam aceitando esses homens. Pra suprir carência.
– Homens interesseiros. Que sabem que certas mulheres por não conseguir coisa melhor, fariam de tudo pra ficar com eles, e acabam banco esses caras.
– Homens que gostam de SEXO BIZARRO, eles gostam de nojeira, gostam de se sentir humilhados, então procuram o que acham de mais escroto no universo feminino. Uma mulher obesa! Uma mulher que se coloca num relacionamento desse, onde o homem que se interessa por ela tem esse tipo de parafilia, é uma mulher que não tem auto estima, nem um grau de auto estima!
– Homens que tiveram uma mulher obesa cuidando deles na infância, mãe, avó, tia, babá, enfim… e desenvolveram sua afetividade à partir desse relacionamento de cuidado, carinho e proteção, e buscam isso com uma idéia aliada a forma física dessas mulheres.
– Homens magros e feios, que caem no mesmo motivo dos gordos citados no início. Não conseguem coisa melhor.
– Homens que gostam de se sentir especiais, como se fizessem caridade. São homens que tem um tipo de distúrbio, como os devotees, eles precisam estar com alguém que julgam “menos” pra no fundo se sentirem “mais”. São carentes, co-dependentes, precisam de alguém que precise deles. E geralmente esse alguém acredita mesmo que precisa, e não percebe que são eles que precisam.
Entre carências, parafilias, transtornos, distúrbios, traumas, complexos, se desenvolvem esses relacionamentos. Isso vale pras mulheres também.
SER GORDO NÃO É NATURAL.
Não somos ursos com uma rolha de fibra no “cu” armazenando banha e alimento pro inverno, excesso gordura no nosso corpo é DOENÇA!
Eu sei que vai ter algum espírito de porco, e de porco gordo, pra vir dizer que eu estou pegando PESADO! Estou!
Estou pegando pesado porque a verdade tem que ser escancarada, BBW, FATTITUDE… FUCK OFF…
Tem muita gente gorda e infeliz se escondendo atrás dessas siglas, procurando aceitação.
Eu falo tudo isso, porque pertenci ao segundo grupo de gordas das fotos acima!
Com 140k eu era daquele jeitinho aki, só que sem as peitolas caídaças!
Se você não fala sobre tudo que te aflige, a tendência é entrar na ZONA DE CONFORTO. E nisto reside muito perigo. Porque não encarando a coisa de frente, você relaxa, acha tudo normal, acha bonito lutar por seus direitos. Que direitos? Direito de ter no cinema UMA CADEIRA QUE CAIBA SUA BUNDA? Direito de não ter MEDO DA ROLETA?
Então o mundo tem que se adaptar a sua MORBIDEZ? A sua doença? As suas limitações?
Não, tá tudo errado, TEMOS QUE LUTAR POR TRATAMENTO DE QUALIDADE, GRATUITO, EFICAZ, LUTAR POR AJUDA. LUTAR CONTRA NÓS MESMOS PRA NÃO NOS PERMITIR FICARMOS ASSIM.
TEMOS QUE NOS REENCONTRAR!
Acessibilidade pra deficientes é algo pertinente, necessário, pois algumas deficiências não são superáveis, e não deve existir barreiras físicas pra que essas pessoas possam se locomover ou serem capazes de mostrar suas eficiências.
Mas acessibilidade pra GORDO? É como esperar que a sociedade trate seus OBESOS como suas mães sempre os trataram FAZENDO VISTAS GROSSAS PRA OBESIDADE…
Não, lutem pelo direito de tratarem suas cabeças, seus estômagos, lutem pelo direito a termos clinicas de tratamentos de obesidade gratuitas, sim SPAs gratuitos, onde o tratamento da obesidade não seja privilégio daqueles que podem pagar 1000 reais por dia pra se tratarem.
OBESIDADE NÃO É BELEZA. OBESIDADE NÃO É SAUDÁVEL. OBESIDADE NÃO FAZ NINGUÉM MAIS FELIZ.
Pode fazer a pessoa ficar mais ENGRAÇADA! Risível. Ridicula. Radical RIDI!
É, todo gordo é engraçado né, todo gordo é ridículo!
Estou tentando deixar de ser ridícula, e a luta é árdua.
SAIAM DA ZONA DE CONFORTO, NÃO FAÇAM PARECER ACEITÁVEL SÓ PORQUE NÃO SE SENTEM CAPAZES DE MUDAR.
Eu não me senti capaz por muito tempo. Mas estou começando a me sentir capaz de trilhar o caminho do emagrecimento. Sem o menor constrangimento de expor minhas dificuldades, sem o menor pudor de assumir que às vezes erro, às vezes caio, às vezes deprimo e quero desistir.
É PEGUEI PESADO… VAMOS ACORDAR!
 
Me deparei com esse texto na net hoje, nunca vi tanto preconceito em tão poucas linhas, é triste ver que alguém tem essa visão ruim da própria vida de seu próprio corpo.
E como ela julga as pessoas que curtem as OBESAS? Um horror.
Mas se não bastasse isso preciso dizer que a autora do texto já se submeteu a uma cirurgia para se transformar em uma pessoa magra e não conseguiu o resultado, e de acordo com o que vejo nesse texto a vida dela deve ser bem amarga e feia e por isso cisma em culpar a obesidade que viveu e que ainda vive.
Não quero e não pretendo comer até explodir, mas me desculpem quem não concorda mesmo não tendo o corpo dito perfeito por essa sociedade hipócrita eu me considero linda e não só no direito, mas também no dever de ser Feliz.
E só para deixar claro não me aceito gorda por conformismo me aceito gorda por amar o que o meu espelho reflete.
 
“O conformismo é carcereiro da liberdade e o inimigo do crescimento
[frase que usava no ICQ em 2002 e se tem algo que não deixo acontecer na minha vida é isso]
 
Amem-se não por serem magras, gordas, obesas ou qualquer outra coisa.
Amem-se por serem vocês, afinal amar VOCÊ é algo extremamente prazeroso e recompensador.
23.07.10

Photoshop: É legal quando o efeito é Real

Editar fotos é algo tão comum nos dias de hoje, que se tornoua impossível que isso não seja feito em fotos publicitárias, porém quem trabalha com isso anda exagerando e tirando a REAL BELEZA das pessoas.

As Mari do TPM Moderna fez um post bem legal sobre isso não deixem de conferir.
Hoje me deparei com um vídeo gravado durante a sessão de fotos que a Crystal Renn fez para a campanha Fashion for Passion.

Olhem bem essas fotos, a edição foi super exagerada.

A modelo modelo disse que quando as viu ficou cinco minutos olhando de boca aberta, muda.
E ainda declarou: “eu não sei o que foi feito com essas fotos, nem quem fez isso. Mas elas parecem retocadas pra mim.” E completou: “Todo mundo retoca. Mas não me façam parecer uma coisa que não sou.”





Infelizmente as modelos Plus muitas vezes são reduzidas no photoshop para serem mais aceitas na mídia, isso acontece muito por aqui também, o que é uma pena pois seria bem mais justo e interessante levantarmos a bandeira de que podemos ser feliz mesmo sendo Gordas, sem tantos retoques que tiram a Beleza e a Naturalidade das fotos.
21.07.10

A Gordura como Escape

Sabe aquele show que era tudo e que você estava “doido (a)” para ir?

Sabe aquele curso que você tava muito afim de fazer?

Sabe aquele barzinho frequentadíssimo que todos os amigos vão e vivem te chamando?

E aquele gato ou gata que você vive olhando de longe bem escondidinho.

Exatamente, bem escondidinho, para ninguém te ver. A desculpinha esta sempre ali na ponta da língua. Eu não vou estou muito GORDA (O).

Não vou ao show porque sou gorda (o), não faço o curso porque sou gorda (o), sair para um lugar badalado? Imaginem, sou GORDAAA (OOOOO).

Namorar, jamais, sou GORDA (O).

A maioria dos gordinhos bem resolvidos, devem estar pensando, eu não faço isso, vou a todos os lugares e faço tudo que sempre sonhei. ÓTIMO.

Mas existem sim, aqueles em que a gordura vira a fonte da vida, isso mesmo, o mundo gira em torno da capa espessa que protege do exterior, com se estivesse ibernando, num lugar bem quentinho e confortável, não tendo que enfrentar os leões lá fora.

Quando encontramos pessoas nesse estágio não imaginos o quanto a gordura é tão importante em suas vidas e como essa é regida por aquela, queremos logo dar um palpite para o gordinho emagrecer. Mas quem disse que ele quer isso?

A gordura vira então, uma aliada para se privar de muitas coisas. Claro, tudo tem um preço e o preço de todo esse “conforto adiposo” é não vivenciar as coisas boas.

Mas, como tudo sempre tem um preço, alguns gordinhos preferem viver assim.

Contudo a realidade é um pouco mais cruel, do que a simples aceitação, de que EU SOU ASSIM E PRONTO. Lá naquele fundinho, a maioria gostaria de viver, viver bem, mas o medo de se desvincular da “proteção” é muito grande.

Ai, a coisa pega, pois começa o sofrimento e o conflito, “quero viver outras coisas”.

Dois caminhos ela vai ter para optar. O primeiro é se aceitar e fazer sim tudo que deseja sem a proteção, o segundo é identificar o que lhe faz mau e resolver efetivamente mudar o estilo de vida e se desvincular da falsa “proteção.”

Fácil? Não, não, muito difícil ter que se desfazer de um custume, um aconchêgo e um alento, mas também é muito difícil viver sem viver.

A gordura não pode se tornar uma arma psiquica, é preciso baixar as defesas, enfrentar os medos e seguir o caminho que lhe faz sentir melhor.

Pense nisso.

Renata Menezes
20.07.10

O Príncipe, que não era o meu Príncipe

Eu o conhecia de vista. Mas nunca tinha parado exatamente para conversar com ele. Em agosto passado, durante a organização de uma festa, dei um abraço nele descompromissado porque ele tinha trazido os pratos para almoçarmos… Preparar uma festa não é fácil!!! Naquela ocasião, estava triste porque tinha dois dias que o meu avô tinha falecido, mas a vida não pode parar, não?

Ele sentou do meu lado e começou a conversar comigo, visto que eu estava cabisbaixa devido a situação que eu estava passando, senti um leve encanto pela criança, até descobrir a sua idade: 20 anos. Confesso que eu surtei… “um guri de 20 anos e tãooooo príncipe.”

Nos encontramos no dia seguinte, no outro, no outro…. o carinho, o jeito, tudo caminhava para que pudesse acontecer alguma coisa. Ligações de dia, noite, torpedos, cinema no shopping, frozen iogurte na boca. O que estava faltando para acontecer o que parecia inevitável? A vontade dele, porque a minha já existia!!! E aumentou mais ainda, quando ele largou tudo que tinha para fazer no dia do falecimento da minha mãe, só para ficar do meu lado.

Um dia, conversando com um amigo nosso em comum via msn, disse que iria se encontrar com ele para os dois conversarem sobre algumas coisas… depois eu soube, que eles falaram sobre mim. Fiquei chocada. De início, esse amigo não quis me contar, porém, aos poucos, ele foi soltando o teor da conversa. Como sempre aquela coisa né? “Ahhh, ela é bonita, mas não fico com ela porque ela é gorda!” Fiquei chocada, estupefata com a situação, a minha reação, foi só chorar, minha auto-estima foi pro pé!

Consegui me manter firme, continuei com a amizade que existia entre nós… até que um dia, eu tive a coragem de perguntar se o que ele havia dito era verdade, ele desviou o olhar e, pra mim, desvio de olhar é sentença!!! Aos poucos, fui me afastando, afastando… até falarmos só o essencial. Hoje, o príncipe virou um sapo e está namorando uma menina magra.

A Carol me contou por alto esta história e hoje compartilha também com todos vocês, afinal quem de nós nunca esteve em uma situação assim?

15.07.10

O Preconceito que é Engraçado

Venho compartilhar com vocês a PIADINHA que Maurício Ricardo
colocou em seu site.

Olha a gordinha ali nos detaques ( cliquem para ver as imagens maiores)

Alguém me explica o porquê de um cara super inteligente super articulado fazer piada com um corpo igual ao meu?

Eu não vejo graça nisso e acho que está passando da hora da gente deixar bem claro que não gostamos dessa idéia de parecer engraçado quando somos ridicularizados.
Sei que a imagem veio de um leitor, mais a piada ficou por conta do próprio engraçadíssimo(quase sempre) Maurício Ricardo.
Será que querer RESPEITO é pedir demais? Até quando vamos ter que ver isso?
A Globo faz campanha contra o bullying e paga uma fortuna ao chargista/piadiasta [sei lá mais o que] que promove o preconceito em seu site.
Acho isso muita #INCOERÊNCIA.

Gordos não são PALHAÇOS,
espero confiante o dia em que essa sociedade Hipócrita,
vai começar a punir quem acha legal rir de alguém um pouco diferente.
PS: Obrigadinha a @carolbutter que me mostrou ontem o link.