Categoria: Depoimento

15.04.15

Gorda e Linda!? – GorDivah No Ar

Quem costuma acompanhar minhas postagens aqui no BST  já deve ter percebido que sou body positive e procuro sempre manter uma relação próxima com meus leitores. Adoro conversar com pessoas diferentes e aprendo muito com minhas leitoras e curtidoras. E devido à essa proximidade eu recebo desabafos, relatos, depoimentos, perguntas das pessoas que costumam me acompanhar. E esse trabalho com o vlog tem por objetivo me aproximar mais ainda de vocês, como se estivéssemos num bate papo ao vivo, numa cafeteria, trocando ideias. Acho que esse contato ainda que virtual, ao mostrar um rosto, uma voz, pode facilitar muitos a refletirem melhor sobre o preconceito que possuem em relação a si mesmos desde que se entendem por gente.

Fico super feliz toda vez que vejo um comentário nas páginas informando que a pessoa começou a pensar diferente depois de ver os vídeos, passou a se enxergar de outro modo. Eu realmente faço esse trabalho por amor e com muito carinho e dedicação porque sei o que é sofrer preconceito, ter depressão, desenvolver transtornos alimentares por causa da cobrança das pessoas à minha volta, dentre outras coisas. Eu não tinha condições financeiras para fazer terapia ou ir ao psicólogo e superar tudo isso na época em que era esmagada por aquele festival de gordofobia e não tinha ninguém que me entendesse ou me ajudasse a enxergar minha beleza. Por isso eu tenho muita empatia por pessoas que enfrentam diariamente o preconceito e nem sempre conseguem segurar a onda. Não penso que nós é que temos a obrigação de sermos fortes, eu penso que nós independente de sermos fortes ou não devemos nos apoiar, ajudar  e não subestimar a luta interna dos outros. Acredito que precisamos ser mais tolerantes, empáticos e nos unir na luta contra o preconceito e não engoli-lo e aceitá-lo como algo inerente a todo ser humano.

Se você não se abate com a gordofobia, ótimo! Mas não pense que todos são ou deveriam ser como você. Não menospreze a batalha interna dos outros, nem todos tem estrutura psicológica para suportar a gordofobia. Não julgue, apoie o movimento contra o preconceito, sendo tolerante com aqueles que infelizmente não o superaram ainda, como você!

 

Beijos Queen Size,

Claudia Rocha GorDivah

31.03.15

Faculdade a Distância? Eu faço e indico!

Mesmo com o mundo estando totalmente digital ainda existem receio e preconceito, em relação ao fato de quem se forma em uma graduação através de um curso a distância.
Ontem enquanto eu realizava um trabalho de Matemática Financeira, questionei na fanpage se gostariam de saber mais sobre essa modalidade e a minha experiência, como eu tenho as leitoras mais fofas do mundo foram todas receptivas e por isso estou trazendo o tema para o blog.
Como muitos sabem eu moro super no interior, para fazer uma faculdade na cidade mais próxima leva-se 7/8hs diárias ao contrário das comuns 4hs que todo mundo gasta, mas além do tempo vai uma grana grande e por esses motivos e também pelo fato de que eu custei, a saber, o que eu queria ser quando crescer haha, ter todo este desgaste sem saber se era o curso “ideal” nunca me animou a encarar, vale lembrar que vim de Escola Pública e passar na Federal não estava no meu raio de alcance. E os gastos de custear uma faculdade particular e o translado estavam bem fora da minha realidade.

faculdade-a-distancia
Muita gente desinformada acha que cursos a distância são mais fracos ou simplesmente para dar diplomas sem capacitar, mas felizmente esta não é a realidade. Para se graduar a distancia é preciso muitaaa persistência e foco, assim como é para trabalhar em casa, não é por estar no meu computador que posso ficar o tempo todo lendo notícias de famosos, tem hora que é preciso estudar, assim como, tem hora que é preciso focar apenas no trabalho.
Em 2010 eu inicie a licenciatura em História através da UFV, era uma matéria que eu amava, mas ao chegar na graduação eu vi que não amava tanto hahaha. Além disso, a faculdade era muito relapsa as reinvindicações dos alunos e ainda cortou aulas presenciais, depois de tentar de todas as formas e chegar a fazer contato com a Ouvidoria e nada conseguir melhorar, eu que não sou uma árvore dei tchau a esta “oportunidade” no quarto período, exatamente em outubro de 2012.

logocead-01
Já em novembro de 2012 prestei um novo vestibular, desta vez eu iniciei o bacharelado em Administração Pública através da UFJF e aí sim eu me senti totalmente incluída na faculdade, sem distinção de alunos presenciais ou a distância, com material de apoio e toda uma equipe focada em nos fazer abrir os horizontes e nos formarmos profissionais capacitados.
Embora afastada atualmente, eu sou funcionária pública e o curso engloba a realidade do cotidiano do serviço público e toda a parte gerencial que pode ser usada em todos os setores, inclusive na nossa vida pessoal. Eu sempre desconfiei que eu tivesse uma tendência para a Administração, e meu único arrependimento é não ter começado antes.
Sei que possivelmente a maioria de vocês já tenham graduação, ou já estejam cursando, mas o meu post é dedicado principalmente a todos que ainda não tiveram a oportunidade de se graduar, seja por qual motivo for, minha dica é que você fiquem atentos aos vestibulares a distância das faculdades federais onde é possível conseguir se graduar sem pagar nenhuma mensalidade, mas ainda existe diversas instituições privadas que oferecem uma infinidade de cursos com mensalidade acessíveis.
Não percam mais tempo esperando o momento perfeito para estudar, aproveite as facilidades da Educação a Distancia e transforme o momento atual no perfeito. Você vai ter vontade de desistir, vai querer quebrar o computador haha, mas não desista! É possível conseguir uma boa graduação, que vai te abrir portas e mudar muito sua visão de mundo.
Sei que ter faculdade não é sinônimo de bom emprego, mas sem ela fica ainda mais difícil e é por isso que aconselho todos vocês a buscarem uma graduação. Seja qual for a idade de vocês e as dificuldades, vocês só precisam querer.
O post já ficou mega extenso e vou parando por aqui. Quem tiver qualquer dúvida, pode deixar nos comentários que vamos conversando. Ah, e quem já teve experiência com EAD e quiser contar também para a gente será ótimo ver outras opiniões. <3

13.03.15

Casamento: O vestido ideal

250600_478833848821235_188197183_nUma das coisas mais especiais em um casamento é a escolha do vestido de noiva, todas nós sonhamos com ele, em como estaremos lindas caminhando até o nosso príncipe encantado.

Mas quando somos gordinhas esse trabalho acaba não sendo uma tarefa das mais fáceis, nem sempre temos a ajuda da fada madrinha que transforma qualquer trapo em luxo.

Então decidi convidar as leitoras para nos contarem um pouco de sua peregrinação em busca do “vestido ideal”!

Vamos começar com a querida Raquel Campêlo, ela é do Rio de Janeiro e seu casamento foi em 2012.

Ela contou que a busca pelo vestido foi bem estranha, logo na primeira loja que entrou foi super mal atendida, na verdade ela mal passou da porta e quem a recebeu disse que ela teria que emagrecer muito para entrar em qualquer vestido da loja.

Depois dessa falta de educação sem tamanho, ela se sentiu tão mal que desistiu de ir em outra loja no mesmo dia.

Dias depois ela se sentiu recuperada da primeira experiência e foi na loja Tutti Sposa da Praça Saens Peña onde, para sua surpresa, a recepção foi bem diferente. Lá ela experimentou alguns vestidos que cabiam nela, mas como para nós nada é assim tão simples, ela queria que o vestido não fosse tomara que caia e que a cauda não fosse longa, queria algo discreto e com um decote em v.

Cerca de 90% dos vestidos da loja eram tomara que caia, ela chegou a experimentar, ofereceram colocar uma renda nos ombros, mas ela sentiu que nenhum deles era “o vestido”.

Mais uma vez ela desanimou, chegou a pensar que casaria sem usar um vestido de noiva, que mandaria fazer um vestido em uma costureira, essas coisas que pensamos no desespero do preparo do casamento.37075_478797325491554_514395238_n

Um dia chegou no e-mail dela uma super promoção de aluguel da loja Beth Noivas da Tijuca, o preço era bom e era perto da casa dela e ela fez o que eu não aconselharia ninguém a fazer: comprou sem nem ver os vestidos! Isso mesmo, ela fez uma compra on-line sem conhecer a loja!

Foi conhecer a loja com a irmã (foto), que foi sua madrinha de casamento, e sua afilhada, chegando lá já haviam alguns vestidos separados, mas ela parou no segundo, ela não estava muito convencida que que era o certo, embora fosse discreto, sem ser tomara que caia e com a cauda no tamanho perfeito. A irmã e a afilhada a convenceram de que era aquele “o vestido”, e foi!

Assim no dia 20 de outubro de 2012,ela se uniu ao Marcio Eduardo e hoje são pais do lindo Lucas.

Gostou da história da Raquel? Quer contar a sua também? Entra em contato com a gente pelo facebook do Beleza sem Tamanho, vamos criar um post lá.

485991_478830345488252_1191271435_n 734693_478833405487946_235862293_n76382_478801002157853_903180865_n67986_478831408821479_1181417622_n 71821_478839532154000_1155616063_n540761_478839108820709_1243535998_n


Cleide é uma terapeuta louca por animais, que adora se maquiar, embora tenha preguiça

É uma hippie chique que ama tanto o mato como a moda.

Noiva nos preparativos do “grande dia”.


 

06.09.13

Anorexia e Bulimia, uma realidade bem mais próxima que imaginamos.

Na semana passada a história de uma web-celebridade que faleceu por problemas causadas por sua anorexia (leia aqui), chamou atenção de todos para o assunto, eu tive a sorte de conhecer algumas meninas que passaram pela doença e buscaram ajuda para se cuidar e restabelecer a saúde.

Tive acesso hoje a este vídeo da Bruna, achei muito esclarecedor e emocionante. *___*

Se você já viveu algo próximo disso, ou conhece alguém que possa estar vivendo isto não deixe de assistir e indicar este vídeo.

Bruna, que você tenha muita força sempre para se manter distante desta doença e acredite você é LINDA, existe belezas em todos os tamanhos e nunca duvide disto. <3

20.09.12

Definição de Saudade

Como médico cancerologista, já calejado com longos 29 anos de atuação profissional (…) posso afirmar que cresci e modifiquei-me com os dramas vivenciados pelos meus pacientes. Não conhecemos nossa verdadeira dimensão até que, pegos pela adversidade, descobrimos que somos capazes de ir muito mais além.

Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus primeiros passos como profissional… Comecei a frequentar a enfermaria infantil e apaixonei-me pela oncopediatria. Vivenciei os dramas dos meus pacientes, crianças vítimas inocentes do câncer. Com o nascimento da minha primeira filha, comecei a me acovardar ao ver o sofrimento das crianças.

Até o dia em que um anjo passou por mim! Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos, calejada por dois longos anos de tratamentos diversos, manipulações, injeções e todos os desconfortos trazidos pelos programas de químicos e radioterapias. Mas nunca vi o pequeno anjo fraquejar. Vi-a chorar muitas vezes; também vi medo em seus olhinhos; porém, isso é humano!

Um dia, cheguei ao hospital cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto. Perguntei pela mãe. A resposta que recebi, ainda hoje, não consigo contar sem vivenciar profunda emoção.

– Tio, – disse-me ela – às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondido nos corredores… Quando eu morrer, acho que ela vai ficar com muita saudade. Mas, eu não tenho medo de morrer, tio. Eu não nasci para esta vida!

Indaguei:

– E o que a morte representa para você, minha querida?

– Olha tio, quando a gente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama do nosso pai e, no outro dia, acordamos em nossa própria cama, não é? (Lembrei das minhas filhas, na época crianças de 6 e 2 anos, com elas, eu procedia exatamente assim.)

– É isso mesmo.

– Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar. Vou acordar na casa Dele, na minha vida verdadeira!

Fiquei “entupigaitado”, não sabia o que dizer. Chocado com a maturidade com que o sofrimento acelerou, a visão e a espiritualidade daquela criança.

– E minha mãe vai ficar com saudades – emendou ela.

Emocionado, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei:

– E o que saudade significa para você, minha querida?

Saudade é o amor que fica!

Hoje, aos 53 anos de idade, desafio qualquer um a dar uma definição melhor, mais direta e simples para a palavra saudade: é o amor que fica!

ATITUDE É TUDO!!!

Seja mais humano e agradável com as pessoas.

Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha.

 – Viva com simplicidade.

– Ame generosamente.

– Cuide-se intensamente.

– Fale com gentileza.

– E, principalmente, NÃO RECLAME!

 

Artigo do Dr. Rogério Brandão – Médico Oncologista

Passeando em minha caixa de e-mails, me depararei com esse texto já bem antigo, mas senti uma vontade grande de dividir com vocês.

Espero que curtam e reflitam  com esse texto.

 BjoBjo Kalli