Categoria: Comportamento

27.02.10

Entre o comodismo e a aceitação

Hoje vim fazer as vezes de advogada do diabo e soltar questionamentos por aqui, porém antes de chegar no assunto propriamente dito quero deixar bem claro que o intuito desse post não é ofender, criticar, rebaixar, ou qualquer coisa do tipo, mas como falei acima, incurtir questiomentos que gerem debates construtivos.
Desde o meu primeiro post  acompanho o blog, e confesso queao longo posts e comentários eu meio que perdi o tesão de escrever aqui – ah mas como pode, vc só escreveu uma vez? – o porque da perda desse tesão é o assunto do post. 
Quem já viu meus outros blogs, twitter, formspring, facebook e afins sabe que eu compro briga e defendo qualquer tipo de injustiça e preconceito. Vim escrever aqui à convite do Diego, fui muito bem recebida pelas meninas, obrigada mais uma vez, troquei uns papos com a Kalli por msn que pode atestar o meu cuidado em postar do tanto que a importunei enquanto escrevi o primeiro post. Depois deste, mostrei o blog à uma galera, sempre link e divulgo, leio, raramente comento porque quase nunca comento mesmo, rs. Algumas pessoas me questionaram sobre ter aceitado escrever aqui, pelo fato de a maioria das meninas ser acima do peso, porque eu me importaria, outras questionaram no meu forms, pediram fotos (pasmem!!). Eu visto 44., no máximo 46, não sou magra e nem devo ser, fico horrível com menos peso por ter quadris largos, sou o que chama de UDA, rsrs e sou feliz. Me alimento bem, faço exercício físico nunca (sexo vale, né? rsrs) mas mantenho restrições alimentares apesar de não largar a cerveja NUNCA. Largo pão, mas cerveja NUNCA. Resumindo, eu cuido bem da minha saúde. E nesse aspecto, saúde, ler alguns comentários me incomodou bastante.Verfiicar pressão, manerar açúcar e doces, desentoxicar, dimunuir sal, frituras, verificar taxas de glicose, colesterol, hormônios, circulação, fazer o velho Check UP a cada semestre, esses cuidados são essenciais pra  se ter uma vida saudável e longa. além dos famigerados exercícios físicos.
Existe uma série de fatores que levam uma pessoa a engordar, e a ter dificuldade der perder peso, entre eles, Disturbios Hormonais, ansiedade, problemas de metabolismo, compulsão, mas isso todo mundo aqui já sabe de cor. Porém uma boa parcela da população aumenta de peso, simplesmente porque não se cuida. A falta de cuidado consigo mesmo é o fator mortis que vem crescendo pelo mundo inteiro em proporções inacreditáveis. O que leva a fazer a seguinte pergunta: A aceitação do peso gera comodismo? -Alguém aqui passa ou já passou por isso? – Onde termina a aceitação e começa o comodismo?
Dei minha cara a tapa, mas precisava desse questionamento.
04.02.10

TRATADO DE PAZ COM O CORPO

EU PROMETO…
  1. Lembrar que o sol vai brilhar amanhã mesmo que eu tenha comido vários pedaços de pizza ou uma quantidade extra de sorvete esta noite;
  2. Nunca culpar meu corpo por estar tendo um péssimo dia;
  3. Parar de me juntar ás amigas quando começam a comparar e reclamar de seus próprios corpos;
  4. Nunca permitir que um olhar maldoso qualquer influencie como me sinto sobre minha aparência;
  5. Parar de julgar uma pessoa unicamente pelo o que o corpo dela aparenta – mesmo que pareça inofensivo – porque eu nunca ia querer que alguém fizesse o mesmo comigo;
  6. Notar as coisas maravilhosas que meu corpo faz por mim a cada momento que ando, falo, penso, respiro…
  7. Calar aquela vozinha negativa na minha cabeça quando começa a dizer coisas más sobre meu corpo as quais eu nunca iria tolerar ninguém falando sobre mim;
  8. Lembrar-me que na TV nem sempre o que se vê é o que é, que é preciso muita maquiagem, dieta, dinheiro e trabalho pra ficar daquela maneira;
  9. Lembrar que mesmo a pessoa em que eu trocaria de corpo com ela rapidamente tem algo em que odeia na sua aparência;
  10. Respeitar meu corpo: alimenta-lo bem, exercita-lo quando necessário e saber quando dar uma folga;
  11. Perceber que o espelho pode refletir apenas minha “superfície”, não quem eu sou por dentro;
  12. Saber que eu já sou bonita da maneira que sou.
[Traduzido apartir do texto: Body Peace Treaty da revista americana Seventeen.]
30.01.10

Gordinha arrasa no Futebol de Areia

Com 87kg e 1,66m de altura, a goleira Cristiane Brum provoca olhares curiosos e comentários maliciosos ao entrar na arena.


Alguns minutos de partida, no entanto, servem para acabar com o descrédito em torno da jogadora.
Com improvável agilidade para seu porte físico, Cris salta nos dois cantos e sai nos pés das atacantes adversárias.
Protagoniza de defesas importantes.

Em entrevistas Cris fala sobre si na terceira pessoa e deixa seu recado sempre.


“Essa é a parte mais forte da Cris. A Cris entra em campo como se valesse menos do que uma moeda de 1 centavo, mas depois você pode ter certeza que muitas pessoas se surpreendem e dizem: ‘caramba, que incrível essa menina agarrando!`. Independente de eu ser gordinha, dentro de campo não existe ninguém melhor do que eu”, afirmou.

A goleira do Botafogo assegura que seu peso jamais significou um empecilho ao longo da carreira, apesar de algumas tentativas frustradas de fazer regime. “Eu sempre emagreço e volto para o meu peso, mas jogo bola desde os 15 anos e nunca tive problemas. Além do físico, é muito importante ter objetivos”, afirmou.

Hoje com 28 anos, Cris começou a jogar futebol de areia por causa de um namorado. Para não ficar parada enquanto o rapaz praticava o esporte na praia, ela resolveu fazer o mesmo. Além de treinar com o Botafogo, a goleira coordena uma escolinha da modalidade.

“Eu imagino que quem me olha deve pensar que como de tudo, mas não é assim. Eu como de maneira balanceada, preciso equilibrar. Na verdade, não posso extrapolar. Se eu abusar muito da comida, acabo engordando mais”, declara.


Eu fico muito feliz em ver Gordinhas brilhando em seus objetivos.
A Cris é linda é guerreira e é gordinha, que ela motive muitas de nossas leitoras a correr atrás dos seus objetivos.
28.01.10

DECEPÇÃO: Fabiana Karla faz lipo pra desfilar na Sapucaí!

Eu realmente fiquei feliz quando li a notícia no ano passado, logo depois da estréia da peça teatral “Gorda”, que a atriz Fabiana Karla [do Zorra Total] havia sido convidada para ser madrinha de bateria de uma escola de samba.
Pensei : É isso aí! Vamos mostrar que somos capazes de encarar qualquer desafio, que ser gorda não é uma falha de caráter, que temos sim, muitas muitas, mas muitas qualidades!
Hoje deparei-me com essa notícia triste, bastante decepcionante.
Quantas de nós não lutamos para quebrar barreiras do preconceito, impostas por pessoas de idéias retrógradas? E quando alguma consegue brilhar intensamente, servir de guia para as outras, essa chama deliberadamente apaga!
Não sou contra emagrecer, ao contrário, pratico exercícios e presto atenção ao que coloco no prato. Na verdade, sou contra ser emagrecida e pelo seguinte motivo: Quando você não muda por dentro, não consegue manter a mudança por fora!
Nada adianta fazer lipo, dieta da sopa, massagem e tudo mais que inventaram, se depois de atingir o resultado esperado, você vai voltar aos antigos hábitos!  
Eu pensei que a Fabiana iria sim, seguir um treino continuado para preparar-se fisicamente para ter seu momento na avenida, com uma bela fantasia que emoldurasse seu corpo com curvas a mais. No entanto, agora só tenho a lamentar que mais uma vez, perdemos para um sistema que não beneficia ninguém, que não fará ninguém mais saudável e feliz consigo mesmo.

Este é o link da notícia.

PS: Ela já havia feito uma lipo, leia aqui.