Categoria: Bullying

11.05.15

Bullying Na Família – GorDivah No Ar

Bullying na família? É sobre isso que vamos conversar, mas nunca se esqueçam que muitos dos ataques que sofremos é apenas frustrações pessoais de quem nos ataca.

Bullying de estranhos já é barra de se aturar, imagina quando somos alvo de chacota em família? O pior para aturar esse abuso é em casa, no lugar que deveria ser o mais seguro do mundo, pequeno universo em que deveríamos ser aceitos e não julgados!! Mas você não de se intimidar e baixar a cabeça só porque é sua família que está te tratando com preconceito! Abra seu coração com eles, dialogue, escreva cartas, espalhe bilhetes pela casa, grave u vídeo pra mostrar pra eles como se sente. Se expresse e se imponha!

bullying-na-família

 

Não é porque são seus parentes que você deve abaixar a cabeça e engolir um monte de preconceito que poderá te fazer mal depois. responda, com educação, delicadeza, respeito, mas responda! Não admita o preconceito em família, não aceite isso como normal ou comum! Solte a voz e bote a boca no trombone!

 

 

 

Beijos Queen Size,

Claudia GorDivah

31.10.14

Vlogando: Cyberbullying É Crime

Você consegue imaginar algum amigo seu criando perfil falso para te atacar e denegrir online? Pois bem, foi isso que aconteceu com um amigo meu gordinho super talentoso e que está na mídia. Ele me pediu que gravasse um vídeo sobre o assunto e aqui está, num formato diferente pois foi no fundo um desabafo pois estou cansada de receber desaforos online de pessoas que se protegem atrás de uma telinha fria e assim criam coragem para atacar e denegrir gordinhos.

Isso já aconteceu com vocês? O que fizeram à respeito? Saibam que isso é crime e com os prints das ofensas vocês podem procurar a polícia para tomar as medidas necessárias para punir o criminoso. Sim, cyberbullying é crime.

 

 

Image and video hosting by TinyPic

Beijos Queen Size,

21.10.14

Você Vai Comer Isso? – GorDivah No Ar 02

Uma das piores coisas pra muitas gordinhas é comer em público. As pessoas ficam olhando, a companhia fica te regulando e a comida acaba caindo mal. Como vocês lidam com essas situações no cotidiano? Este foi meu segundo vídeo e enquanto a edição do novo não sai, vou aos poucos postando aqui para que possam conhecer meu trabalho como vlogueira.

Image and video hosting by TinyPic

Beijos Queen Size,

15.05.14

Gorda pode querer se sentir Sexy? Um dia me disseram que não…

Gorda SexyNos tempos da faculdade eu gostava de um garoto. Meses depois de trocar olhares ele me convidou para sair um sábado à noite.

Eu sempre me vesti muito largada, na minha época não existiam tantas lojas plus e achar roupa era uma tortura, então adotei um uniforme, a eterna calça preta de moletom e alguma blusa solta.

Fiquei tão feliz com o convite que decidi comprar uma blusa nova, não queria calça nem saia, queria a blusa nova, mas tinha uma ideia em mente, tinha que ser sexy. Não sei da onde saiu essa ideia, mas eu cismei com aquilo, tinha que ser sexy.

Fui com minha mãe comprar a blusa no sábado de manhã. Bati pernas em várias lojas e não achava a blusa, até que achei uma loja legal. Experimentei muitas, mas nenhuma era a que eu procurava, até que vi uma moça experimentando uma, achei linda e pensei que era aquela que tanto queria.

Chamei a vendedora e perguntei se tinha aquela blusa no meu tamanho, ela disse que não, ia apenas até o tamanho grande, e eu precisaria uma maior. Ela se ofereceu para achar outra, mas eu fui clara ”Quero uma blusa sexy”. Na hora que disse isso ela se virou e ficou me olhando como se não tivesse entendido e respondeu:
-Sexy?

É.

-Ah, mas para ficar sexy você teria que perder um pouco de peso né?

Fiquei ali parada sem acreditar. Não me senti ofendida porque ela tentou na sua ignorância dizer a coisa com jeito, mas percebi que sexy e gorda são duas palavras que não rimam para o mundo, não dão samba. Fiquei no provador pensando nisso e me senti muito mal, patética, como se a errada fosse eu. Senti tanta vergonha que decidi ir embora da loja.

Aquilo me fez tão mal que virou meu dia. Poxa, eu só era uma garota que gostava de alguém e queria se sentir sexy no primeiro encontro, não queria mais nada, apenas uma blusa para me sentir assim, mas dizer isso em voz alta me fez parecer uma gorda ridícula, até porque percebi o olhar da moça que vestia a blusa que eu gostei, vi pelo espelho a cara de espanto quando me escutou dizer a vendedora que eu queria uma blusa ”sexy”.

A sensação de ser uma estúpida me invadiu a tarde inteira, parecia que eu tinha dito a vendedora que ia explodir a loja e matar todo mundo, foi uma coisa anormal uma gorda querer uma roupa ”sexy”.

E foi um dia estranho porque o rapaz nunca apareceu, não sei o que aconteceu com ele, mas levei cano.

E levei anos para entender que eu não errei nessa história, sou uma pessoa e tenho o mesmo direito que todas de querer comprar uma roupa que me faça sentir ”sexy”. É o mundo que está fora do lugar e não respeita os gordos, não sou eu a errada de querer me vestir do jeito que quiser.

Hoje não me preocupo mais com isso, entendi que se sentir ”sexy” não tem nada a ver com a roupa e eu não preciso de ninguém para me fazer sentir assim. Sou sexy como todas as mulheres, a única diferença é que demorei para perceber e não é uma blusa que te faz isso, é você se sentindo bem. E sei que algumas pessoas dizem que ser gorda e sexy não dá liga, mas é mentira, essas pessoas são ignorantes, toda mulher é sexy do seu jeito e quem não percebe isso é um idiota, igual a muitos no mundo. Não preciso de blusa nenhuma para ser sexy, sendo o que sou está ótimo e isso sempre é sexy.

Iara
Iara De DuPont
http://sindromemm.blogspot.com.br/

18.03.14

#NuncaSoubeOIMC uma luta contra a Gordofobia!

No Facebook está lindo de ver, famílias inteiras lutando contra a Gordofobia sendo em sua maioria pessoas que não convivem com ela, como é o nosso caso. O movimento #NuncaSoubeOIMC foi criado em apoio às dezenas professores de São Paulo estão sofrendo ao serem impedidas de tomarem posse em cargos públicos devido ao cálculo de IMC.

Hoje elas participaram de uma nova perícia e a situação não foi muito agradável, mas é a Ana Carolina que vai contar  um pouquinho para vocês  de como vem se sentindo com tudo isso.

#Nuncasoubeoimc

“Olá pessoal! Meu nome é Ana Carolina Buzzo Marcondelli, 30 anos, bióloga e professora de ciências. Assim como a Bruna, também fui barrada no concurso para professor do Estado de São Paulo porque eu apresento IMC acima de 40. Tenho 1,65m e 117Kg, meu IMC é 43. Hoje passei por perícia novamente, junto com a Bruna. Passamos por 3 médicos, sendo que um deles apenas mediu e pesou. Os outros dois viram meus exames, exames complementares do cardiologista e laudo de TODOS meus médicos, inclusive meu pediatra. Além destes laudos, levei declaração de nutricionista e educador físico, o que demonstrava que apesar de obesa, eu me preocupo com minha saúde e sou bastante ativa.

O resultado final sai em 5 dias, então não tenho um resultado concreto desta perícia, mas sei que 2 médicos me consideraram não apta (o outro eu não consegui ver o parecer). Apesar de apresentar tudo o que citei acima, continuei sendo apenas um índice que não mede nada! O que tenho de concreto é apenas o que passei hoje lá. Se antes eu me sentia humilhada, hoje eu me senti o pior dos seres humanos!!! O que parecia é que eu estava lá mendigando por um cargo, que na realidade é meu por mérito: passei no concurso!! Me senti tratada como um pedaço de carne, uma coisa insignificante. Foi aguardando a papelada do último médico que eu pensei na resposta que a Bruna deu para outro blogueiro de como ela se sentia como mulher diante disso. E a única resposta que consegui pensar, não foi nenhuma!! Neste momento, eu não consigo me sentir alguma coisa. A única coisa que passa pela minha cabeça é indignação e revolta. Se antes eu não estava calada, hoje ficarei menos ainda!!! Chega de passarmos por tanta humilhação!! Por que que nós gordinhos temos que ficar calados diante de tudo??

JAMAIS!!!! Diante disso, um amigo, magrinho, se revoltou com a minha situação e criou o #nuncasoubeoimc. Muitas pessoas estão se solidarizando, tirando fotos com as plaquinhas, a intenção é espalhar este #, criando um mega viral, mostrando que para ser professor, é preciso apenas estar munido de conhecimento!!

Chega de injustiça! Chega de humilhação!! Obrigada a quem está colaborando!
Beijos!!!

 Ana Carolina Marcondelli”

Convido todos vocês a compartilharem este post, quanto mais gente souber desta situação,  mais chances eles vão ter de assumir suas vagas. Vamos juntos participar ativamente do combate a Gordofobia usando a tag #NuncaSoubeOIMC e curtindo a fanpage #NuncaSoubeOIMC.