fbpx
21.07.10

A Gordura como Escape

Sabe aquele show que era tudo e que você estava “doido (a)” para ir?

Sabe aquele curso que você tava muito afim de fazer?

Sabe aquele barzinho frequentadíssimo que todos os amigos vão e vivem te chamando?

E aquele gato ou gata que você vive olhando de longe bem escondidinho.

Exatamente, bem escondidinho, para ninguém te ver. A desculpinha esta sempre ali na ponta da língua. Eu não vou estou muito GORDA (O).

Não vou ao show porque sou gorda (o), não faço o curso porque sou gorda (o), sair para um lugar badalado? Imaginem, sou GORDAAA (OOOOO).

Namorar, jamais, sou GORDA (O).

A maioria dos gordinhos bem resolvidos, devem estar pensando, eu não faço isso, vou a todos os lugares e faço tudo que sempre sonhei. ÓTIMO.

Mas existem sim, aqueles em que a gordura vira a fonte da vida, isso mesmo, o mundo gira em torno da capa espessa que protege do exterior, com se estivesse ibernando, num lugar bem quentinho e confortável, não tendo que enfrentar os leões lá fora.

Quando encontramos pessoas nesse estágio não imaginos o quanto a gordura é tão importante em suas vidas e como essa é regida por aquela, queremos logo dar um palpite para o gordinho emagrecer. Mas quem disse que ele quer isso?

A gordura vira então, uma aliada para se privar de muitas coisas. Claro, tudo tem um preço e o preço de todo esse “conforto adiposo” é não vivenciar as coisas boas.

Mas, como tudo sempre tem um preço, alguns gordinhos preferem viver assim.

Contudo a realidade é um pouco mais cruel, do que a simples aceitação, de que EU SOU ASSIM E PRONTO. Lá naquele fundinho, a maioria gostaria de viver, viver bem, mas o medo de se desvincular da “proteção” é muito grande.

Ai, a coisa pega, pois começa o sofrimento e o conflito, “quero viver outras coisas”.

Dois caminhos ela vai ter para optar. O primeiro é se aceitar e fazer sim tudo que deseja sem a proteção, o segundo é identificar o que lhe faz mau e resolver efetivamente mudar o estilo de vida e se desvincular da falsa “proteção.”

Fácil? Não, não, muito difícil ter que se desfazer de um custume, um aconchêgo e um alento, mas também é muito difícil viver sem viver.

A gordura não pode se tornar uma arma psiquica, é preciso baixar as defesas, enfrentar os medos e seguir o caminho que lhe faz sentir melhor.

Pense nisso.

Renata Menezes

5 Comentários // Deixe o seu!

  • Fátima says:

    >Eu ja fui assim, me vi muito nesse comentário. Sair pra dançar? Eu? Não vou sou gorda! Vestir uma saia? Não sou gorda! Aquele carinha me olhando? Ele tá é debochando porque sou gorda… e assim perdi muito tempo da minha vida! Fiz dietas, voltei a engordar e sempre me enclausurando, me afastei de amigos e de possibilidades me escondendo no fato de ser gorda. Não sei se culpa da maturidade, ou da minha aceitação dando espaço para auto estima. Agora não ligo mais para o fato de ser gorda, sou mesmo e daí? Me arrependo do que não vivi por causa dessa desculpa idiota, e não quero me arrepender depois por não fazer agora!

  • Samantha says:

    >Infelizmente as vezes somos assim. E acabamos nos tornando pessoas amargas e infelizes, sem o menor traquejo social. Eu tinha um problema muito sério com espinhas. Eu não gostava de sair, porque achava que todos iriam ficar me olhando.

    Hoje olho para trás e vejo como bobagem de minha parte, mas só quem passou ou passa por isso sabe como é difícil.

  • >É tão engraçado pra mim ler essas coisas aqui, pq o meu problema qnd eu estava no colegial era justamente o contrário: deixava de fazer e usar coisas pq me achava magra demais, acredita?
    A verdade é que a gente realmente tem que se assumir do jeito que é e pronto.
    🙂

  • CASA DO ARTESANATO BLOG says:

    >Acho que todas as gordinhas já passaram por isso, seja pelo corpo. cor etc.. e dou parabens a blogs como o seu que ajudam a auto-estima de muitos, parabens.

    Acessem:
    http://casadoartesanatoblog.blogspot.com/

    ou

    http://www.casadoartesanato.com.br/

    QUER UM SITE??? entre em contato com wellingtoncabrinigabriel@gmail.com e faça um orçamento sme compromisso.

  • MeninaCajuína says:

    >Eu digo que sou assumida pela metade,pois tenho desses LAPSOS as vezes,tem lugares que ainda não me sinto bem em ir ,até pq ja disse varias vezes ate mesmo no TWITTER que não sou "gordinha" sou GORDA OBESA e ainda e dificil enfrentar certas coisas,mas devagar chegamos lá

    ameiiiiiiiiii o post KALLI

    bjks =*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *