10.10.17

8 anos do Beleza sem Tamanho

Amanhã faz 8 anos que o blog nasceu, ele veio ao mundo em meio a um feriado prolongado, eu estava sem companhia para as baladas e resolvi aproveitar o tédio para criar o meu cantinho na internet (eu já estava ensaiando há uns meses, participando de outros blogs).

Me sinto super nostálgica de pensar em toda a evolução que vi acontecer e pude registrar aqui no blog.

Neste tempão, muita coisa melhorou na moda plus size e até na militância tivemos um avanço super positivo.

Só que infelizmente, também sinto que muita coisa se perdeu, sinto falta de várias blogueiras que iniciaram até antes de mim e acabaram sumindo das redes, sinto falta de conteúdos densos nos blogs e não só fotos com poesias, como é o mais comum na nossa era atual do Instagram.

Às vezes, me questiono se o atual cenário ainda é para mim, penso que talvez não seja, visto que eu nunca foquei apenas em mim, mas em outras mulheres como eu, bem diferente do que vemos atualmente. Mas a real é que o mundo nunca foi para mim e, mesmo assim, eu venho metendo o pé na porta faz alguns anos… É é assim, contrariando tendências, que sigo sendo aquela blogueira básica, sem grandes lacres e com muita problematização da realidade por tempo indeterminado.

Estes dias, uma menina me marcou numa postagem e eu fiquei muito emocionada, na postagem, ela dizia que o blog a ajudou muito e foi fonte de inspiração para se amar e que aos poucos, ela foi colecionando vários “eu me amos”, até que conseguiu colocar o corpo para jogo e parou de se importar com opiniões alheias. Inclusive, fez umas fotos lindas de lingerie, que com certeza, poderá inspirar muitas outras mulheres gordas. (o post está aqui)

Meu sentimento na hora foi de total gratidão, ver ali a certeza de que o que eu plantei lá no início do blog já floresceu nela e em outras mulheres, algumas delas já dão frutos e ajudam a alimentar e despertar a autoestima de mais um montão de mulheres gordas.
Não existe maior recompensa que essa, a certeza de que meu trabalho aqui nunca foi em vão, que ele foi instrumento para a mudança da realidade de algumas mulheres, que hoje já são capazes, cada uma do seu jeito, de incentivar outras.

Seguirei plantando sementes, vibrando com o florescer e batendo palmas para quem tem dado frutos.

Que venha mais um ano e que eu consiga sempre manter minha essência e minha verdade. para com elas, levar a mensagem de que todas podemos e devemos nos amar exatamente como somos.

Conto com a companhia de vocês hoje, amanhã e sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *